Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99647-9098
Economia

Fiems leva capacitação a periferia

10 abril 2011 - 07h42Assessoria
Na avaliação do presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul, Sérgio Longen, a falta de trabalhadores qualificados é o grande gargalo do setor industrial em Campo Grande e por meio desse novo formado do Programa esse problema está sendo amenizado.

“Por isso resolvemos trazer a capacitação até os bairros e mostrar para a comunidade a importância dos cursos profissionalizantes do Senai para o crescimento pessoal de todos eles. Emprego e renda significam melhoria da qualidade de vida e mais oportunidades para todos”, destaca.

No âmbito do Programa Indústria Ativa Campo Grande, a Fiems realiza, hoje, das 8h às 17 horas, os serviços do Sesi, Senai e Sebrae para os moradores dos bairros Jardim Noroeste, Jardim Panorama, Jardim Samambaia, Vivenda do Parque, Maria Aparecia Pedrossian e Poitis.

A ação será realizada na Rua Indianápolis, entre as Ruas Nazareh e Barbacena, e inclui as pré-inscrições nos cursos gratuitos de qualificação profissional do Senai, além dos serviços de saúde, lazer e cidadania do Sesi e as orientações aos comerciantes feita pelo Sebrae.

Ele acrescenta que o sucesso das duas primeiras edições da ação integrada Sesi, Senai e Sebrae na região do Dom Antônio Barbosa (12/03) e do grande Los Angeles (03/04) credencia a continuidade do Indústria Ativa Campo Grande.

No Dom Antônio Barbosa, o Programa atraiu 3.123 pessoas e promoveu 14.583 atendimentos, tendo 507 pré-inscrições nos cursos gratuitos do Senai, enquanto no grande Los Angeles foram 2.116 pessoas e 4.993 atendimentos, tendo 494 pré-inscrições nos cursos do Senai.

O presidente da Associação de Moradores do Jardim Noroeste, Carlos Henrique Faustino Rosa, disse que a capacitação é fundamental, pois 70% das 215 pessoas presentes na reunião para detalhar a iniciativa não possuíam formação nenhuma, o que impede o ingresso no mercado de trabalho.

Já Edson Oliveira, que possui um comércio de montagem de computadores na região, disse que quase todos os seus vizinhos necessitam da qualificação porque tem muita gente desempregada. “O que vemos são muitas pessoas procurando emprego e quando vão mostrar o currículo, é um currículo vazio”, lamentou.

Para Sebastião Dias, líder do Bairro Serravile, os cursos trazem muitas oportunidades. “A gente faz as coisas do jeito que a gente aprendeu. Com a qualificação vai ajudar a comunidade do bairro e aumentar o ganho, porque nós ganhamos pouco”, declarou, acrescentando que a região é muito afastada do centro, o que dificulta em muito o deslocamento até a unidade do Senai.

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Salário de servidores estaduais é pago nesta segunda
Economia
Receita prorroga suspensão das ações de cobrança até 31 de agosto
Economia
Estado paga servidores no dia 4
Economia
Há 8 anos, vencedores de concessão aguardam prefeitura finalizar Terminal de Cargas
Economia
BRF afirma que China suspendeu exportações de frango de Dourados
Economia
Banco Central anuncia lançamento da cédula de R$ 200
Economia
Congresso aprova votação urgente de lei que deve baratear o gás em até 40%
Economia
Abertura de novas empresas caiu 25% em abril
Economia
Brasil registra perda de 10,9 mil vagas de empregos formais em junho
Economia
Caixa abre neste sábado para atender beneficiários do auxílio

Mais Lidas

Geral
Thiago Bueno foi encontrado e está bem, confirma esposa
Geral
Três jovens mortos em acidente na BR-277 seguiam para grupo de oração
Dois deles eram casados e tinham deixado a filha deles, uma bebê, na casa da avó materna
Saúde
Delcídio recebe alta seis dias após segunda internação
Polícia
Homem mata amigo após confundi-lo com javali durante caça