Menu
Busca terça, 27 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Governo - covid atitudes
Economia

FMI já cortou à metade previsão de crescimento do PIB brasileiro em 2014

08 abril 2014 - 12h15Via G1
A economia brasileira está perdendo fôlego e deve crescer, em 2014, menos que no ano passado. Pela quarta vez consecutiva, o Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou a previsão de crescimento do PIB brasileiro: o fundo agora acredita que a alta, este ano, deve ficar em 1,8% – em 2013, foi de 2,3%. Os dados constam do relatório World Economic Outlook, divulgado nesta terça-feira (07).

Com os cortes, a expectativa de crescimento para 2014 é menos da metade do que o fundo previa em abril do ano passado. Em relatório divulgado naquele mês, a previsão era de alta de 4% no PIB. Em janeiro deste ano, já havia recuado para 2,3%.

O FMI também cortou, de 2,8% para 2,7%, a expectativa de alta para o PIB de 2015.

Oferta baixa, inflação em alta
De acordo com o fundo, a economia brasileira sofre com restrições de oferta doméstica, especialmente de infraestrutura, e um contínuo baixo crescimento do investimento privado, que se reflete na perda de competitividade e baixa confiança dos empresários.

A inflação este ano, segundo o fundo, deve ficar perto do teto da meta do governo, em 6,2%. Pelo sistema de metas de inflação em vigor no Brasil, o indicador pode ficar entre 2,5% e 6,5%. Já o desemprego deve ter uma pequena alta, passando dos 5,4% de 2013 para 5,6% este ano e 5,8% em 2015.

Mundo, países, continentes

O FMI também revisou para baixo a previsão de crescimento da economia mundial em 2014, de 3,7% em janeiro para 3,6% no relatório divulgado nesta terça. A piora veio dos países em desenvolvimento, para os quais a expectativa caiu de 5,1% para 4,9%.

"A atividade em muitas economias emergentes desapontou em um cenário financeiro externo menos favorável, embora continuem a contribuir com mais de dois terços do crescimento global", diz o relatório.

Para as economias desenvolvidas, a previsão foi mantida em 2,2%.

"Um grande impulso para o crescimento global veio dos Estados Unidos, cuja economia cresceu 3,25% na segunda metade de 2013, mais forte que o esperado no relatório de outubro", diz o FMI.

Após uma alta de 1,9% em 2013, o PIB norte-americano deve se expandir em 2,8% em 2014, e em 3% em 2015. Na zona do euro, a recuperação deve ganhar força, com altas de 1,2% em 2014 e 1,5% em 2015, revertendo a queda de 0,5% registrada no ano passado.

Entre os países dos Brics, a Rússia deve registrar o pior desempenho, com alta de 1,3% em 2014. A Índia deve crescer 5,4%, e África do Sul, 5,3%.

Na América do Sul, o crescimento do Brasil em 2014 deve ser maior apenas que o da Argentina (0,5%) e o da Venezuela (-0,5%). O Peru deve liderar o crescimento na região, de 5,5%. A estimativa é que, juntos, os países cresçam 2,3%.
Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo destina R$ 25,2 milhões de emendas parlamentares para saúde
Economia
Nascidos em setembro recebem auxílio emergencial nesta terça
Economia
Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 6
Economia
Preços de itens de cesta básica tem diferença de até 80,20%
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho
Economia
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em maio
Economia
Caminhoneiros avaliam paralisação nacional a partir de domingo
Economia
Auxílio Emergencial: Nascidos em abril recebem hoje
Economia
Dia dos Pais: mais pessoas pretendem presentear este ano
Economia
Caixa paga quarta parcela do auxílio emergencial para nascidos em março

Mais Lidas

Polícia
Homem enforca familiar após piada com derrota do São Paulo para o Flamengo
Polícia
Nem após cometer suicídio jovem escapa de assalto no Jardim Noroeste
Cidade
Foi selecionado? Prefeitura convoca aprovados em dois processos
Geral
Homem fuma maconha, escala montanha e cai de altura de 12 metros; veja vídeo