Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Topo
Economia

Governo André faz setor habitacional puxar economia

22 maio 2010 - 00h39Divulgação
Para o governador André Puccinelli, a geração de emprego “é a nova vocação do Estado de Mato Grosso do Sul”, resultado dos programas de desenvolvimento que estão sendo implementados pela administração estadual. Diante dos números revelados no último dia 17 pelo Ministério do Trabalho e Emprego que apontam Mato Grosso do Sul como um dos líderes na geração de novos empregos em abril, o governador atribuiu esses resultados às políticas de incentivo da atual administração. “Temos trabalhado na geração de emprego de forma integrada, atraindo investimentos e realizando um programa de obras que aumentam a demanda, e, ao mesmo tempo, formando e qualificando mão de obra local, para permitir que o progresso seja sempre compartilhado”, afirmou o governador. Habitação O Setor habitacional foi um dos mais beneficiados com a construção de 43.697 casas, em pouco mais de três anos de administração. Os investimentos ultrapassam 623 milhões e contemplam os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Somente o governo estadual investiu R$ 128 milhões na construção de moradias, realizando o sonho da casa própria para muitas famílias. Superioridade O numero e muito superior aos do governo de Zeca do PT que em oito anos , não conseguiu atingir o numero de 30.000 casas, ficando pouco abaixo de 27.000 habitacoes. Já no setor rural, está em andamento a construção de 14.274 unidades habitacionais destinadas aos moradores do campo. Por meio de um convenio com a Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares (Cooperhaf) foram aprovados a construcao de 2.447 casas. O mesmo garantiu a construção de 309 casas rurais nos municípios de Amambai, Anaurilândia, Aquidauana, Aral Moreira, Caarapó, Coronel Sapucaia, Eldorado, Glória de Dourados, Ivinhema, Jap orã, Juti, Paranhos, Sidrolândia e Terenos. Para o Deputado Estadual Carlos Marun , ex secretario de habitação e que operacionalizou o programa de construção de casas populares no atual governo, o aumento nos números da construção de unidades habitacionais no Estado (de 26.000 na gestão passada para 43.647 no atual governo) se deve a priorização do atual governo, que verificou a necessidade da população em ter a casa própria. “O governador investiu neste setor e como tem um bom relacionamento com o governo federal atraiu com mais agilidade a liberação de verbas. Enquanto fui presidente do Fórum Nacional de Habitação, membro do Conselho das Cidades, do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS) busquei também atrair a atenção para o problema da moradia no Estado”, revela o deputado. Para Marun, “segredo do êxito foi a prioridade Marun destaca ainda que bons projetos apresentados na gestão de Puccinelli também contribuíram para a liberação das verbas. “Os recursos não aumentaram a partir do programa Minha Casa, Minha Vida” iniciado em 2009, mas sim desde 2007 quando Mato Grosso do Sul bateu recordes em números de construções habitacionais, por meio da Agencia Popular de Habitação do Estado de Mato Grosso do Sul (Agehab)”, explica o parlamentar que destacou também a parceria dos municípios, dos movimentos sociais e de órgãos como a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária ( Incra). André lembrou que a política de incentivos leva Mato Grosso do Sul a ser reconhecido como o segundo maior gerador de emprego no setor industrial, além de garantir para o Estado, investimentos de grande porte como frigoríficos, fábricas de papel e celulose, novas usinas de açúcar e álcool e, mais recentemente a indústria de fertilizantes da Petrobrás. Para o governador, todas as regiões do Estado, nos últimos três anos e meio sentiram o impacto positivo dessa política de apoio ao desenvolvimento. Além de empreendimentos industriais e do crescimento do agronegócio, investimentos estruturantes como as novas linhas de fornecimento de energia, melhoria no sistema de transporte e logística, o Estado também cuidou da ampliação da sua capacidade de investimento em obras e programas que geram emprego e renda. Geração de renda André Puccinelli considera a geração de emprego “o resultado socialmente mais expressivo do Governo, principalmente por permitir que as famílias compartilhem dos resultados do progresso, melhorando a qualidade de vida e criando novas e positivas perspectivas para o futuro”. O governador acrescenta ainda que isso tudo se tornou possível por dois fatores essenciais: “mantemos um rigoroso controle dos gastos públicos, o que nos permite honrar em dia os compromissos e investir em novas obras, e, ao mesmo tempo, trabalhamos de forma integrada, buscando sempre o melhor resultado para a população, ou seja, seriedade e trabalho que são as matérias primas da competência”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo libera FGTS para frear crise causada pelo coronavírus
Economia
Reinaldo diz ter "pressa" para que recurso de R$ 20 mi chegue aos municípios
Economia
Receita libera consulta de restituição do Imposto de Renda
Economia
Restrições cadastrais devem dificultar capilaridade de crédito a empresas
Economia
FCO - Nova linha de crédito especial é aberta para empresários
Economia
Reinaldo vê “Plano Mansueto” como alternativa financeira para MS
Economia
Mãe contesta pagamento de mensalidade integral com escola fechada
Economia
Guedes quer congelar salários de servidores por dois anos
Economia
Empresas reclamam de dificuldades para prorrogar dívidas
Economia
Governo vai usar aplicativo para cadastro do auxílio de R$ 600

Mais Lidas

Cidade
Abertura de academias só será definida na próxima semana
Cidade
Estado lança plataforma para mulheres em situação de violência
Política
Conselho do Direitos da Mulher repudia fala do vereador Delegado Wellington
Cidade
Marquinhos ameaça parar transporte público se continuar com passageiros em pé