Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Economia

Indústria automotiva deve aumentar capacidade produtiva em 25% até 2017

23 abril 2013 - 10h56

O novo presidente da Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan Yabiku Júnior, anunciou nesta segunda-feira (22) que a indústria automotiva nacional deverá aumentar sua capacidade produtiva em cerca de 25% até 2017. A estimativa da entidade é que a capacidade de produção, que hoje é 4,5 milhões de veículos por ano, chegue a 5,6 milhões. 

Yabiku, que é executivo da General Motors, e toma posse à frente da entidade, vê no entanto que o maior desafio está na qualidade dos carros que serão produzidos e não apenas na quantidade. “O nosso grande desafio é passarmos a produzir dentro de padrões internacionais, de produtividade e competitividade, com produtos de maior valor agregado, uma indústria mais inovadora, mais tecnológica e o fundamental, com uma indústria de autopeças forte”, disse em entrevista coletiva.

De acordo com o executivo, a Anfavea defende a criação de um programa de incentivo à indústria de autopeças, visando à produção de elementos tecnologicamente avançados, hoje importados. Todos os componentes eletrônicos avançados utilizados nos veículos atualmente, segundo Yabiku, vêm do exterior.

“Quando se fala em alternador de alta capacidade, não há fabricação aqui no Brasil. No entanto, para qualquer montadora para atingir o índice de eficiência energética do Inovar Auto [Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores] vai precisar colocar esse tipo de alternador”, destaca.

O novo presidente da Anfavea informou que pretende mais que dobrar, a médio prazo, a exportação de veículos, hoje em 420 mil unidades por ano. Em 2005, esse número era 900 unidades por ano. “No próximos triênio o grande desafio nosso será a exportação. Estamos conversando com o governo e pretendemos lançar o exame de uma nova política automotiva voltada para a exportação. Quem sabe criar aqui o exportar auto, uma política voltada a comercialização de exportação. Devemos buscar o número de 1 milhão de veículos exportados por ano”.

Via EBC

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Nascidos em julho recebem auxílio hoje e poderão sacar em outubro
Economia
Brasil e Paraguai assinam acordo para reabrir a fronteira
Economia
Pagamentos do Ciclo 1 do auxílio emergencial estão concluídos
Economia
Sidrolândia ganha unidade produtora de leitões que vai gerar 100 empregos
Economia
Caixa paga auxílio para 3,9 mi de beneficiários hoje; veja quem recebe
Economia
Comércio na fronteira terá liberação "meia boca"
Economia
Caixa paga abono salarial nesta segunda; veja quem recebe
Economia
FGTS: Caixa deposita hoje para trabalhadores nascidos em novembro
Economia
Economista aponta três fatores para aumento no preço dos alimentos
Economia
Veja quem recebe o auxílio emergencial nesta sexta

Mais Lidas

Geral
MS aumenta rigor e autuações contra queimadas já superam ano de 2019
Polícia
Queda de árvore queimada em rodovia causa acidente que deixa 12 mortos
Clima
Chuva foi pequena, mas ocorreu em 21 municípios de MS
Vídeos
AO VIVO: Acompanhe a 1ª Parada online da Cidadania e do Orgulho LGBTQIA+/MS