Menu
Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2024
Secovi - Julho24
Economia

Inflação fica negativa em 0,21%; é a menor taxa para novembro desde 94

As informações resultam de pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

07 dezembro 2018 - 12h44Da redação com Agência Brasil    atualizado em 07/12/2018 às 12h59

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve queda de preços de 0,21% em novembro, divulgou hoje (7), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA mede a inflação oficial do país.

O resultado foi o menor desde julho de 2017, quando houve queda de 0,23%. Se avaliados apenas os meses de novembro, o resultado foi o menor desde o início do Plano Real, em 1994.

Em 12 meses, a inflação acumula 4,05%, enquanto a taxa acumulada de 2018 - de janeiro a novembro - soma 3,59%.

Em novembro do ano passado, o IPCA teve alta de 0,28%, enquanto em outubro de 2018 houve aumento de 0,45%.

Números

A deflação (variação negativa do IPCA) registrada em novembro ocorreu em cinco dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE.

O grupo Transportes teve queda de 0,74% no IPCA de novembro, contribuindo com o maior impacto negativo sobre o resultado global.

A queda nos combustíveis -2,42% - foi a principal responsável pelo resultado, sendo o recuo da gasolina - 3,07% - o mais acentuado.

A Habitação teve o segundo maior impacto negativo no IPCA global, com redução de 0,71%. Nesse grupo, a queda da energia elétrica - 4,04% - teve importância.

Entre os grupos que apresentaram alta de preços, destaque para o de Artigos de Residência, com elevação de 0,48% em comparação com outubro.

Apesar disso, a alta nos Alimentos e Bebidas - 0,39% - foi a que puxou o índice geral para cima com mais força. A cebola, o tomate, a batata-inglesa e as hortaliças estão entre os itens que ficaram mais caros.

 

Reportar Erro

Deixe seu Comentário

Leia Também

Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Economia
Exportações da indústria alcançam US$ 584,2 milhões em junho em MS
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Economia
"Não vamos cortar o salário mínimo", reafirma Lula
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Economia
Dia dos Pais vai movimentar quase R$ 350 milhões em MS
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Economia
Setor de Serviços tem em alta em maio, se comparado ao mesmo mês em 2023
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Economia
Dólar tem queda e encerra a semana a R$ 5,43
Divulgação -
Justiça
TJMS dá aval para projeto que muda regras de custas em ações de honorários
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Economia
Setor de celulose projeta expansão com quatro novas fábricas em MS até 2032
Pix bate novo recorde de transações
Economia
Pix bate novo recorde de transações
Dólar registra alta e encerra o dia cotado a R$ 5,47
Economia
Dólar registra alta e encerra o dia cotado a R$ 5,47
Celulose puxaram a balança comercial de Mato Grosso do Sul
Economia
Soja e celulose: Exportações de MS superam a marca de 5 bilhões de dólares no ano

Mais Lidas

Casa da Mulher Brasileira, a Deam
Polícia
Miojinho? Homem surta após 'g0zAr rápido' durante swing com esposa e amigos no Colúmbia
Próximos dias serão quentes
Clima
Até logo, frio! Temperaturas voltam a subir e Capital deve registrar 30ºC esta semana
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Polícia
JD1TV: Motociclistas são socorrido em estado gravíssimo após acidente em Bandeirantes
Tempo amanheceu bem nublado e frio em Campo Grande
Clima
Frio continua pela manhã e máximas começam a subir em MS