Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Economia

Mercado reduz a projeção de crescimento do país em 2014

17 fevereiro 2014 - 11h04Via Terra
Após sinais de fraqueza no final do ano passado, economistas de instituições financeiras reduziram com força a perspectiva para o crescimento da economia neste ano, ao mesmo tempo em que mantiveram o cenário para a política monetária mas elevaram a projeção para a inflação. De acordo com a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira, a previsão de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano caiu a 1,79%, ante 1,90% na semana anterior.

Na última sexta-feira, o Banco Central informou que seu Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) recuou 1,35% em dezembro, completando dois trimestres negativos, indicando que a economia entrou em recessão técnica no final de 2013.

Antes disso, o IBGE havia divulgado que as vendas no comércio varejista recuaram 0,2% em dezembro sobre o mês anterior, registrando em 2013 a menor expansão em dez anos. O IBGE divulga os dados do Produto Interno Bruto do quarto trimestre e de todo o ano de 2013 no próximo dia 27.

Para 2015 o Focus também apontou redução nas expectativas para a expansão da economia, de 0,10 ponto percentual, para 2,10%.

Em relação à inflação, para os economistas consultados o IPCA deve encerrar este ano a 5,93%, alta de 0,04 ponto percentual ante a expectativa do Focus anterior após duas semanas de redução das projeções. A meta do governo é de 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

Para 2015, houve manutenção da expectativa em 5,70%. Já a projeção para a inflação nos próximos 12 meses subiu a 6,05%, ante 6,00%.

Juros
A perspectiva para a política monetária permaneceu inalterada, com os economistas vendo a taxa básica de juros (Selic) a 11,25% no final deste ano e a 12,00% no fim de 2015. Para a reunião da próxima semana do Comitê de Política Monetária (Copom) também não houve alteração na projeção de que a taxa básica de juros, atualmente em 10,50%, será elevada em 0,25 ponto percentual.

Depois de ter elevado a Selic em 0,5 ponto percentual no início deste ano, o Copom volta a se reunir nos próximos dias 25 e 26 de fevereiro, ainda com o cenário de inflação alta no radar.

Embora tenha dado sinais de desaceleração no início deste ano, atingindo em 12 meses em janeiro o menor nível em pouco mais de um ano, a expectativa é de que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) volte a acelerar do patamar de 5,59%.

No Focus, o Top-5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, continua vendo um aperto monetário maior. A mediana das projeções aponta que a Selic encerrará 2014 a 11,75% e 2015 a 12,25%, sem alterações.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo cogita possibilidade de volta do horário de verão
Economia
Beneficiários do Bolsa Família começam a receber 6ª parcela do auxílio
Economia
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Projeto do Governo para reduzir conta de energia é aprovado na Assembleia
Economia
Motoristas de apps vão ter incentivos, o que deve melhorar a vida dos passageiros
Economia
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Procon-MS devolve quase meio milhão a consumidor no primeiro semestre de 2021
Economia
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Funcionário diz que JBS está sem realizar abate
Economia
Segundo Ministro das Comunicações, tecnologia 5G pode trazer U$ 1,2 tri em investimentos

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Corna arrasta 'Ruivinha' pelos cabelos após descobrir traição
Geral
Mãe lamenta morte de jovem que bateu em caçamba de entulhos
Geral
Abandonada por amigos em deserto, brasileira morre de fome e sede
Polícia
Idoso de 68 anos toma muito 'azulzinho' e morre em motel