Menu
Busca quinta, 28 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Gov 44 anos
Economia

MS e outros 16 estados mais o DF seguirão o salário mínimo federal

São cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil, segundo o Dieese

04 janeiro 2019 - 15h37Da redação com G1

Começou a valer a partir do dia 1° de janeiro o novo salário mínimo nacional, no ano passado era de R$ 954, e acabou sofrendo um aumento de R$ 54, chegando a R$ 998, o que acabou representando um aumento de 4,61%.

Mas nem todos os estados seguem o valor estabelecido pelo governo federal, alguns estados possuem um piso regional, que é superior ao salário mínimo.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), são cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil.

Ao total são 17 estados mais o Distrito Federal que vão seguir o salário mínimo federal de R$ 998. Conhece os estados que não tem um piso salarial: Acre, Amazonas, Amapá, Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe.

Mas cinco estado possuem um piso salarial regional, que é diferente do salário que foi estipulado. Em São Paulo, o piso estadual para 2019 ainda será definido. O valor atual é de 1.108,38 (faixa I) e R$ 1.127,23 (faixa II).  No Paraná o salário foi estipulado por decreto em março de 2018, um salário mínimo regional próprio que varia entre R$ 1.247,40 e R$ 1.441.  Já no Rio de Janeiro vigora atualmente no estado o piso adotado em 2018, com seis faixas de rendimento, que vão de R$ 1.193,36 a R$ 3.044,78. O Rio Grande do Sul, tem piso regional, geralmente reajustado em março. O último reajuste foi em 2018, de R$ 1.175,15 para R$ 1.196,47. Piso estadual  em Santa Catarina será definido até março. O salário mínimo regional definido para o ano de 2018 varia entre R$ 1.110 e R$ 1.271 entre as quatro faixas salariais, que vão desde agricultura até indústrias de vestuário, químicas e metalúrgicas, por exemplo.

Mato Grosso, Tocantins e Ceará ainda não definiram, se seguem o piso salarial federal ou se cria um piso salarial regional. E somente o estado de Minas Gerais não deu nenhum parecer sobre o salário mínimo, mas no ano de 2018, acabou seguindo o piso federal.


Infográfico: Alexandre Mauro/G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Dólar americano caiu e fechou a 5,55 reais no dia de Copom
Economia
Nome limpo: ACICG abre adesões para empresas participarem de campanha
Economia
IBGE: aumenta emprego formal e informal, mas cai rendimento médio
Economia
Sebrae lança cursos para capacitar artesãos
Economia
Governo deposita R$ 439 milhões na quinta; servidores poderão sacar salários na sexta
Economia
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho
Economia
Governo pede abertura de crédito de R$ 9,4 bilhões para Auxílio Brasil
Economia
Petrobras confirma novo aumento de preços na gasolina e diesel
Economia
Auxílio emergencial é pago a beneficiários do Bolsa Família com NIS 6
Economia
Paulo Guedes diz confiar na aprovação das reformas Administrativa e do IR

Mais Lidas

Brasil
Crianças de 2 e 4 anos morrem carbonizadas; irmão de 16 anos assumiu o crime
Polícia
Homem de 31 anos morre após se engasgar com pedaço de carne
Saúde
“Aqui não é lanchonete”, diz médica a paciente em hospital da Capital
Brasil
Crime manda baixar gasolina