Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99647-9098
Governo - Feminicidio
Economia

MS e outros 16 estados mais o DF seguirão o salário mínimo federal

São cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil, segundo o Dieese

04 janeiro 2019 - 15h37Da redação com G1

Começou a valer a partir do dia 1° de janeiro o novo salário mínimo nacional, no ano passado era de R$ 954, e acabou sofrendo um aumento de R$ 54, chegando a R$ 998, o que acabou representando um aumento de 4,61%.

Mas nem todos os estados seguem o valor estabelecido pelo governo federal, alguns estados possuem um piso regional, que é superior ao salário mínimo.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), são cerca de 48 milhões de trabalhadores no Brasil.

Ao total são 17 estados mais o Distrito Federal que vão seguir o salário mínimo federal de R$ 998. Conhece os estados que não tem um piso salarial: Acre, Amazonas, Amapá, Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe.

Mas cinco estado possuem um piso salarial regional, que é diferente do salário que foi estipulado. Em São Paulo, o piso estadual para 2019 ainda será definido. O valor atual é de 1.108,38 (faixa I) e R$ 1.127,23 (faixa II).  No Paraná o salário foi estipulado por decreto em março de 2018, um salário mínimo regional próprio que varia entre R$ 1.247,40 e R$ 1.441.  Já no Rio de Janeiro vigora atualmente no estado o piso adotado em 2018, com seis faixas de rendimento, que vão de R$ 1.193,36 a R$ 3.044,78. O Rio Grande do Sul, tem piso regional, geralmente reajustado em março. O último reajuste foi em 2018, de R$ 1.175,15 para R$ 1.196,47. Piso estadual  em Santa Catarina será definido até março. O salário mínimo regional definido para o ano de 2018 varia entre R$ 1.110 e R$ 1.271 entre as quatro faixas salariais, que vão desde agricultura até indústrias de vestuário, químicas e metalúrgicas, por exemplo.

Mato Grosso, Tocantins e Ceará ainda não definiram, se seguem o piso salarial federal ou se cria um piso salarial regional. E somente o estado de Minas Gerais não deu nenhum parecer sobre o salário mínimo, mas no ano de 2018, acabou seguindo o piso federal.


Infográfico: Alexandre Mauro/G1

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Caixa começa a pagar 3ª parcela do auxílio emergencial a 39 milhões
Economia
Trabalhadores nascidos em dezembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Aurora anuncia investimento de R$ 140 milhões em MS
Economia
Comércio gerou de janeiro a abril R$ 987,850 mi de ICMS
Economia
Nascidos em outubro podem sacar 2ª parcela do novo auxílio emergencial
Economia
Auxílio Emergencial: Governo antecipa pagamento da 3ª parcela; veja novas datas
Economia
Nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje
Economia
Sete dicas para proteger seu bolso da aceleração da inflação
Economia
Nascidos em agosto podem sacar 2ª parcela da nova rodada do auxílio

Mais Lidas

Saúde
"É preciso dizer não", diz adjunta da saúde sobre festas na capital
Geral
Jovem de 27 anos morre após complicações da Covid-19
Polícia
Serial Killer: polícia encontra carta dizendo que muita gente deveria morrer
Saúde
Covid - Prefeitura abre cadastro para vacinação de adolescentes