Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(67) 99647-9098
TJMS Novembro20 Juizado de transito
Economia

Nelsinho media acordo entre construtora e operários

18 abril 2011 - 15h40Assessoria

O prefeito Nelson Trad Filho esteve na manhã de sexta-feira no canteiro de obras da empresa Homex, participando do estabelecimento do acordo coletivo entre empresa e trabalhadores que foram representados pela Central Geral dos Trabalhadores do Brasil/ Mato Grosso do Sul - CGTB/MS.

O presidente da CGTB/MS, Samuel Freitas disse que o acordo vai atender 771 trabalhadores que atuam diretamente nesta etapa da obra. “Foi bastante positivo o resultado. A empresa reconheceu os pontos em que existiam algumas falhas. É importante frisar que empresas como esta, quando se instalam em uma nova cidade, muitas vezes não conhecem a prática de trabalho dos operários locais. Cada lugar funciona de uma maneira. O que aconteceu foi isso. Estamos desde a semana passada conversando e acertando esses pontos. Houve um entendimento e agora vamos acompanhar os trabalhadores de perto. Apenas com entendimento é possível que haja uma maior e melhor produção”, enfatizou o líder dos trabalhadores.

A negociação envolveu questões como alimentação e bônus por produtividade. O empreendimento, que deu início a construção de 3.164 unidades habitacionais na saída para São Paulo, região do Jardim Paulo Coelho Machado, prevê a entrega da primeira etapa ainda neste semestre.

O prefeito Nelsinho ressalta que a decisão de intermediar este acordo foi pensada a partir de o momento em que o empreendimento prevê o desenvolvimento de regiões afastadas do centro.

“O projeto da empresa em questão tem a finalidade de estimular o desenvolvimento sócio-econômico de regiões afastadas do centro. Esta foi a característica que nos levou a apoiar o projeto da Homex. Vir aqui intermediar a questão foi válido, pois quando existe boa vontade e entendimento, todos saem ganhando. Além de promover o progresso, o empreendimento atende outros quesitos, como a geração de empregos e veio, ainda, otimizar e exemplificar uma forma diferente de construção, usando da tecnologia que está sendo empreendida nesta obra do Paulo Coelho Machado”, diz o prefeito.

O projeto prevê contrapartida para os campo-grandenses por parte da empresa, como a construção de uma escola de 2,2 mil metros quadrados, pavimentação asfáltica de 400 metros de extensão – por fora do empreendimento – que vai interligar as unidades habitacionais às demais ruas do entorno, além de entregar a obra já equipada com rede de água, energia elétrica, coleta de esgoto, asfalto e drenagem.

“Este é o maior empreendimento da Homex no Brasil. Concordamos com as contrapartidas exigidas pelo poder público. Em um primeiro momento houve certa confusão em relação ao estabelecimento deste projeto. É importante frisar que a Homex comprou o terreno para a implantação das unidades e não recebeu doação alguma do poder público. Já demos início ao projeto que não apenas vai construir moradias, mas estimular e promover o desenvolvimento desta região”, disse o diretor da filial de Campo Grande, Dennis Barros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Veja quem são os beneficiário que recebem parcela do auxílio nesta quarta
Economia
Caixa libera saques do auxílio emergencial para nascidos em junho
Economia
Nascidos em fevereiro recebem auxílio emergencial nesta segunda
Economia
Caixa faz novo pagamento do auxílio emergencial neste domingo
Economia
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 75 milhões neste sábado
Economia
Com novo sistema, apostas nas lotéricas podem ser pagas com Pix
Economia
Veja quem são os beneficiários que recebem auxílio nesta sexta
Economia
MS impulsionará retomada da economia
Economia
Caixa paga 3ª parcela do auxílio para beneficiários do Bolsa Família
Economia
Mega-Sena sorteia hoje prêmio acumulado de R$ 50 milhões

Mais Lidas

Geral
Começa hoje: Black Friday do Cinemark tem ingressos a R$ 5 e pipoca em dobro
Polícia
Armas e munições negociadas em via pública são apreendidas
Brasil
Vídeo: Marido agride cantora gospel dentro de shopping
Brasil
Acidente entre caminhão e ônibus deixa 41 pessoas mortas