Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(67) 99647-9098
Aguas - super banner
Economia

Comércio na fronteira terá liberação "meia boca"

O novo acordo permitirá que os brasileiros façam compras on-line em negócios na fronteira com o Paraguai de até US $ 500 sem impostos

15 setembro 2020 - 13h25Brenda Assis, com informações ABC Color

O governo paraguaio confirmou a elaboração de protocolos sanitários e comerciais com o governo brasileiro para a reabertura da fronteira e também do comércio entre os dois países. O anúncio foi feito nesta terça-feira (15) pelo ministro da Saúde, Júlio Mazzoleni, que afirmou que o período de permanência não poderá exceder o prazo de 24 horas.

Segundo o ministro da Saúde, o controle do trânsito de paraguaios e brasileiros será feito pelo Departamento de Migração. O documento está em fase final e será analisado por outras agências e o chefe do MSP espera que isso aconteça “o mais rápido possível”.

Mazzoleni explicou nesta, em entrevista coletiva, que o protocolo sanitário apresentado ao Presidente da República propõe a liberação de espaços de fronteira para o comércio para que as pessoas façam suas compras nos dois países.

Isso seria permitido após um censo especial e a aplicação de sistemas de controle de tecnologia com a supervisão da Direção Nacional de Migração. Além disso, Mazzoleni indicou que nenhuma pessoa com teste positivo para COVID em um período de 14 dias poderá entrar em território paraguaio, o que implica que isso seria recíproco no sentido de que comerciantes brasileiros também poderão entrar no Paraguai.

O Ministro da Saúde indicou que isso faz parte da intenção de reativar o turismo de compras com o país vizinho, que está zerado desde o fechamento da fronteira em março passado. Outros detalhes ainda são desconhecidos, embora o ministro tenha dito que o Presidente da República, Mário Abdo, quer que isso seja aplicado o quanto antes. No entanto, ainda deve haver ajustes nos órgãos de controle que fazem parte dessa iniciativa.

“Não vejo isso tão longe, vejo em curto prazo (a aplicação do protocolo). Existem várias coisas que não dependem apenas da saúde. É do interesse do Presidente que seja dado o mais breve possível”, acrescentou.

A ministra da Indústria e Comércio, Liz Cramer, anunciou também, que as autoridades paraguaias e brasileiras assinarão o memorando de entendimento para a implantação de centros logísticos de fronteira, com o objetivo de reativar o comércio.

O novo acordo permitirá que os brasileiros façam compras on-line em negócios na fronteira com o Paraguai de até US $ 500 sem impostos, valor limite estabelecido pelo Mercosul em acordos anteriores sobre turismo ou regime de bagagem. Os itens comprados seriam retirados dos centros de logística.

Segundo a ministra paraguaia, além de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, o acordo inclui comércios de Ciudad Del Este, Salto Del Guairá, cidade a 20 km de Mundo Novo, também no Mato Grosso do Sul e Encarnación.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Vídeo mostra protesto em Pedro Juan
Economia
FGTS está na conta dos trabalhadores nascidos em dezembro
Economia
Nascidos em julho recebem auxílio hoje e poderão sacar em outubro
Economia
Brasil e Paraguai assinam acordo para reabrir a fronteira
Economia
Pagamentos do Ciclo 1 do auxílio emergencial estão concluídos
Economia
Sidrolândia ganha unidade produtora de leitões que vai gerar 100 empregos
Economia
Caixa paga auxílio para 3,9 mi de beneficiários hoje; veja quem recebe
Economia
Caixa paga abono salarial nesta segunda; veja quem recebe
Economia
FGTS: Caixa deposita hoje para trabalhadores nascidos em novembro
Economia
Economista aponta três fatores para aumento no preço dos alimentos

Mais Lidas

Brasil
Elias Maluco é encontrado morto em presídio
Internacional
Noivo descobre traição antes do casamento e se vinga
Polícia
Pitbull invade quintal e ataca jovem e dona diz que "não pode fazer nada"
Polícia
Corpo de cabeleireiro é encontrado em rio