Menu
Busca quarta, 18 de setembro de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Saque de R$ 30 bi do FGTS é "dose extra de otimismo" para o comércio

Estimativas apontam que a maior parte dos recursos liberados a partir da próxima sexta-feira (13) deve ser utilizada para o pagamento de dívidas

09 setembro 2019 - 12h15Priscilla Porangaba, com informações do R7

Na sexta-feira (13), começa a liberação do saque de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo e Serviço (FGTS ).

O primeiro lote estará disponível para os nascidos em janeiro, fevereiro, março ou abril. Os que nasceram em maio, junho, julho ou agosto realizarão o saque a partir de 27 de setembro e os aniversariantes de setembro, outubro, novembro ou dezembro estão liberados no dia 9 de outubro.

A expectativa do governo para esse ano é que sejam liberados R$ 30 bilhões e, em 2020, mais R$ 12 bilhões do FGTS e do PIS/Pasep. O saque limite de R$ 500 valerá para contas ativas e inativas do FGTS.

Fabio Gallo, professor de finanças da FGV EAESP, diz acreditar que esse dinheiro pode dar uma "animada" na economia. "Não vai fazer a economia rodar nesse momento. Não vai tirar da situação atual, vai dar uma 'animadinha', mas nada acima disso", comentou.

Com o aumento do número de pessoas endividadas, o professor acredita que o valor retirado seja utilizado para pagamento de dívidas. "Potencialmente, esse dinheiro seja usado fortemente para o pagamento de dívida, o que também é bom para a economia. Não é uma notícia ruim", analisou Gallo.

Expectativa do comércio

João Sanzovo Neto, presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras ), declarou que com a economia na "corda bamba", a instituição pensou em revisar a expectativa inicial de 3% de crescimento nas vendas de 2019 para um valor inferior. "Após sabermos da liberação do FGTS e também do PIS/Pasep, resolvemos manter a projeção do começo do ano, em 3%", falou.

Sanzovo Neto comentou que a liberação "representa uma dose extra de otimismo" para os próximos meses. De acordo com Neto, a redução na taxa básica de juros, antecipação do 13º dos aposentados e, ainda, a Semana do Brasil, foram outras medidas que incentiveram o "otimismo" no setor.

O economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC ), Fabio Bentes, ressaltou que em 2017 o FGTS ajudou o varejo a se recuperar. "Em 2017, o FGTS ajudou o varejo a se recuperar, lembrando que 2016 foi o ano de recessão. Na segunda metade de 2017, alguns setores já apresentavam um resultado bem melhor."

Bentes diz acreditar que R$ 9,6 bilhões serão destinados ao varejo, no qual R$ 3,3 bilhões devem ser gastos no segmento de vestuário.

 

Toka do Jacare - perkal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo estuda congelar salário mínimo temporariamente
Economia
Mega-Sena pode sortear 120 milhões nesta quarta-feira
Economia
Brasil poderá exportar produtos lácteos para o Egito
Economia
Termômetro do Varejo: expectativa positiva com o uso do FGTS anima comércio
Economia
Inadimplência e endividamento do consumidor têm alta em agosto
Economia
Agências da Caixa ampliam horário para saques do FGTS nesta sexta
Economia
Restituição de R$ 45,3 mi do IR impusionará comércio no MS
Economia
Refis supera previsões e arrecada R$ 37,7 milhões
Economia
Caixa inicia pagamento de FGTS; veja como sacar
Economia
Mega-Sena pode sortear R$ 90 mi nesta quarta-feira

Mais Lidas

Geral
Supermercado Real, no São Conrado, é autuado por vender produtos vencidos
Internacional
Vídeo - De cueca, homem cai de prédio ao fugir da casa da amante
Cidade
Vítima é socorrida em estado grave após tentativa de homicídio
Geral
Vídeo - Cliente se revolta com valor pago no “espetinho da Valley” e tenta agredir vendedor