Menu
Busca sexta, 22 de março de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Tecnologia vai auxiliar no combate às fraudes no INSS

Mudanças propostas pelo governo federal serão aliadas ao trabalho do instituto para garantir mais transparência no sistema previdenciário

03 março 2019 - 14h24Da redação com assessoria

Combater fraudes e garantir o benefício da aposentadoria para quem realmente precisa é um dos pilares da proposta da Nova Previdência. As mudanças propostas pelo governo federal serão aliadas ao trabalho do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que pretende investir em tecnologia e assegurar o cumprimento da medida provisória 871/2019 contra irregularidades na concessão de benefícios para garantir mais transparência no sistema previdenciário.

Na prática, o INSS vai intensificar o trabalho em duas frentes: digitalização de processos e capacitação de servidores. “A forma mais significativa de combate à fraude, de combate à irregularidade, é com tecnologia, é com cruzamento de informações, cruzamento de banco de dados de todos os sistemas disponíveis no governo federal. No dia em que o segurado não precisar fornecer nenhum documento novo para as agências do INSS, eu tenho certeza que o processo será muito mais rígido, muito mais limpo, muito mais rápido porque todas as informações já constarão na nossa base digital de dados”, afirma o presidente da autarquia, Renato Rodrigues Vieira.

Medida Provisória

Editada em janeiro deste ano, a MP aumenta o rigor na fiscalização contra fraudes e altera as regras para acessar benefícios como auxílio-reclusão, pensão por morte e aposentadoria rural. Para receber o auxílio-reclusão, o preso precisará ter contribuído por dois anos com o INSS. Já a pensão por morte só será concedida após a comprovação de prova documental de relações de união estável ou de dependência econômica, encerrando a possibilidade de usar testemunha.

A medida cria ainda o Cadastro de Segurados Especiais, registro que vai alimentar o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) e ser a única forma de comprovar o tempo de trabalho rural sem contribuição a partir de 2020. Também serão revistos os chamados benefícios de prestação continuada que estejam sem perícia há mais de dois anos.

Essas medidas, segundo Vieira, terão ainda mais eficiência com a aprovação da Nova Previdência. “O nosso sistema hoje não é um sistema justo e eu acredito que com essa proposta nós poderemos equalizar o sistema”. Só em 2019, o governo espera economizar cerca de R$ 9 bilhões com o combate às fraudes.

Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Universidade auxilia contribuintes na declaração do Imposto de Renda
Economia
Aneel quita empréstimo a distribuidoras e luz terá redução de 3,7% em média
Economia
Mega-Sena pode pagar prêmio R$ 11 milhões neste sábado
Economia
Em MS, indústrias de chocolate esperam aumentar faturamento em 10% na Páscoa
Economia
Dólar sobe e fecha a R$ 3,848; Bolsa cai após recorde
Economia
Bolsa bate recorde e dólar fecha quase estável
Economia
Ministro da Cidadania confirma 13º salário do Bolsa Família
Economia
Puxada pela alimentação e educação, inflação sobe em fevereiro
Economia
Bolsa sobe 2,79% e dólar cai 0,73%
Economia
Hoje vence a segunda parcela do IPTU

Mais Lidas

Geral
Veja como se cadastrar para concorrer a sorteio de casas da Agehab
Polícia
Morre borracheiro que levou tiros nas costas, braço e rosto
Polícia
Mãe e pai são assassinados na frente dos filhos
Polícia
Homem leva tiros nas costas, braço e rosto em MS