Menu
Busca segunda, 18 de fevereiro de 2019
(67) 99647-9098
Economia

Três Lagoas concentra metade das exportações do estado

O saldo da balança comercial superou o valor registrado no mesmo período do ano passado

12 outubro 2018 - 10h43Da Redação

Mato Grosso do Sul vendeu mais do que comprou no exterior nos primeiros noves meses de 2018. A celulose, produzida em Três Lagoas, e a soja foram os principais produtos vendidos de janeiro a setembro, com isso o saldo da balança comercial superou o valor registrado em todo ano passado no mesmo período.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), em 2017 o superávit foi de US$ 2,2 bilhões, enquanto de janeiro a setembro deste ano foi de US$ 2,4 bilhões.

No mês passado, a exportação da celulose cresceu 98,19% e da soja 32,73%, juntas representam certa de 68% das exportações.Outros produtos, como o minério de ferro e o algodão, também tiveram um bom desempenho e contribuíram para o resultado da balança comercial do estado. Em importações, o gás boliviano responde por 54,27% das compras externas de janeiro a setembro de 2018.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Mercado reduz projeção da economia para 2019
Cidade
Beneficiários de programas sociais do governo podem ter tarifa da conta luz reduzidas
Economia
PIS 2017 começa a ser pago aos nascidos em março e abril
Economia
Leilão de 12 aeroportos é marcado para março
Economia
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 26 milhões
Economia
Dólar cai e fecha a R$ 3,704
Economia
Reforma da Previdência vai garantir equilíbrio fiscal, diz Mourão
Economia
Dólar tem 4ª alta seguida e Bolsa cai 1%
Economia
Consumo de energia elétrica deve crescer 7% em fevereiro
Economia
Petrobras reduz em 3% preço do GLP empresarial nas refinarias

Mais Lidas

Polícia
Desaparecimento de jovem ainda é um mistério para a polícia
Saúde
Câncer de ovário tem sintomas discretos e pode evoluir rapidamente
Geral
PM e PF apreendem contrabando de celulares avaliado em R$ 3 milhões
Geral
Boechat morreu de politraumatismo, aponta laudo do IML