Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Economia

Turistas pagam até R$ 130 mil de aluguel no Rio durante a Copa

24 janeiro 2014 - 12h07Via G1
A pouco mais de quatro meses para a Copa do Mundo, os preços dos aluguéis de imóveis para a temporada no Rio de Janeiro subiram até cinco vezes em relação aos praticados no Carnaval e feriados prolongados como a Semana Santa. De olho no novo filão, uma imobiliária da Ilha do Governador,  na Zona Norte, criou um cadastro especial com 30 imóveis, localizados em diferentes bairros, para o período que vai de 8 de junho a 20 de julho. Uma cobertura na Zona Sul está alugada no valor de R$ 130 mil. O apartamento será ocupado por 15 europeus. E mais cinco clientes já confirmaram o aluguel de outros imóveis.

O dono da imobiliária, Almir da Cunha Gonzaga, disse que lançou o pacote logo após o sorteio das chaves pela Fifa. Segundo ele, foi uma surpresa constatar que, em pouco mais de um mês, já recebeu 48 mil acessos e pedidos de 126 orçamentos. Ele acredita que os motivos da grande procura são o café da manhã incluído na diária, serviços de limpeza, transferência do aeroporto e guias e motoristas à disposição.

Gonzaga afirma ainda que a procura é dividida entre turistas brasileiros e estrangeiros. E que está investindo na contratação de 60 funcionários temporários para atender aos clientes. "A Copa é no Brasil todo mas a gente já detectou que pelo menos 60% dos visitantes estão optando pelo Rio de Janeiro. Os hotéis estão com diárias muito caras e não vão atender à demanda. Estamos investindo em coisa boa e de qualidade já projetando para as Olimpíadas que vai ser melhor ainda", afirma.

A imobiliária também oferece uma casa de luxo em um condomínio fechado na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, com diária a R$ 1,5 mil por pessoa. O imóvel mais barato no site da empresa é um apartamento na Ilha do Governador, com diária de R$ 600.

Outra imobiliária, em Ipanema, Zona Sul, está anunciando uma cobertura de 360 metros quadrados de frente para o mar por R$ 15 mil a diária. Quem quiser alugar por 30 dias, estada mínima do anúncio, terá que desembolsar R$ 450 mil. O imóvel tem capacidade para cinco pessoas, que pagariam R$ 90 mil cada uma. Para atrair o público, a propaganda diz que o imóvel já foi capa de revista.

Na região do Maracanã, Zona Norte, apartamentos que têm vista para o estádio custam R$ 60 mil por mês. A dona do imóvel, Ana Raquel Simões, é de Belo Horizonte e veio trabalhar no Rio há cerca de três anos. Foi quando decidiu comprar o apartamento, em uma rua próxima, já pensando no investimento para o Mundial. "Eu pensei na valorização que ele ia ter e agora estou voltando para Minas Gerais. Ele vai ficar vago até junho quando pretendo alugar para a Copa". Segundo ela, um casal do Nordeste já fez contato e está interessado no negócio.

Segundo Ana Raquel, o valor de um aluguel no prédio está em torno de R$ 1,8 mil. Ela diz que uma das atrações do apartamento é a vista livre para o estádio. "Da minha sala e da cozinha a gente vê o Maracanã. E além disso, estou aqui perto da Mangueira e dá para ouvir os ensaios da escola de samba". Segundo Ana, o imóvel de três quartos abriga até 10 pessoas confortavelmente.

Levantamento sobre hospedagem alternativa, divulgado no dia 16 de janeiro pelo Ministério do Turismo, mostra que das doze cidades-sede da Copa do Mundo, o Rio é a que tem a maior oferta de imóveis para aluguel. São 2,7 mil imóveis, com capacidade para atender a 15 mil pessoas.

Depois do Rio, a maior oferta de imóveis de aluguel aparece em três cidades-sede do Nordeste: Salvador (BA), com 507 unidades; Fortaleza (CE), com 365; e Natal (RN), com 216. São Paulo, oferece 141 imóveis em condições de atender 512 pessoas. Em Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Manaus e Porto Alegre, há 188 imóveis disponíveis para aluguel.

O Rio vai receber quatro jogos na primeira fase da Copa, três partidas da segunda fase e a final. Também existem imóveis de temporada nos sites especializados na internet, como o Airbnb, onde existem ofertas variadas. Quanto mais perto da praia, maior o preço.

Um apartamento de dois quartos em Copacabana, na Zona Sul, tem diária de R$ 350 até o dia 31 de maio. A partir de 1º de junho, o valor passa para R$ 1,4 mil, quatro vezes mais. Em Ipanema, um flat em uma rua interna do bairro tem diária de R$ 834 até o dia 31 de maio. No dia seguinte, o preço triplica e vai para R$ 2,582 mil.

Na Lapa, bairro de tradicional boemia na região central da cidade, um mês de hospedagem em um loft para duas pessoas sai por pouco mais de R$ 13 mil. No mesmo site, um imóvel com as mesmas características e no mesmo período, na região do canal Saint Martin, em Paris, custa pouco mais de R$ 6 mil.

Imóveis longe do Maracanã anunciados
Na ânsia de faturar no período de Copa, anunciantes disponibilizam inclusive imóveis longe do Maracanã, Zona Sul e Centro. Um site de anúncios classificados grátis abrigava quase cinco mil ofertas de imóveis para temporada no Rio na quarta-feira (22) de janeiro, de vários bairros e até de outros municípios do estado do Rio. Proprietários de olho nos turistas, oferecem apartamentos e casas e até quartos para o período da Copa do Mundo.

No site também são encontrados imóveis na Barra da Tijuca por R$ 40 e R$ 30 mil. Em Niterói, município vizinho, um apartamento em Icaraí, área nobre da cidade, é anunciado por R$ 20 mil.    

Também há quem aproveite uma oportunidade para faturar com a Copa com o imóvel onde mora. É o caso de Leonardo Coelho, que está querendo alugar o apartamento da sogra, no bairro do Camorim, em Jacarepaguá, Zona Oeste, próximo ao local onde está sendo construída a Cidade Olímpica.

Ele quer aproveitar a viagem que ela vai fazer para estudar fora do país. "A gente conversou e surgiu a chance. Botamos anúncios nas redes sociais e em sites especializados. Tudo por conta própria. Preferimos quem vem do Chile, Espanha, Argentina e Estados Unidos".

Leonardo disse que preferiu não procurar uma empresa especializada para fazer o anúncio para economizar na comissão. "Minha namorada ajudou a redigir em espanhol e eu trabalho com logística na área de transporte e isso me ajudou a planejar ".

O valor da diária do apartamento de dois quartos, com tudo incluído (água, luz e condomínio) é de  U$ 500 por dia. Segundo ele, dependendo do tempo de  permanência do hóspede, pode fazer um desconto. "É tudo na base da conversa, quanto mais tempo ele ficar, melhor", afirmou.     

Na Região dos Lagos, as cidades de Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, também registram ofertas de aluguel de temporada para a Copa do Mundo. No entanto, nesses locais, os preços das diárias são os mesmos cobrados para pacotes do Carnaval ou Semana Santa ou sofrem, no máximo, um acréscimo de cerca de 50%. Um exemplo é uma a casa de quatro quartos, em Búzios. Para a Semana Santa, a diária custa R$ 1,3 mil. Para a o período da Copa, o valor passa para R$ 2,5 mil.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Governo cogita possibilidade de volta do horário de verão
Economia
Beneficiários do Bolsa Família começam a receber 6ª parcela do auxílio
Economia
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Projeto do Governo para reduzir conta de energia é aprovado na Assembleia
Economia
Motoristas de apps vão ter incentivos, o que deve melhorar a vida dos passageiros
Economia
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Procon-MS devolve quase meio milhão a consumidor no primeiro semestre de 2021
Economia
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial
Economia
Funcionário diz que JBS está sem realizar abate
Economia
Segundo Ministro das Comunicações, tecnologia 5G pode trazer U$ 1,2 tri em investimentos

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: Corna arrasta 'Ruivinha' pelos cabelos após descobrir traição
Geral
Mãe lamenta morte de jovem que bateu em caçamba de entulhos
Geral
Abandonada por amigos em deserto, brasileira morre de fome e sede
Polícia
Idoso de 68 anos toma muito 'azulzinho' e morre em motel