Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Educação

Compra de kit escolar atrasa devido à disputa entre empresas

O governo anulou a licitação depois de impasses entre fornecedores que concorriam ao pregão e sete meses de atraso

23 abril 2019 - 11h50Rayani Santa Cruz, com informações da assessoria

Os materiais da Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul, devem demorar mais para chegar às mãos dos estudantes. O motivo, seria a disputa entre empresas  pelo fornecimento dos materiais, que dura sete meses.  Sem perspectiva para o fim do conflito, a Superintendência de Gestão de Compras e Materiais anulou o pregão. A decisão foi publicada nesta terça-feira (23) no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o governo, a decisão atende um pedido da Secretaria de Estado de Educação, que entendeu que a demora está prejudicando os estudantes.

Cinco empresas participaram da licitação, mas os protagonistas da disputa foram a Brink Mobil Equipamentos Educacionais e a Guardian Comercial e Serviços Eireli. Atendendo pedido de ambas, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/MS) chegou a suspender o processo licitatório por duas vezes.

Ao longo de todo o processo, foram feitas oito impugnações e a Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD) precisou fazer adequações ao edital para não anular o pregão. Não adiantou. Os recursos continuaram e hoje um Mandado de Segurança está em trâmite no Tribunal de Justiça (TJ).

A licitação é a maneira que a administração pública usa normalmente para aquisição de produtos ou serviços e garantir a melhor compra. O procedimento para a aquisição dos kits escolares ocorreu na modalidade pregão eletrônico do tipo menor preço global.

O processo de compra dos materiais teve início ainda em agosto de 2018. O certame visava a compra de cadernos, lápis preto e lápis de cor, borrachas, apontadores, réguas, colas, giz de cera, canetas, transferidores, esquadros e tesouras sem ponta para atender os 230 mil alunos das 366 escolas estaduais de MS.

Ainda de acordo com o governo, se não houvesse tantas intercorrências, a compra teria sido finalizada em cerca de 60 ou 90 dias e os materiais escolares seriam entregues no início do ano letivo como ocorreu em anos anteriores.

O despacho pode ser conferido na página 74 do Diário Oficial do Estado.

 

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Inicia neste domingo a 71° SBPC na UFMS
Educação
SBPC reúne 15 mil pessoas na capital
Educação
ProUni: Canditados na espera tem até dia 22 para comprovar informações
Educação
Professores desligados são “indicações políticas”, diz Marquinhos
Educação
Assistentes Educacionais Inclusivos substituirão professores, diz Prefeitura
Educação
Prefeitura tem mil vagas disponíveis para aulão pré-Enem
Educação
Desligamento de professores da educação especial preocupa pais
Educação
Menos de 50% dos estudantes aprende sobre segurança na internet, diz estudo
Educação
ProUni: Prazo para participar da lista de espera termina nesta terça
Educação
Reme altera início das aulas e apenas creches retornam nesta terça

Mais Lidas

Polícia
Em grave acidente adolescente perde os pais e fica ferido
Esportes
Goleiro Bruno deixa prisão para cumprir restante de pena em casa
Polícia
Mulher bate com cabeça no asfalto e morre em acidente
Geral
Fogaça do MasterChef sofre grave acidente