Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
TJMS Dezembro-19
Educação

Unicef aponta que mais de 95% das crianças brasileiras frequentam a escola

Estudo realizado revela também que houve uma queda de 71% da mortalidade infantil em crianças brasileiras desde a década de 90

12 novembro 2019 - 11h53Vitória Ribeiro, com informações Agência Brasil

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançou nesta terça-feira (12) um estudo que mostra os impactos da Convenção sobre os Direitos da Criança na população brasileira. O levantamento aponta que 95,3% das crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos frequentam regularmente a escola.

Houve uma queda de 71% da mortalidade infantil em crianças brasileiras desde a década de 90, índice bem acima da meta estipulada pela Unicef, que era de 33%. No entanto, o estudo mostra que a violência se tornou um problema abrangente para os jovens, principalmente os que pertencem a minorias étnicas ou grupos vulneráveis.

A falta de uma rotina de exercícios físicos para crianças e jovens também é um fator importante na questão do excesso de peso da população jovem brasileira. Entre adolescentes, 17,1% estão com sobrepeso, e 8,4% são considerados obesos.

O índice de atendimento de água em território nacional é de 83,3%, mas o acesso nos estados do Acre, Pará, Rondônia e Amapá chega a 50% da população. O índice de atendimento de redes de esgoto é ainda mais alarmante: apenas 51,9% dos brasileiros têm esgoto tratado e acesso ao escoamento, o que afeta diretamente a saúde dos jovens.

O Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (Pnevsca), que reúne iniciativas como o Disque 100, e o Plano de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual, Infanto-Juvenil no Território Brasileiro (Pair) foram considerados como ações positivas no enfrentamento à violência contra crianças e jovens, de acordo com o estudo.

Mas o cenário ainda é considerado crítico. Segundo dados do Disque 100, negligência (72,7%) e violência psicológica (48,8%), física (40,6%) e sexual (22,4%) foram os tipos de violação contra crianças e adolescentes mais frequentes.

De acordo com o Unicef, a chamada “crise climática” e o aumento da incidência de doenças mentais em jovens são pautas importantes para os próximos anos. O relatório aponta, ainda, que há uma crescente queda na imunização infantil, o que pode acarretar em surtos de doenças consideradas sob controle ou totalmente erradicadas, como é o caso do sarampo.

A publicação do estudo marca os 30 anos da ratificação do tratado do Unicef, que também foi assinado por outros 195 países e é considerado o tratado internacional de maior abrangência do mundo.

PMCG - Cidade do Natal

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
Alunos que não ficaram de recuperação entram de férias dia 13
Educação
Ano letivo é antecipado e tem número de sábados letivos reduzido
Educação
Confira os aprovados no concurso para Professor da Educação Básica
Educação
Consulta aos locais de reaplicação do Enem já está disponível
Educação
Inscrições para Sisu começam dia 21 de janeiro
Educação
Pré-matrículas para novos alunos em escolas municipais inicia hoje
Educação
Decreto que institui Programa Ciência na Escola é publicado
Educação
Alunos brasileiros têm nota máxima em avaliação do Pisa
Educação
Na Câmara, secretária de Educação justifica fechamento de escolas
Educação
Prazo para renovar Fies termina neste sábado

Mais Lidas

Internacional
Avião militar desaparece com 38 pessoas a bordo
Polícia
PF faz operação contra pagamento de proprina da JBS em seis Estados
Política
Fundo eleitoral só foi aprovado em comissão
Polícia
Homem é encontrado morto por amigos e suspeita é de suicídio