Menu
Busca segunda, 18 de março de 2019
(67) 99647-9098
Entrevista

Temos profissionais muito bons, diz Matheus Valieri

23 maio 2011 - 05h18Jornal de Domingo

O dentista, Matheus Valieri, afirma que o tratamento ortodôntico é possível em crianças, adultos e pessoas da melhor idade proporcionando aos pacientes um sorriso bonito e saudável. Segundo ele, o uso em excesso de mamadeiras e chupetas pode causar má oclusão na dentição das crianças que pode persistir até a idade adulta.

Ele lembra que a boa higienização evita a placa bacteriana e as cáries durante o uso do aparelho ortodôntico. Atualmente os aparelhos ortodônticos são resistentes e de vários modelos, possibilitando a perfeita correção dos dentes e são cada vez mais populares entre jovens e adultos que querem se apresentar melhor socialmente ou no mercado de trabalho. Veja a entrevista na íntegra:

Jornal de Domingo - A ortodontia tem um aspecto mais estético ou de saúde?

Matheus Valieri – A preocupação hoje do ortodontista é nos dois fatores: tanto no lado da saúde, da função, da oclusão quanto do lado estético. Muitos pacientes vêm ao consultório em busca da estética, mas aliado a estética buscamos no final do tratamento, a saúde bucal, uma boa função, uma boa mastigação, do posicionamento dentário que favoreça a higienização, mastigação e fonação do paciente. Então, a preocupação do profissional hoje é aliar uma qualidade final estética a saúde. Não tem como você buscar apenas um sorriso bonito e deixá-lo não estável, sem as oclusões corretas, sem encaixes e as condições ideais, mas somente fazer o que o paciente deseja, podemos estar fingindo que estamos tratando. Se não há uma preocupação funcional e de saúde total, você está enganando e não está tratando da maneira correta seu paciente. Tem que buscar aliar qualidade estética final com uma boa função e com uma boa saúde.

Jornal de Domingo - É possível hoje se fazer uma correção de arcada, sem prejuízos estéticos momentâneos, por conta do uso do aparelho?

Matheus Valieiri – Sim. É possível desde que o profissional faça um bom diagnóstico e um plano de tratamento adequado. Com a evolução da ortodontia temos vários artifícios em que em alguns deles nem se percebe que o paciente está usando aparelho. Hoje temos aparelhos invisíveis, estéticos, auto ligados, ortopédicos ,etc. Então, para o paciente que busca um apelo estético maior já existe algo voltado para este tipo de tratamento. Claro que cada tratamento exige um tipo de aparelho, mas existe sim, possibilidades de tratar sem ele ser um incomodo para o paciente na questão estética momentânea ou durante o tratamento.

Jornal de Domingo – Há alguns aparelhos mais sensíveis do que outros. Isso pode prejudicar o tratamento?

Matheus Valieri – Na verdade alguns tipos de aparelho, eles quebram com uma maior facilidade e não são indicados para todos os tipos de tratamento. Se você sabe que o paciente tem uma mordida muito travada, uma musculatura muito forte, temos que evitar alguns tipos de aparelhos nesse paciente que está sujeito a ter um maior dano. Para cada tipo de má oclusão e/ou doença existe um tratamento. Se o tratamento da má oclusão do paciente pede que seja feito um aparelho mais resistente que não pode ser tão frágil, então, adaptamos o tratamento para o paciente de acordo com a necessidade dele.

Jornal de Domingo - Qual a idade ideal para tratamentos deste tipo? Por que?

Matheus Valieri – O tratamento ortodôntico hoje é possível e viável para todas as idades. O que impera na decisão de quando tratar é a necessidade do paciente. Nós podemos tratar pacientes que vão desde os três, quatro ou cinco anos de idade que está com uma dentição decídua que a está fazendo um tratamento que seja necessário e inadiável , que não é feito com aparelhos fixos colados, e é específico para aquele tipo de idade e má oclusão. Nós corrigimos aquele problema com três anos, quatro ou cinco anos de idade o tipo de má oclusão, terminamos e só acompanhamos o desenvolver da dentição desses pacientes. Claro que em pacientes jovens até adultos e os da terceira idade também é possível o tratamento ortodôntico. Nesses pacientes adultos, a ortodontia prepara e dá condições para colegas de outras especialidades a possibilidade de tratamento com próteses, implantes e reabilitações mais complexas, primeiramente organizando raízes, aumentando largura do rebordo ósseo do paciente para um futuro implante.

É bastante crescente o número de pacientes adultos e da terceira idade que estão procurando o tratamento ortodôntico. Idade não é um fator a se preocupar e sim saúde bucal e geral dos pacientes aliado a necessidade do uso. Temos pacientes desde as idades mais jovens até as idades mais avançadas. Quanto mais cedo começar a tratar melhor. Muitas vezes um tratamento que é bastante simples de ser realizado quando o paciente é bastante jovem, na idade adulta isso leva a um tratamento mais prolongado. Algumas facilidades que temos para executar o tratamento de um pacientes jovens e de pouca idade, quando se trata de um adulto precisamos de uma mecânica mais elaborada e, muitas vezes com auxílio de cirurgia. Quanto antes se buscar o tratamento se existe a má oclusão, é melhor. Mas o paciente que é adulto ou da terceira idade também podem ser tratados e não devem deixar de lado a saúde da sua boca.

Jornal de Domingo - Que prejuízos uma arcada mal posicionada pode trazer a pessoa no futuro?

Matheus Valieri – Os dentes tortos além do prejuízo estético, pessoal, e social trás prejuízos no que diz respeito a dificuldade de higiene, maior índice de traumas , sobrecarga daquele dente durante a mastigação, então, desde o caráter odontológico que seriam problemas periodontais, trauma de raiz e problemas gengivais até a questão social e de auto estima. Quando o paciente tem a uma gravidade alta de doença periodontal, os dentes são muito naturalmente tortos pelo problema periodontal, não ocluem direito, provoca halitose, isso tem toda a questão psicológica que atrapalha a fonação, a pessoa não consegue se comunicar direito, e tem dificuldades de socialização. Então tem esses dois lados, o problema social a e o profissional, além de um grande problema de auto estima, essa pessoa terá dificuldade até no trabalho. Veja bem, uma pessoa que tem várias faltas de dentes, ou estética dental muito ruim, a imagem dessa pessoa fica alterada e acaba dificultando o ingresso no mercado de trabalho.

Jornal de Domingo - Campo Grande se equipara hoje aos grandes centros em tratamentos de ortodontia?

Matheus Valieri – Sem dúvida. Hoje Campo Grande tem profissionais muito capacitados que buscam bastante conhecimento e não fica atrás de forma alguma das grandes capitais do Brasil. Não só na ortodontia, mas em todas as especialidades da odontologia, nós temos profissionais muito bons nas áreas de cirurgia, implante, prótese, periodontia, odontopediatria e outras . Em todas as áreas Campo Grande tem hoje profissionais muito capacitados e não fica atrás de nenhum grande centro brasileiro ou mundial.

Jornal de Domingo – E os materiais também tem boa qualidade em Campo Grande?

Matheus Valieri – Muitos materiais são encontrados nos representantes aqui em Campo Grande . Outros mais sofisticados acabam tendo que ser pedidos em São Paulo ou Rio de Janeiro, pois são produtos mais difíceis de serem encontrados e os pedidos são feitos direto ao importador.

Jornal de Domingo - Que problemas hoje são mais comuns e quais suas soluções?

Matheus Valieri – O tipo de má oclusão que mais atinge o brasileiro é a má oclusão Classe II. Aonde a arcada superior vai para frente e a arcada inferior para trás. É a mais comum de ser encontrada. Ela pode vir associada de mordida profunda (mordida com arcada sobreposta sobre a outra de forma profunda) com overjet acentuado (sobressaliência aumentada no sentido horizontal ), essa é a oclusão mais comum de ser encontrada. Se o problema for dentária, vai ser com a correção de aparelhos ortodônticos, se o problema for ósseo num paciente adulto precisa de ortodontia aliada a cirurgia ortognática. Se o paciente é jovem ainda em fase de crescimento, desde que tenha um padrão de crescimento favorável, ou seja, a idade e o padrão dele for favorável a ortopedia vai facilitar todo o trabalho. Se só os dentes tem inclinação para frente somente com o uso de aparelhos fixos ou removíveis pode ser corrigido. É possível levar os dentes inferiores para frente e/ os superiores para trás se for inclinação dentária. Em alguns casos, as extrações são muito bem vindas, quando bem indicadas.

Jornal de Domingo – Qual é o alerta para as mães que deixam seus filhos com cáries na boca?

Matheus Valieri - A preocupação quanto a saúde bucal deve se iniciar assim que o bebê nasce. A higiene bucal se inicia antes mesmo que o primeiro dente aparece. Eu tenho minha filha e tenho uma grande preocupação porque os primeiros dentinhos estão aparecendo e as mães também tem que ter essa preocupação. Hoje desde cedo ensinando a criança a como se higienizar é possível que essa criança cresça sem cáries e com uma dentição saudável. É importante que ela passe pela avaliação desde muito jovem por um odontopediatra (dentista especialista em tratar crianças) e, de um ortodontista. A mãe pode achar que não e, não escuta o odontopediatra que diz, “ olha precisa passar pelo ortodontista”, e acaba postergando porque ainda não tem os dentes permanentes. E que são fáceis de se tratar, acaba na idade adulta se tornando um tratamento mais difícil e mais prolongado.

Jornal de Domingo – E os alimentos podem prejudicar o aparelho?

Matheus Valieri – Os aparelhos ortodônticos são bem resistentes, mas é claro que existem alguns alimentos que podem provocar a soltura principalmente do aparelho que é colado. Alimentos excessivamente duros, doces pegajosos, balas que grudam muito que são mastigados, logo que inicia o tratamento ortodôntico, algumas peças podem soltar com mais facilidade. A maneira que se deve higienizar também é fator de cuidado. O aparelho não causa cárie, mas a preocupação higiênica tem que ser aumentada. Placa se acumula com uma facilidade maior com o aparelho ortodôntico, ela pode vir a provocar cárie, mas o aparelho bem higienizado não. O importante é o cuidado necessário e evitar aquela pipoca do cinema, chiclete mas, atualmente, já é mais eficiente a colagem do aparelho.

Jornal de Domingo – Qual é a média de tratamento de um adulto por exemplo?

Matheus Valieri. A média de tratamento gira em torno de dois anos dependendo da má oclusão. Claro que existem tratamentos que giram em torno de um ano, oito, dez meses. Mas também tratamentos que são mais prolongados e duram até 36 meses ou mais. Mas o tempo médio de um tratamento adulto é de um ano e meio a dois anos. Claro que existem os outros extremos. Tratamentos mais simples são com correções são rápidas e tratamentos mais complexos, mais prolongados. Visitando um ortodontista ele irá fazer uma avaliação clínica e pedirá exames complementares que favorecerão o planejamento adequado para o tratamento dele. Todo paciente que se submete ao tratamento ortodôntico precisa ser submetido a um bom exame clínico, fazer uma boa documentação e o ortodontista poderá avaliar quais os aparelhos e o tipo de tratamento será necessário.

Jornal de Domingo – Com relação a mamadeira, chupeta, há alguma recomendação para as mães?

Matheus Valieri – Existem chupetas e mamadeiras ortodônticas que não agridem tanto esse posicionamento dental. Mas o uso prolongado pode vir sim a causar a má oclusão dental ou algum dano na direção de crescimento ósseo desse paciente. O paciente que começa a desenvolver problemas por causa de hábitos como; sucção de dedo, mamadeira, e chupeta, o quanto antes deve procurar um profissional que possa intervir para solucionar o problema é melhor.

Alessandra Messias

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Riedel fala de gestão empresarial em entrevista
Entrevista
Romão Milhan Jr assume associação do MP e fala em “transparência e valorização”
Entrevista
Em entrevista, Reinaldo defende novas medidas para a pesca
Entrevista
“É urgente buscar soluções”, afirma Paschoal Leandro
Entrevista
Inscrições para o Sisu abrem nesta terça-feira

Mais Lidas

Polícia
Mistério: adolescentes desaparecem a caminho da escola
Polícia
Homem mata ex-esposa com golpes de machadinha
Polícia
Menina de dez anos se mata com arma do pai, em São Paulo
Polícia
Sul-mato-grossense e namorado morrem em acidente em Porto Alegre