Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
(67) 99647-9098
Esportes

Atletas paralímpicos do Brasil viajam hoje para a Inglaterra

13 agosto 2012 - 11h29Reprodução Gazeta Press

Parte dos atletas paralímpicos brasileiros - 163, do total de 182 - viaja hoje (13) para a Inglaterra, onde disputarão, de 29 de agosto a 7 de setembro, os Jogos Paralímpicos. A delegação se hospedará na cidade de Manchester, que fica no noroeste do país.

Antes do embarque, os atletas participam em Guarulhos, na manhã desta segunda-feira, de uma cerimônia com as ministras Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, e o vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Luiz Cláudio Pereira.

Entre os atletas que viajam está a judoca Daniele Bernardes Milan, da categoria até 63 quilos. A atleta, que tem deficiência visual, conquistou ouro no Campeonato Mundial de Cegos da Associação Internacional de Esportes para Cegos (Ibsa, a sigla em inglês) em abril do ano passado e espera repetir o feito nas Paralimpíadas de Londres. “Estou indo lá para isso, minha meta é essa”, disse.  

Letícia Oliveira Freitas, de 18 anos, soube somente em junho deste ano que estaria nas Paralimpíadas de Londres. A nadadora, que também tem deficiência visual, conta que ficou surpresa com a convocação. “O meu objetivo principal era participar das Paralimpíadas de 2016, quando vi meu nome lá não acreditei”, disse. A maior especialidade de Letícia é o nado borboleta, modalidade que não faz parte dos Jogos de Londres. Por isso, ela precisou modificar seu treinamento para disputar, individualmente, os 50 metros livres, 100 metros livres e  200 metros medley.

No atletismo, André Luiz de Oliveira, de 39 anos, praticamente não tem qualquer movimento na perna esquerda. Destaque do salto em distância, o atleta já conquistou o bronze no Parapan do Rio (2007). André também já foi medalha de prata no revezamento 4x100 metros em Pequim (2008), mas, este ano, será reserva na modalidade devido a mudanças feitas nas regras pelo Comitê Internacional.

“A seleção pode colocar três atletas com deficiência superior e um com inferior. Como na inferior o Alan Fonteles é mais rápido do que eu, ele vai correr. Com isso, o Brasil ficou mais forte, tem mais chance de conquistar o ouro”, explicou.

Nestas Paralimpíadas, o Brasil participa de 18 das 20 modalidades que integram os jogos. Participam, no total, 165 países com 4.200 atletas. Na última edição, em Pequim em 2008, foram quebrados 279 recordes mundiais e o Brasil conquistou o 9º lugar, com 47 medalhas no total – 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze. A meta da delegação é ficar, no mínimo, entre os sete primeiros no quadro geral de medalhas este ano.

Via Agência Brasil

Totem_Alcool Gel

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Campo Grande sediará a Liga das Nações que foi adiada para 2021
Esportes
Fluminense perde para o Volta Redonda na reestreia de Fred
Esportes
Nenê testa positivo para covid-19 e está fora do Campeonato Carioca
Esportes
Amigos do Parque volta com nova formatação durante pandemia
Esportes
Operário convoca torcedores para se associarem e ajudar o Clube
Esportes
Etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude é cancelada
Esportes
Em "novo normal", Flamengo bate por 3 a 0 o Bangu na volta do Carioca
Esportes
Flamengo e Bangu reabrem Campeonato Carioca após paralisação
Esportes
Dividas de clubes de futebol com a Receita Federal podem ser suspensas
Esportes
Corrida Digital tem estratégia inovadora

Mais Lidas

Cidade
Obra na Praça do Jardim Noroeste deve ser entregue em dezembro
Geral
Filho de Leonardo diz estar 'valorizando mais a vida' após acidente em rio
Polícia
Imagens fortes: Vídeo mostra homem fugindo da polícia com uma cabeça decapitada
Educação
Universidades e institutos terão cerca de R$ 200 milhões do MEC