Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Esportes

Bruno Senna festeja recuperação e melhor resultado na F-1

25 março 2012 - 14h53AFP

Bruno Senna teve um domingo para guardar na memória em Sepang. Em um GP da Malásia chuvoso onde aconteceu de tudo, o brasileiro rodou na primeira volta, caiu para último, fez quatro pit stops ao todo, e ainda conseguiu cruzar a linha de chegada em sexto, sua melhor colocação na Fórmula 1. Na semana em que Ayrton completaria 52 anos, Bruno fez uma bela corrida de recuperação - uma das especialidades de seu tio -, cheia de ultrapassagens, que deixaria o tricampeão orgulhoso. Com o resultado, o piloto marcou oito pontos, mais do que a Williams obteve em toda a temporada 2011.

- Estou supercontente. Foi uma corrida que começou dando tudo errado, quando encostei com o Pastor (Maldonado) e aí achei que ia ser mais difícil. Mas a gente estava com uma performance muito boa no seco e no molhado - comemorou o piloto em entrevista à TV Globo.

Confira como foi a prova de recuperação de Bruno Senna
Assim como no GP da Austrália, na abertura da temporada, Senna teve a prova prejudicada logo no início. O brasileiro rodou na curva 7, precisou parar nos boxes já na primeira volta e optou por trocar os pneus intermediários pelos de chuva. Sete voltas depois, ainda nas últimas colocações, o piloto da Williams aproveitou a entrada do safety car para colocar compostos de chuva mais novos.

A corrida ficou 50 minutos paralisada por causa da chuva. Após a relargada, as condições de pista melhoraram e todos os pilotos, inclusive Senna, fizeram mais um pit stop, para retornar aos pneus intermediários. A essa hora, o brasileiro já se encontrava no meio do grid. Daí em diante, Senna conseguiu imprimir um ótimo ritmo com sua Williams e foi galgando posições. Ultrapassou Kamui Kobayashi, da Sauber; recuperou a posição de Daniel Ricciardo, da STR; superou o compatriota Felipe Massa, da Ferrari, deixou para trás a Mercedes de Michael Schumacher, voltou à frente de Jean-Eric Vergne, da STR, nos boxes e tirou a diferença da Force India de Paul di Resta para assumir a sétima posição. No fim, ainda se beneficiou do pneu furado da RBR de Sebastian Vettel para subir para o sexto lugar.

- Foi uma corrida que a gente teve que ultrapassar, que deu quase tudo. Então foi muito legal, estou supercontente que a gente conseguiu se recuperar do começo ruim - destacou.

Satisfeito com o resultado, Bruno ressaltou o bom desempenho apresentado pelo carro da Williams e acredita que a equipe ainda pode evoluir durante o ano, trazendo esperanças de melhores tempos para a torcida brasileira na Fórmula 1.

- A equipe foi para frente com certeza e a gente tem que continuar aproveitando a boa fase. Vamos ver se a gente consegue melhorar um pouco mais o carro. As condições estavam superdifíceis. Eu tive o carro um pouco danificado depois do acidente, mas o carro estava bom e acho que a gente tem mais para melhorar ainda - completou.

Bruno volta à pista daqui a três semanas, para o GP da China, no dia 15 de abril, em Xangai.

Via G1

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Live: Rodeio sem público começa nesta quinta em Chapadão do Sul
Esportes
Fluminense supera Flamengo e conquista Taça Rio
Esportes
Governo de SP autoriza volta do jogos de futebol em 22 de julho
Esportes
Veja onde assistir Fluminense x Flamengo de graça
Esportes
Campo Grande sediará a Liga das Nações que foi adiada para 2021
Esportes
Fluminense perde para o Volta Redonda na reestreia de Fred
Esportes
Nenê testa positivo para covid-19 e está fora do Campeonato Carioca
Esportes
Amigos do Parque volta com nova formatação durante pandemia
Esportes
Operário convoca torcedores para se associarem e ajudar o Clube
Esportes
Etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude é cancelada

Mais Lidas

Geral
Vídeo: Meteoro, OVNI, o que rasgou o céu na região do Santa Maria?
Entrevista
AO VIVO – Por que a respiração pode atrapalhar no emagrecimento?
Geral
AO VIVO - V12 e DJ Marcelo Natureza tocam as mais pedidas pelo público
Saúde
Prefeitura garante R$ 9,5 milhões para a Santa Casa