Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Esportes

CBF bate recorde e notifica 35 empresas por anúncios piratas com seleção

24 abril 2014 - 11h53Via MSN Esportes
A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) nunca faturou tanto em ano de Copa: a entidade alcançou a marca de R$ 324,5 milhões com 14 patrocínios em 2014, praticamente o dobro em relação ao Mundial da África do Sul e recebendo 67% a mais. O seu departamento jurídico, por outro lado, trabalha como nunca e bateu o recorde de notificações a empresas pelo suposto uso indevido da imagem da seleção. Ao todo, foram 35 ocorrências desde 2013.

O número foi confirmado à reportagem pelo advogado Gustavo Piva, do escritório Dannemann Siemsen, que presta serviço para a entidade.

A cifra maior de casos passa pela realização do evento no país e envolve uma negociação extrajudicial que, em caso de não acordo, pode gerar até mesmo uma multa de R$ 500 mil para as empresas que se negarem a tirar suas campanhas publicitárias do ar.

Até aqui, a CBF obteve sucesso na briga contra o marketing de emboscada e analisa atualmente a situação da companhia aérea TAM, que colocou no ar um comercial com os jogadores Thiago Silva, David Luiz e Marcelo dizendo que irá "trazer os nossos craques para casa". Em nenhum momento, ela faz menção, no entanto, aos termos "seleção brasileira" e "Copa do Mundo". Uma fonte da empresa argumentou que a relação final dos convocados ainda não foi anunciada.

A lista está prevista para ser divulgada pelo técnico Luiz Felipe Scolari no próximo dia 7 de maio.

Enquanto a CBF não se posiciona, a Gol, transportadora oficial da seleção e que assumiu uma das cotas de patrocínio ao custo de R$ 17 milhões no ano passado, prestou queixa no Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) para que a concorrente retire a campanha do ar. O pedido de liminar foi negado e o julgamento acontecerá no mês que vem.

A Azul é outra que pode entrar na mira da patrocinadora do Brasil após pintar parte de sua frota com as cores da bandeira nacional, repetindo, assim, a estratégia da Gol durante a última Copa das Confederações.

"Estamos acentuando esse trabalho desse o ano passado. As denúncias são feitas basicamente de duas formas: após diagnosticarmos uma situação através do monitoramento que fazemos da mídia, com um clipping do que é veiculado diariamente, ou por meio de aviso de nossos parceiros e a gente notifica", explica o advogado Gustavo Piva ao ESPN.com.br.

A expectativa da CBF é de que o surgimento dos anúncios piratas se intensifique ainda mais até a Copa. Entre os casos que mais repercutiram no período, estão a reclamação da Volkswagen contra a ‘hexagarantia' da Hyundai em caso de título da seleção no Mundial e o lançamento pela Adidas da camisa amarela de clubes como o Palmeiras que deixou insatisfeita a Nike, a única a estampar a sua marca no uniforme brasileiro.
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju