Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS setembro21
Esportes

Corinthians vai ao ponto mais alto de sua história para iniciar busca pelo bi da Libertadores

20 fevereiro 2013 - 10h56Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

A caminhada pelo bi da Copa Libertadores começará no ponto mais alto da história do Corinthians, literalmente. Na noite desta quarta, o time alvinegro jogará contra o San Jose e a maior altitude de sua história, os 3.706 metros de Oruro, no oeste boliviano.

De acordo com o fisiologista Turíbio Leite, os efeitos da altitude podem ser sentidos sempre que se atua em localidade que ficam a mais de 2 mil metros acima do nível do mar. Dessa marca em diante, o prejuízo é exponencial. “Significa dizer que essa relação não é proporcional. Não é que se você subir 500 metros de 2 mil para 2,5 mil é a mesma coisa que de 2,5 mil pra 3 mil. Os mesmos 500 metros a mais são muito piores em altitudes mais elevadas”, explica o especialista.

Em sua história na Libertadores, o Corinthians jogou dez vezes nestas condições. O ponto mais alto enfrentado pelo clube, no entanto, foi La Paz, na Copa Libertadores de 2003. Na ocasião, a equipe alvinegra saiu-se bem a 3.640 metros de altura e bateu o The Strongest por 2 a 0. Desta vez, no entanto, o desafio será maior.

“Eu estive lá com o São Paulo uma vez, em 1992, exatamente contra o San Jose. Realmente o efeito é muito intenso. A ordem [crescente] de dificuldade é La Paz, Oruro e Potosi [todas na Bolívia, esta última com mais de 4 mil metros de altitude]. Em jogos de Libertadores são as mais altas. Depois tem Cuzco e Quito [no Peru], que são na faixa de 3 mil metros”, explica Turíbio.

Seria “apenas” o desafio mais alto da história corintiana na Libertadores, mas não é. Jornalista e escritor especialmente dedicado ao Corinthians, Celso Unzelte explica que o clube nunca jogou em um ponto tão alto. “Antes da Libertadores tinham mais amistosos, mas mesmo nesses jogos, o máximo era Quito, até para não desgastar. Pode cravar, essa é a maior altitude da história do Corinthians”, disse ele, autor do “Almanaque do Timão”, que reúne ficha de todas as partidas da história alvinegra.

É diante deste desafio que estão Tite e seus comandados. A comissão técnica se preparou para o desafio medindo a saturação de oxigênio de cada um dos jogadores do elenco. A ideia é entender quem pode sofrer mais com a altitude e trabalhar com essas informações na hora do jogo.

“Você usa um oxímetro de dedo para medir a saturação de oxigênio. Ela normalmente gira em torno de 95%. Quanto menor a saturação, mais dificuldade ele vai ter com a altitude. Aí vamos poder prever que atleta vai reagir melhor”, disse o preparador físico Fábio Mahseredjian.

Ciente dos possíveis apuros, o Corinthians decidiu ir a Oruro só quatro horas antes do jogo. Os especialistas entendem que os efeitos são sentido apenas horas depois da chegada no local, e por isso a equipe conseguiria atuar antes de sofrer com o ar rarefeito. Caso a estratégia falhe, cilindros de oxigênio estarão à disposição do time alvinegro antes, durante e depois do jogo.

Uma vitória encerraria a sequência de três empates que a equipe arrasta no Campeonato Paulista. Depois do 2 a 2 suado com o Palmeiras no último domingo, a defesa passou a ser questionada e o time gerou o primeiro sinal de alerta na temporada. Além de restaurar a confiança, o triunfo ainda aumentaria a invencibilidade corintiana.

Atual campeão, o clube do Parque São Jorge soma 14 partidas sem perder na Libertadores, fruto da conquista invicta do ano passado. Neste ano, o Corinthians pode até chegar à série de 17 jogos, recorde histórico do Sporting Cristal nas Libertadores de 1962, 1968 e 1969.

Para manter a série, Tite iniciará o jogo com a base campeã mundial do ano passado, exceção feita ao lesionado Chicão, com Alexandre Pato e Renato Augusto no banco. Já o San Jose não vive uma grande fase. Hoje a equipe ocupa a quinta colocação do Campeonato Boliviano, mas dedica atenção especial à Copa Libertadores, de acordo com o jornal La Patria, de Oruro.

Se não se preocupa especialmente com a qualidade técnica do rival, o técnico não ignora a dificuldade que terá pela frente. Até por isso, não descarta o empate como um bom resultado na Bolívia, dependendo de como a equipe atuar.

Ficha técnica:
Local: Estádio Jesus Bermúdez, Oruro (Bolívia)
Data: 19/02/2013
Horário: 21h (horário de MS)
Árbitro: Carlos Vera (ECU)
Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (ambos do ECU)

San Jose: Carlos Lampe, Carlos Tordoya, Luis Torrico e Luis Palacios; Didi Torrico, Sebastian Carrizo, Abdón Reyes, Marcelo Gomes e Isaías Dury; Carlos Saucedo e Diego Cabrera
Técnico: Marcos Ferrufino

Corinthians: Cássio, Alessandro, Paulo André, Gil e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Jorge Henrique e Danilo; Emerson e Guerrero
Técnico: Tite

Via Uol

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados
Esportes
Campeonato Brasileiro de Handebol acontece de 03 a 07 de setembro em MS
Esportes
MS recebe Campeonato Brasileiro de Handebol neste fim de semana e feriado
Esportes
Primeiro ouro de parataekwondo da história vai para brasileiro
Esportes
Brasil enfrenta Chile pelas Eliminatórias da Copa do Catar

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro