Menu
Busca quarta, 24 de julho de 2019
(67) 99647-9098
Esportes

Jogo do Brasil, hora da cidade parar

26 junho 2010 - 00h01

Os jogos do Brasil na Copa da África do Sul têm sido acompanhados com entusiasmo e adesão de vários segmentos da sociedade. Prova disso são os horários diferenciados montados pelos empresários do comércio central, do Shopping Campo Grande e do Pátio Central Avenida. E não só o comércio, como as escolas da rede pública e privada, os órgãos municipais, estaduais e federais aderiram ao ponto facultativo. Tudo para que os cidadãos possam curtir o atual momento patriótico de torcer pelo Brasil.

Serviços

No entanto, alguns serviços precisam estar operantes para os casos de necessidades básicas e atendimento emergencial. As farmácias ficam abertas durante todos os jogos, como é o caso da Alvorada, localizada na Rua Rui Barbosa. A gerente Sirley Nunes explica, "estamos abertos em todos os jogos do Brasil, mas para acompanhar o espírito, todos os funcionários trabalham uniformizados e temos uma televisão para assistirmos as partidas", declara com bom humor. Ela comenta que o movimento tem uma queda de 90% na hora do jogo, mas após o término os clientes retomam a procura cotidiana. A Rede São Bento também trabalha no mesmo esquema, os funcionários permanecem nas lojas e assistem aos jogos no local, informa a assessoria.

Os postos de gasolina também funcionam durante os jogos, uma das gerentes de um posto da Rede Paludo, localizado na Rua Rui Barbosa, Carolina Ferreira comenta que não dá para parar o atendimento, apesar da queda na procura. "Em dias normais, no período de 2 horas atendemos 80 clientes, quando acontece o jogo da Seleção, chegamos a ter uma queda de 90% na procura", ressalta a gerente. Ela explica que para não atrapalhar o atendimento os funcionários assistem ao jogo no local.

Em outro ponto da Cidade, no Posto Xavier, localizado no bairro Monte Castelo, o gerente Antonio Sousa comenta que a equipe também trabalha e assiste os confrontos da Seleção. "Para se ter uma idéia, no último jogo (20 de junho) atendemos quatro clientes, enquanto que se não houvesse a partida, chegaríamos a 35 atendimentos no mesmo dia e período de tempo", Avalia Sousa. Ele diz que apesar de não fecharem, os funcionários assistem aos jogos em clima de torcida organizada. "Acaba se tornando uma confraternização, todo mundo usando camiseta e adereços de torcida", finaliza o gerente.

Comércio

O Pátio Central se preparou antecipadamente para os jogos, com instalação de seis televisões de LCD nas colunas da praça de alimentação e estará aberto em todos os confrontos do Brasil para que os clientes assistam com conforto e segurança. "No primeiro jogo, contra a Coréia do Norte, mais de 500 pessoas assistiram a partida conosco. Muita gente veio até uniformizada, de camisa verde-amarela, para torcer pelo Brasil. E no domingo não foi diferente", explica o superintendente João Rodi. Ele comenta que o para motivar lojistas e funcionários foram distribuídas bandanas e chapéus e o interior do shopping está todo decorado com os motivos da Seleção Brasileira.

Enquanto isso, grandes magazines, como as Casas Bahia, fecham 15 minutos antes de começar os jogos e abrem 15 minutos depois do término. "Como não se tem movimento nenhum na hora do jogo, as lojas optaram por fechar as portas e proporcionar aos funcionários o momento de lazer dentro da loja, torcendo pela nossa seleção", informou a assessoria, explicando também que o horário de fechamento depende da localização. A loja do Shopping Campo Grande, por exemplo, segue o esquema acordado pelos lojistas.

Transportes

O gerente da TAM linhas aéreas S/A em Campo Grande, Jhonny Moura, informa que a procura por vôos no horário do jogo da Seleção diminuem de 30 a 40%, em aeronaves que têm uma média de 110 a 132 lugares. "Verificamos que os passageiros têm procurado se programar e fazem agendamento do embarque para antes ou depois da partida", avalia Moura.

De acordo com a assessoria da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano (Assetur), a frota de ônibus do transporte coletivo circula normalmente, sem diminuição ou amento de carros. "Mas é fato que no horário da partida o movimento diminui em 80%, como se fosse um domingo, porém logo depois o fluxo de passageiros volta a normalizar", esclarece. Questionado se há aumento de passageiros devido às atrações como a Cidade da Copa ou pelos torcedores que vão a locais públicos, o assessor comenta que não há aumento significativo.

Saúde

A assessoria da Prefeitura Municipal informa que os postos de saúde 24 horas, na Vila Almeida e no bairro Coronel Antonino funcionam normalmente e só os serviços administrativos é que param conforme o ponto facultativo instituído pela Prefeitura.

Segurança

O corpo de bombeiros está alerta para os possíveis atendimentos e é outro serviço primordial e que tem de estar funcionando normalmente. Nas proximidades da Cidade da Copa uma ambulância e motos ficam de prontidão para atender eventuais ocorrências. A assessoria informa que durante o jogo o número de ocorrências é quase nulo, o problema começa após a partida quando populares abusam do consumo de bebidas alcoólicas e acabam provocando acidentes ou se envolvendo em brigas. "No dia 15, tivemos durante todo o dia, apenas três ocorrências com feridos de arma de fogo e três com arma branca. Já nos Altos da Avenida Afonso Pena foram registrados 4 atendimentos entre brigas e acidentes", divulga a assessoria.

Já a Polícia Militar montou um esquema especial desde a estréia do Brasil no mundial, com a operação "Comemorando a Copa com Segurança", a fim de oferecer segurança aos mais de 20 mil torcedores que assistiram ao jogo no último domingo na Cidade da Copa. Foram disponibilizados mais de 60 policiais, contando com apoio da Companhia Independente de Trânsito (Ciptran), Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe), Polícia Montada e militares do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP).

O Trabalho que começou às 13h30 seguiu até as 21h, com cerca de 30 abordagens, vistorias a 80 veículos em blitz preventivas e realização de 30 testes de alcoolemia, com três casos confirmados e os motoristas autuados. O comandante da operação, major Emerson Aparecido de Carvalho, avaliou que "o policiamento foi desenvolvido para transmitir a sensação de segurança às pessoas, dar tranqüilidade ao torcedor. Nossas principais funções foram prevenir e orientar, principalmente com relação ao escoamento no término do evento. O objetivo de levar segurança ao público presente bem como aos seus familiares, preservando a ordem pública foi alcançado".

O Comando de Policiamento Metropolitano informa que irá continuar a desenvolver a operação nos jogos do Brasil. Além do policiamento especial na Cidade da Copa, os batalhões de área continuarão com o policiamento ostensivo diário nos bairros para evitar conflitos e, quando não for possível, atender rapidamente para minimizar os danos.

 

Roberto Carlos

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Torneio de Tênis e Beach Tennis acontece em agosto, na capital
Esportes
Vadão é demitido pela CBF e deixa comando da seleção feminina
Treinador retornou em setembro de 2017, acumulando sua 2ª passagem pelo time nacional
Esportes
Goleiro Bruno deixa prisão para cumprir restante de pena em casa
Esportes
Neymar está “bichado”?
Esportes
Pista de atletismo do Ayrton Senna deve ser emborrachada na próxima semana
Esportes
Brasileira luta por medalha no Mundial Paralímpico de Halterofilismo
Esportes
Décima rodada do Brasileirão tem clássico essa noite
Esportes
Brasil estreia com dois ouros no Paralímpico de Halterofilismo
Esportes
Brasil atropela o Peru e fatura Copa América
Esportes
Centro-Oeste Open de Taekwondo tem equipes de MS na disputa

Mais Lidas

Polícia
Adolescente morre depois de ficar com pescoço preso em janela
Polícia
Pai arrecada R$ 1 mi para tratamento do filho e foge com valor
Polícia
Homem comete suicídio depois de tentar matar ex-mulher
Cultura
Marcos e Belluti abrem o Festival do Sobá, em Campo Grande