Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Esportes

Massa reclama de equilíbrio da Ferrari e vê pódio pouco provável

26 novembro 2011 - 18h25Arquivo

Felipe Massa considera que, em condições normais, terá muita dificuldade para chegar ao pódio do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, após ter sofrido com o equilíbrio de sua Ferrari e ter ficado apenas na 7a posição para a largada de domingo.

As Ferraris ficaram sempre descoladas dos mais rápidos nos treinos livres e de classificação em Interlagos, com o espanhol Fernando Alonso conseguindo se posicionar em quinto.

"Sabemos que não será fácil (chegar entre os três primeiros). O equilíbrio do carro não esteve bom. Mas talvez a corrida aconteça em uma situação diferente amanhã", afirmou Massa a jornalistas após o treino de classificação neste sábado, no qual Sebastian Vettel, da Red Bull, conquistou sua 15a pole da temporada, quebrando o recorde de Nigel Mansell de 14 poles em um mesmo ano, em 1992.

"Se chover amanhã pode ser de alguma ajuda. Tem chance de acidente, mas também tem possibilidade de ir melhor. Tudo pode acontecer amanhã, o pódio ainda é o que eu quero e é por ele que vou lutar", acrescentou o brasileiro.

A previsão de chuva para o treino de classificação deste sábado não se confirmou, apesar de o clima ter mudado radicalmente da manhã para a tarde, com grande aumento da umidade e redução do calor.

Para o domingo, no entanto, dificilmente a corrida será no seco. A meteorologia indica 80 por cento de chances de chuva, com volumes de até 40 milímetros.

Massa fez sua melhor volta na classificação em 1min13s068, contra 1min11s918 do pole Vettel e 1min12s591 do seu companheiro de equipe Alonso, o que evidencia bem a distância da Ferrari para a Red Bull.

Apenas a McLaren conseguiu se aproximar de Vettel e seu companheiro de Red Bull, o australiano Mark Webber, durante os treinos iniciados na sexta-feira.

Massa afirmou que o clima na Ferrari, obviamente, não é dos melhores.

"Lógico que é ruim. É como uma empresa que está no vermelho. Até que volte para o azul tem muita pressão e muita cobrança, e isso é normal", afirmou.

"Vamos ver se conseguimos sair dessa situação em 2012, para que não tenha esse tipo de pergunta (sobre o clima na equipe) na última corrida da próxima temporada".

O brasileiro tem contrato para correr novamente pela Ferrari em 2012 e espera que a equipe evolua principalmente na parte aerodinâmica, que na sua opinião foi um dos principais problemas na temporada que está terminando.

Peniel - amigos da pizza

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Grêmio e Palmeiras começam a decidir Copa do Brasil neste domingo
Esportes
Horário do jogo decisivo entre Palmeiras e Grêmio pela Copa do Brasil é alterado pela CBF
Esportes
Colorados seguem reclamando de arbitragem em jogo contra o Flamengo
Esportes
Flamengo vence o Inter e assume a liderança a uma rodada do fim do Brasileirão
Esportes
Covid: Aos 71 anos, morre mãe de Ronaldinho Gaúcho
Esportes
São Paulo e Palmeiras duelam em jogo atrasado nesta sexta
Esportes
Santos e Corinthians se enfrentam nesta quarta
Esportes
Dois jogos encerram hoje a 36ª rodada do Brasileirão
Esportes
Flamengo enfrenta Corinthians no Maracanã em busca da ponta da tabela
Esportes
Três jogos abrem neste sábado a 36ª rodada do Brasileirão

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio