Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo Futebol
Esportes

Menos vazada da Libertadores, zaga corintiana esbanja fair play

18 maio 2012 - 11h14Reprodução

O Corinthians é o dono da melhor defesa da Taça Libertadores: sofreu apenas dois gols em nove partidas. Parte dessa eficiência pode ser creditada à tranquilidade de sua dupla de zaga. Chicão e Leandro Castán são dos zagueiros que menos fazem faltas no time: oito e cinco, respectivamente.

Até atacantes, como Jorge Henrique e Emerson (dez faltas cada um), cometeram mais infrações no torneio.

De acordo com as estatísticas da Conmebol, houve jogos em que Castán e Chicão não fizeram uma falta sequer --contra o Nacional do Paraguai e Deportivo Táchira, ainda na fase de grupos.

O comportamento frio da dupla de zagueiros contrasta com a história recente do time na competição.

As últimas eliminações do Corinthians na Libertadores sempre tiveram um jogador expulso, que colaborou para a queda precoce da equipe.

No primeiro jogo das oitavas de final, contra o Emelec, a expulsão do atacante Jorge Henrique e os erros da arbitragem irritaram o técnico e o presidente Mario Gobbi.

Anteontem à noite, o time treinado por Tite empatou por 0 a 0 com o Vasco, em São Januário, no primeiro duelo das quartas de final.

A volta será na próxima quarta-feira, no Pacaembu. O Corinthians precisa vencer --empate com gols dá a vaga ao Vasco, e um novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

O técnico Tite minimizou a ausência de um centroavante no empate contra o Vasco no Rio, em que poucas chances foram criadas.

Fora do Alvo
Segundo o Datafolha, o Corinthians finalizou apenas dez vezes --a média do time na competição é de 15,6 tentativas ao gol a cada partida.

E, das dez finalizações corintianas, só quatro acertaram o gol do Vasco.

"Nossa proposta era de fazer gols. A escala é: vencer, empatar com gols e empatar sem gols. A decisão está aberta", declarou o treinador.

Tite discordou quando questionado se o time entrou em São Januário apenas para não sofrer gols do Vasco.

"Nós nunca abrimos mão dessa possibilidade [vencer]. É uma equipe competitiva. Venceu 21 jogos no Brasileiro, fez a melhor campanha da primeira fase do Paulista. Ninguém faz isso se não agride o adversário", disse.

"Claro que queria [empatar] com gols, mas o resultado foi justo pelo desempenho que os times apresentaram."

O treinador também se queixou do gramado, castigado pela chuva no Rio.

"Estava melhor do que em outras situações, mas estava muito encharcado, molhado, prejudicando os jogadores mais técnicos", afirmou.

O Corinthians venceu apenas um jogo fora de casa. Questionado se o time deve passar a vencer também fora, Tite foi além. "É hora desse time ser campeão. Ele vai amadurecendo para ser campeão", afirmou o treinador.

Via Folha

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
COVID: Hernanes testa positivo e desfalca São Paulo contra Athletico
Esportes
Após nova condenação, Santos planeja rescisão de contrato com Robinho
Esportes
Palmeiras e Grêmio abrem hoje a 30ª rodada do Brasileirão
Esportes
O jogador Marcel Sabitzer tem contratação disputada por Arsenal e Tottenham
Esportes
Palmeiras decide a Copa do Brasil contra o Grêmio em casa
Esportes
Santos encara o Boca por 'final brasileira' na Libertadores
Esportes
Neymar volta a treinar quase um mês após lesão no tornozelo
Esportes
Lakers não passam pelo Spurs em casa e perdem a liderança do Oeste
Esportes
Jogador brasileiro morre depois de quatro dias internado ao sofrer parada cardiorespiratória
Esportes
Projeto Movimenta CG retorna com exercícios presenciais e online

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio