Menu
Busca domingo, 26 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Esportes

Pênaltis e gols no fim: emoção dá o tom nas oitavas da Copa

30 junho 2014 - 10h25Via Terra
Os torcedores não podem reclamar da falta de emoção nas oitavas de final da Copa do Mundo. Após metade dos oito jogos realizados, a dramaticidade deu o tom dos confrontos: dos quatro duelos até aqui, três foram decididos ou com gols no fim ou apenas nos pênaltis. Sendo assim, o Mundial 2014 mantém a média de emoção das últimas Copas, tendo ainda mais quatro jogos a serem realizados nesta fase.

Ademais, outro fato curioso virou tendência nas oitavas de final da Copa: nenhuma seleção que terminou em segundo do seu grupo conseguiu, até aqui, avançar para as quartas de final. Três delas, entretanto, estiveram muito próximas do feito até se decepcionarem com a eliminação.

Quem chegou mais perto foi o México, que vencia o confronto contra a Holanda e se classificava até os 42min do segundo tempo. No entanto, a seleção laranja fez dois gols em cinco minutos nos instantes finais para avançar e manter a sina de eliminações nas oitavas de final da Copa para os mexicanos - foi a sexta queda consecutiva nesta fase.

Já outras duas equipes que terminaram em segundo a fase de grupos também tiveram nas mãos a chance de avançar. Chile e Grécia foram eliminados apenas na dramaticidade dos pênaltis, por Brasil e Costa Rica, respectivamente. Um fato ainda liga os dois excluídos: tiveram a chance de sair com a vitória na prorrogação, mas uma bola no travessão dos chilenos e uma grande defesa do goleiro costarriquenho impediram o triunfo.

Apenas um duelo não teve dramaticidade. Enfraquecido com a ausência do atacante Luis Suárez, punido pela Fifa por mordida no zagueiro italiano Chiellini, o Uruguai não foi páreo para a Colômbia, que, comandada pelo maestro James Rodríguez, fez 2 a 0 e sofreu poucos sustos para pegar o Brasil nas quartas de final.

Nas outras Copas com 32 times, ao menos três jogos tiveram emoção, seja com gols nos últimos minutos, seja com prorrogação ou pênaltis. A média, já igualada até aqui em 2014, pode ser ampliada nos próximos quatro jogos. Entretanto, com exceção do duelo Bélgica x Estados Unidos, os outros três têm favoritos claros - surpresas, contudo, não faltaram até aqui.

Para surpreender e avançar às quartas, as seleções que avançaram em segundo também precisam superar um tabu das últimas duas Copas. Em 2010, apenas um segundo colocado (Gana) esteve nas quartas. Já em 2006 foram apenas dois (Ucrânia e França). Na outra Copa do século atual, o número foi maior: metade dos segundos colocados se classificou na fase (Estados Unidos, Inglaterra, Senegal e Turquia). Em 1998, foram dois (Dinamarca e Croácia).
Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Esportes
Público aos estádios a partir de outubro em São Paulo
Esportes
Medalhista paralímpico Phelipe Rodrigues velejará para ajudar em ação solidária
Esportes
Tite convoca seleção brasileira para jogos eliminatórios do Catar 2022
Esportes
Dardistas de MS são convocados para os Sul-Americanos Sub-18 e Sub-23 de Atletismo
Esportes
Marta passa Pelé na artilharia da Seleção
Esportes
Atletas da capital vão representar MS em Campeonato Jiu-Jitsu
Esportes
Yeltsin Jaques "fez história na Paralimpíadas de Tóquio", diz Rose Modesto
Esportes
Yeltsin Jacques é recepcionado pelo Corpo de Bombeiros no Aeroporto nesta terça-feira
Esportes
Tóquio 2020: Cerimônia de encerramento encanta com a beleza da diversidade
Esportes
Anvisa paralisa jogo Brasil x Argentina e jogadores poderão ser deportados

Mais Lidas

Brasil
Após cancelamentos constantes, Uber excluí motoristas; Veja a situação na Capital
Geral
Amigos do Parque: Pista estará aberta para receber a população hoje e amanhã
Brasil
Bolsa Família: Caixa lança nova versão de aplicativo
Saúde
Terceira dose para setor de saúde chega aos 40 anos