Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Apesar de internacional, aeroporto de Campo Grande está longe de ser o ideal

28 novembro 2010 - 01h28
As reclamações são variadas, mas as principais dizem respeito às poucas vagas no estacionamento, horários de vôos mal organizados, checking lento, lotação na sala de embarque e pequena frota de táxi De acordo com algumas pessoas entrevistadas pelo Jornal de Domingo, durante grande parte do dia o aeroporto não oferece vôos concentrando a maioria no período da manhã e a noite, o que além de gerar tumulto no local, atrapalha a vida dos taxistas e de passageiros que têm que aguardar por várias horas até conseguir uma condução para levá-los ao destino. Atualmente a frota de táxi no local contempla 28 carros que só tem conseguido atender razoavelmente bem durante o dia. Tudo isso devido à concentração de vôos no período noturno. “A noite falta carro devido aos horários dos aviões que chegam todos de uma vez e tumultua. Das 16 às 18 horas fica sem vôo e a noite chega atropelando tudo. Se tivesse um intervalo de pelo menos 30 minutos entre os vôos já seria suficiente”, reclamou o taxista José Roberto Reis. Para o gerente de vendas Gustavo Siqueira há algum tempo o aeroporto de Campo Grande não comporta a demanda. “Já está na hora de pensar em modernização e ampliação. Um aeroporto que se diz internacional tem que melhorar e muito. Se não estão conseguindo atender nem a demanda local, imagina receber pessoas de outros países”, argumentou. Siqueira diz ainda que dentre as melhorias que acredita ser a saída para melhoria do aeroporto, estão o aumento da frota de táxi aéreo, estrutura interna, aumentar o número de funcionários do cheking, que segundo ele é muito lento e ampliar o estacionamento. “Do jeito que está já não comporta mais”, acrescenta. O aposentado Celso José Urio também compactua do pensamento de Siqueira e acredita que é preciso modificar. “O aeroporto está muito pequeno. Tem dias que não dá nem para andar e ainda não há vagas no estacionamento”, afirma. Segundo os entrevistados, se nos dias “normais” já está deste jeito imagina com a chegada do final de ano, momento em que as pessoas costumam realizar viagens de férias, além de passar as datas festivas de natal e ano novo na companhia dos familiares. A astróloga Silvia Juraski, por exemplo, adora viajar de avião e já está preocupada com a situação que terá que enfrentar no final do ano. “Eu sempre estou aqui no aeroporto, gosto do local, mas acredito que sempre pode melhorar. O problema que vejo hoje é que os vôos partem tudo no mesmo horário causando certo tumulto”, ressalta a astróloga na companhia da estudante Tatiana Haddad que também confirma o problema. Outra grande reclamação dos usuários do serviço está ligada ao estacionamento, que segundo eles, além de ter pouca vaga, é cobrado e não tem cobertura. Atualmente o estacionamento é administrado pela empresa Jet Car e possui uma parte coberta e outra sem cobertura. Para deixar o carro no local por até uma hora, paga-se R$ 4,00. Após uma hora é cobrado R$ 1,00 por hora, sendo a diária do estacionamento coberto custa R$ 25,00. Nossa reportagem entrou em contato com a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), que administra o aeroporto desde 1975, mas até o fechamento desta edição não recebeu uma resposta da empresa quanto a previsão de melhorias, uma vez que, segundo o gerente de operações de segurança Rubens Martins, antes de repassar qualquer resposta, a regional que fica em Campo Grande tem que aguardar um posicionamento da matriz que fica em Brasília. De acordo com informações encontradas no site da Infraero, o Aeroporto Internacional de Campo Grande, a última reforma no local aconteceu no final da década de 1990, época em que passou de 5.000m² para 6.082m², com a criação da ala internacional. A operação do Aeroporto Internacional de Campo Grande é compartilhada com a Base Aérea. Acredita-se que a dificuldade de reforma fica ainda maior, já que a prioridade serão os aeroportos das cidades que irão sediar a copa do mundo.
Prefeitura - Niver CG

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Detran quer romper com empresa que desligou radares no estado
Geral
Reforma deve conter déficit previdenciário e melhorar a economia, diz advogado
Geral
Ex-delegado morre atropelado pelo próprio veículo
Geral
Município do MS ficará sem água na sexta-feira
Geral
Com salário de até R$ 2,6 mil prefeitura abre seleção para assistência social
Geral
Presidente da Anoreg apoia projeto habitacional no Hotel Campo Grande
Geral
Aeroporto da capital opera com um cancelamento
Geral
"Exitosa", diz Coronel David sobre ação com sequestrador morto
Geral
Servidor público comete suicídio com cinto
Geral
Veículo capota durante transporte de pacientes para hemodiálise

Mais Lidas

Brasil
Policial passa mal e morre no dia que soube que seria pai
Polícia
Vídeo - Helicóptero da PRF cai e piloto fica ferido
Geral
Com salário de até R$ 2,6 mil prefeitura abre seleção para assistência social
Polícia
Após invadir escola, adolescente ataca alunos com golpes de machado