Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - maio21
Geral

Cientistas identificam mecanismo que favorece crescimento de tumores

25 fevereiro 2013 - 10h18Divulgação/IRB Barcelona/'Nature'

Uma pesquisa publicada na renomada revista "Nature", neste domingo (24), detalha um mecanismo ligado a uma proteína que afeta mais de 200 genes ligados à proliferação celular e ao crescimento de tumores.

Descoberto usando células de linfoma de Hodgkin (uma forma de câncer que se origina nos gânglios do sistema linfático), o mecanismo da proteína CPEB1 é apresentado como um passo para o desenvolvimento de um tratamento para controlar o crescimento de vários tipos de câncer.

A CPEB1, dizem os cientistas, altera uma região específica de um tipo de molécula de RNA. "A CPEB1 'tira o freio' de centenas de moléculas de RNA que estimulam a desdiferenciação celular [quando a célula adulta passa a agir como embrionária] e a sua proliferação", diz o pesquisador Raúl Méndez, do Instituto de Pesquisa de Biomedicina de Barcelona, um dos principais autores do estudo.

Méndez explica que o grupo de proteínas CPEB, que inclui quatro tipos diferentes, é importante no desenvolvimento celular e na regeneração de tecidos em adultos. No entanto, se as proteínas ficam em "operação" continuamente, as células do corpo se dividem nos momentos errados e formam tumores.

"A descoberta é positiva de um ponto de vista terapêutico porque significa que, se você retirar a CPEB1 de células saudáveis, sua função passa a ser realizada por outras proteínas do mesmo grupo. No entanto, em tumores somente a CPEB1 tem a capacidade de alterar as regiões de RNA e agir. Então removê-la [a proteína], neste caso, afetaria apenas células cancerígenas", disse o pesquisador Felice Alessio Bava, também autor do estudo.

Com a descoberta, os cientistas criaram um caminho teórico para identificar moléculas que podem ser usadas em um remédio com finalidade terapêutica, para inibir a ação das proteínas CPEB em tumores, com poucos efeitos colaterais em células saudáveis.

"Não há remédio atualmente disponível que influencie a regulação da expressão genética no nível que apresentamos. Nossa descoberta abre uma hipótese terapêutica pioneira. Estamos otimistas com o potencial de colocar as proteínas CPEB no alvo", disse Méndez.

Via G1

Girafa

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mulheres estão ficando grávidas cada vez mais tarde no Brasil
Geral
Conflito entre Israel e a Faixa de Gaza deixa oito crianças mortas hoje
Geral
Apostador da Mega-Sena pode levar R$ 33 milhões neste sábado
Geral
Confira os ganhadores dos kits da Iplace sorteados pelo JD1
Geral
Vice-governador de MS continua internado em SP, "consciente e orientado"
Geral
Mutirão de renovação de CNH com EAR continua neste sábado no Detran
Brasil
Mãe de Henry continuará em cela isolada, ela alega "temer pela vida"
Saúde
Covid-19: Governo compra 100 milhões de doses da vacina da Pfizer
Geral
AO VIVO: Busca pela segunda dose é baixa nesta sexta
Brasil
Depois de 16 anos na Record, jornalista Carla Cecato é demitida por e-mail

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio