Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Governo vitimas
Geral

Congresso aprova reajuste de R$ 1.040,00 do salário mínimo

Texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro

09 outubro 2019 - 18h12Sarah Chaves, com informações do G1

O plenário do Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (9) o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, sendo a base utilizada pelo governo para elaborar a proposta de Orçamento da União para o próximo ano. O texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O Congresso rejeitou uma sugestão de alteração do texto que estabelecia uma regra para assegurar ganho real no reajuste do salário mínimo. 

A proposta previa a seguinte fórmula: "Os reajustes do salário mínimo para 2020 corresponderão à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado e divulgado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acumulada nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste e, a título de aumento real, será aplicado o percentual equivalente à taxa de crescimento real do PIB, apurada pelo IBGE, para o ano de 2018".

O texto aprovado pelo Congresso prevê a correção do salário mínimo apenas pela inflação, nos termos da proposta enviada pelo Poder Executivo.

Alguns pontos da LDO

Salário mínimo de R$ 1.040 – reajuste do salário mínimo, a partir de janeiro do ano que vem, em 4,2%, passando dos atuais R$ 998 para R$ 1.040. O valor será pago nos contracheques de fevereiro. O percentual de 4,2% que será aplicado ao salário mínimo no próximo ano corresponde à previsão de inflação para este ano do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Por se tratar de uma estimativa, é possível que ocorra, até o fim do ano, alguma variação no valor de R$ 1.040. No próprio PLOA enviado ao Congresso, o governo já propôs a revisão do valor para R$ 1.039. A questão deve voltar a ser discutida pelos parlamentares até o fim do ano.

A Ampliação do rol de servidores que podem ter aumento salarial se houver recursos para a concessão destes benefícios. O texto inicial, enviado pelo governo, estabelecia que, se houvesse verbas disponíveis no Orçamento e autorização da LDO, militares e seus pensionistas poderiam obter a “concessão de vantagens e aumentos de remuneração”. Agora, o texto permite que, nas mesmas condições, “servidores civis, membros de Poderes” possam pleitear o aumento nas remunerações. Ainda nestas circunstâncias, ou seja, havendo dinheiro para tanto, o governo poderá também criar cargos e funções.

 

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
"Relógios da Energisa marcam 40% a mais que consumo real", diz técnico do IPEM
Geral
Ivo de Souza será sepultado na tarde deste domingo
Geral
Mega Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 21,5 milhões
Geral
Violeiro Ivo de Souza morre em acidente na BR-163
Geral
Netflix pretende ampliar plano mais barato para plataforma mobile
Geral
MS é o quinto Estado mais competitivo, aponta ranking nacional
Geral
Prefeitura abre processo seletivo para entrevistador social
Geral
"Vovó Ziza" recebe R$ 80 mil para melhorar atendimento
Geral
Sebrae realiza 3ª edição do "Destralha" neste fim de semana
Geral
Vai viajar nesta sexta-feira? Aeroporto opera sem atrasos e cancelamentos

Mais Lidas

Geral
"Relógios da Energisa marcam 40% a mais que consumo real", diz técnico do IPEM
Internacional
Evento da NASA na capital acontece até as 17 horas
Geral
Ivo de Souza será sepultado na tarde deste domingo
Polícia
Mulher é presa em flagrante ao furtar supermercado 3 vezes e morder segurança