Menu
Busca sexta, 06 de dezembro de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Congresso aprova reajuste de R$ 1.040,00 do salário mínimo

Texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro

09 outubro 2019 - 18h12Sarah Chaves, com informações do G1

O plenário do Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (9) o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, sendo a base utilizada pelo governo para elaborar a proposta de Orçamento da União para o próximo ano. O texto segue para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O Congresso rejeitou uma sugestão de alteração do texto que estabelecia uma regra para assegurar ganho real no reajuste do salário mínimo. 

A proposta previa a seguinte fórmula: "Os reajustes do salário mínimo para 2020 corresponderão à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado e divulgado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acumulada nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste e, a título de aumento real, será aplicado o percentual equivalente à taxa de crescimento real do PIB, apurada pelo IBGE, para o ano de 2018".

O texto aprovado pelo Congresso prevê a correção do salário mínimo apenas pela inflação, nos termos da proposta enviada pelo Poder Executivo.

Alguns pontos da LDO

Salário mínimo de R$ 1.040 – reajuste do salário mínimo, a partir de janeiro do ano que vem, em 4,2%, passando dos atuais R$ 998 para R$ 1.040. O valor será pago nos contracheques de fevereiro. O percentual de 4,2% que será aplicado ao salário mínimo no próximo ano corresponde à previsão de inflação para este ano do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Por se tratar de uma estimativa, é possível que ocorra, até o fim do ano, alguma variação no valor de R$ 1.040. No próprio PLOA enviado ao Congresso, o governo já propôs a revisão do valor para R$ 1.039. A questão deve voltar a ser discutida pelos parlamentares até o fim do ano.

A Ampliação do rol de servidores que podem ter aumento salarial se houver recursos para a concessão destes benefícios. O texto inicial, enviado pelo governo, estabelecia que, se houvesse verbas disponíveis no Orçamento e autorização da LDO, militares e seus pensionistas poderiam obter a “concessão de vantagens e aumentos de remuneração”. Agora, o texto permite que, nas mesmas condições, “servidores civis, membros de Poderes” possam pleitear o aumento nas remunerações. Ainda nestas circunstâncias, ou seja, havendo dinheiro para tanto, o governo poderá também criar cargos e funções.

 

Athus Ingles

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Chuva não interfere e aeroporto opera sem atrasos e cancelamentos nesta manhã
Geral
Bairros ficam sem luz e Energisa garante restabelecimento ainda hoje
Geral
Procon-MS autua shopping Bosque dos Ipês
Geral
Campanha Nome Limpo começa na próxima segunda-feira
Geral
Homem sai de barco e desaparece no rio Paraguai
Geral
Atletas recebem medalha Rose Rocha
Geral
Leilão da MS-306 supera expectativa e arremata R$ 605 milhões
Geral
Pais procuram pela jovem Maisa que desapareceu no Los Angeles
Geral
Colisão deixa trânsito lento na Antônio Maria Coelho
Geral
Lei obriga cartaz com número do CVV em locais de circulação de pessoas

Mais Lidas

Geral
Pague Menos faz promoção enganosa e é pega pelo Procon-MS
Polícia
Mulher é espancada ao cobrar dívida de funcionária de salão de beleza
Geral
Pais procuram pela jovem Maisa que desapareceu no Los Angeles
Polícia
Vídeo: “Bunitinho” morre baleado em operação na favela