Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo Futebol
Geral

Contran publica mudança para transporte de criança em carro com cinto de 2 pontos

06 setembro 2010 - 10h38
O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou nesta segunda-feira alterações nas regras para o transporte de crianças em veículos que possuem apenas o cinto abdominal ou de dois pontos no banco traseiro. Nesses carros, o transporte de menores de 10 anos poderá ser feito no banco dianteiro, com o uso do dispositivo de retenção adequado para a idade da criança --o bebê-conforto para crianças de até um ano, a cadeirinha para crianças entre um e 4 anos ou o assento de elevação para crianças entre 4 e 7 anos. Ainda segundo a publicação, crianças de 4 a 7 anos e meio de idade também poderão ser transportadas no banco traseiro utilizando o cinto de segurança de dois pontos sem o assento de elevação. De acordo com o Contran, as alterações foram baseadas na atual indisponibilidade de equipamentos para transporte de crianças em veículos fabricados com o cinto de segurança de dois pontos. As mudanças entram em vigor a partir de hoje e a resolução não exige que os equipamentos utilizados no transporte de crianças tenham o selo do Inmetro. Em veículos equipados com cinto de três pontos, as regras continuam as mesmas --todas as crianças devem usar os diferentes modelos de dispositivos de retenção no banco de trás. No caso de a quantidade de crianças com idade inferior a 10 anos exceder a capacidade de lotação do banco traseiro, é permitido o transporte da criança de maior estatura no banco dianteiro, desde que utilizando o dispositivo de retenção. Carros que possuem somente banco dianteiro também poderão fazer o transporte de crianças de até 10 anos de idade, desde que com o dispositivo de retenção adequado para a idade. Para o transporte de crianças no banco dianteiro de veículos com airbag, o dispositivo de retenção não poderá ter bandejas ou acessórios equivalentes e o banco deverá ser ajustado na última posição de recuo --exceto no caso de indicação específica do fabricante do carro. No caso de motocicletas, motonetas e ciclomotores, o Código de Trânsito Brasileiro estabelece que só poderão ser transportadas crianças a partir de 7 anos de idade e que possuam condições de cuidar de sua própria segurança. Quem descumprir as normas referentes ao transporte de criança está sujeito a penalidade prevista no artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro, que considera a infração gravíssima e prevê multa de R$ 191,54, além de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação e da retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada. Fonte: Folha de SP

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Ex-produtor do Beatles, morre aos 81 anos
Geral
Governo do Rio cria carnaval fora de época
Geral
Lewandowski determina que governo federal forneça oxigênio e insumos a hospitais de Manaus
Geral
"Vai com bum bum tam tam, viva o Butantan!": MC Fioti grava clipe sobre a CoronaVac
Geral
COVID: Itália proíbe voos brasileiros e orienta viajantes
Geral
Doguinho tem rins e fígado afetados após ser picado por escorpião e família pede ajuda
Geral
TJ ganha reconhecimento facial
Geral
Vídeo: Mentora fitness corre de biquíni na Afonso Pena
Geral
Defensoria Pública de MS pretende evitar prisões irregulares
Geral
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 13 milhões no sábado

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio