Menu
Busca domingo, 21 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Contribuição sindical deixa de ser paga por corretores de imóveis

Em Assembleia Geral foi deliberado sobre a cobrança sindical de 2019

06 fevereiro 2019 - 12h50Da redação, com assessoria

O  Sindicato dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul (Sindimóveis-MS) realizou Assembleia Geral Extraordinária para deliberar a cobrança sindical de 2019. Durante a sessão, realizada na sede do sindicato, por maioria de votos foi retirada a contribuição. O corretor de imóveis independentemente de filiação, passa estar isento da cobrança, que no ano passado teve o valor de R$ 150.

Todo mês de janeiro de cada ano, pelo o uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto Social, o Sindimóveis-MS convoca todos membros da categoria a debater o procedimento e formalidades para cobrança e desconto da contribuição sindical, nos termos dos artigos 513, 545 a 610 da CLT, com alterações da Lei 13.467/2017. 

Neste ano, participaram aproximadamente 50 corretores imóveis filiados e não filiados. Da diretoria executiva, o presidente do Sindimóveis-MS, João Araújo, a 1° vice-presidente Andreia Camargo, o 2° vice-presidente Eduardo dos Anjos, o diretor administrativo Ezoir Aquino Braga, o vice-diretor administrativo Sergio Luiz de Menezes, o diretor financeiro Claudio Gusmão e o vice-diretor financeiro Frederico Alves Paniago. 

O presidente do Sindimóveis-MS, João Araújo, afirmou que a decisão visa atender um anseio dos profissionais. "Os corretores já estavam a espera desta medida, que foi falada no período da campanha e discutida na esfera nacional. Só estamos alinhando legalmente, por conta de lei, e questão de compromisso".

Contribuição sindical

A Lei 13.467, de 13/7/2017, denominada de Reforma Trabalhista, alterou o artigo 579 da Consolidação das Leis do Trabalho, transformando a contribuição sindical de valor obrigatório em facultativo, dependente de autorização expressa e prévia do destinatário.

O valor da contribuição sindical cobrada anos anteriores tem com destinação 20% Ministério do Trabalho, 15% Fenaci (Federação Nacional dos Corretores de Imóveis), 5% CNPL (Confederação Nacional das Profissões Liberais) e 60% o sindicato.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Avianca cancela 50 voos em Campo Grande
Geral
TRE divulga gabarito do processo seletivo para estagiários de ensino médio
Geral
Mega acumula e poderá pagar R$ 90 milhões na quarta-feira
Geral
Seminário em memória às vítimas de acidente de trabalho acontece nesta segunda, na capital
Geral
Canal eletrônico de ouvidoria da Agepan completa um ano
Geral
Status de área livre de aftosa sem vacinação é oportunidade estratégica para MS
Geral
Páscoa pode ser farta até para quem tem restrições alimentares
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS
Geral
Feriado de Páscoa requer atenção redobrada nas estradas
Geral
Simpósio sobre segurança pública acontece na segunda-feira, na capital

Mais Lidas

Polícia
Casal morre em acidente na MS-164
Polícia
Homem tem mãos decepadas, na fronteira
Polícia
Ex-radialista é morta com 24 facadas pelo sobrinho
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS