Menu
Busca terça, 18 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Contribuição sindical deixa de ser paga por corretores de imóveis

Em Assembleia Geral foi deliberado sobre a cobrança sindical de 2019

06 fevereiro 2019 - 12h50Da redação, com assessoria

O  Sindicato dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul (Sindimóveis-MS) realizou Assembleia Geral Extraordinária para deliberar a cobrança sindical de 2019. Durante a sessão, realizada na sede do sindicato, por maioria de votos foi retirada a contribuição. O corretor de imóveis independentemente de filiação, passa estar isento da cobrança, que no ano passado teve o valor de R$ 150.

Todo mês de janeiro de cada ano, pelo o uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto Social, o Sindimóveis-MS convoca todos membros da categoria a debater o procedimento e formalidades para cobrança e desconto da contribuição sindical, nos termos dos artigos 513, 545 a 610 da CLT, com alterações da Lei 13.467/2017. 

Neste ano, participaram aproximadamente 50 corretores imóveis filiados e não filiados. Da diretoria executiva, o presidente do Sindimóveis-MS, João Araújo, a 1° vice-presidente Andreia Camargo, o 2° vice-presidente Eduardo dos Anjos, o diretor administrativo Ezoir Aquino Braga, o vice-diretor administrativo Sergio Luiz de Menezes, o diretor financeiro Claudio Gusmão e o vice-diretor financeiro Frederico Alves Paniago. 

O presidente do Sindimóveis-MS, João Araújo, afirmou que a decisão visa atender um anseio dos profissionais. "Os corretores já estavam a espera desta medida, que foi falada no período da campanha e discutida na esfera nacional. Só estamos alinhando legalmente, por conta de lei, e questão de compromisso".

Contribuição sindical

A Lei 13.467, de 13/7/2017, denominada de Reforma Trabalhista, alterou o artigo 579 da Consolidação das Leis do Trabalho, transformando a contribuição sindical de valor obrigatório em facultativo, dependente de autorização expressa e prévia do destinatário.

O valor da contribuição sindical cobrada anos anteriores tem com destinação 20% Ministério do Trabalho, 15% Fenaci (Federação Nacional dos Corretores de Imóveis), 5% CNPL (Confederação Nacional das Profissões Liberais) e 60% o sindicato.

Prefeitura prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Supermercados são flagrados comercializando produtos vencidos
Geral
Setor produtivo e Fiems discutem diretrizes para o FCO 2020
Geral
Na Capital, Luíza Brunet será empossada Embaixadora do "Mãos EmPENHAdas"
Geral
Com empenho de voluntários, instituto qualifica índios em informática
Geral
Brasil será representado por jovemde 15 anos em fórum na Bélgica
Samila coordenou projeto-piloto sobre discriminação contra crianças e adolescentes
Geral
Após bater em rotatória, universitário capota veículo em Ponta Porã
Geral
Amigos se reúnem para cozinhar e promover o bem em projeto social
Geral
Estado libera R$ 871 mil para recuperação de avenida de Dourados
Geral
Festival de gastronomia alia conhecimento e cultura sul-mato-grossense
Geral
Aral Moreira: revisão eleitoral e cadastramento biométrico seguem até o dia 24

Mais Lidas

Polícia
Vídeo - Fazendeiro morre prensado pela própria caminhonete
Polícia
"Chucky" é encontrado morto em comércio
Polícia
Dez morrem e oito ficam feridos em confronto de facções em presídio
Brasil
Filho de deputada é preso durante enterro do pai no RJ