Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Geral

Defesa Civil vai percorrer cidade para calcular estragos do temporal

07 janeiro 2011 - 10h47
A Defesa Civil ainda vai fazer levantamento dos estragos causados pelo temporal que assolou Campo Grande na tarde de ontem. A previsão é que os trabalhos comecem às 10h. A vistoria terá início pelas obras do Shopping Norte/Sul Plaza, localizado na avenida Ernesto Geisel. No local, o rio Anhanduí transbordou e a água tomou conta do terreno,encobrindo dois carros. Em frente, uma ponte que ainda está em construção, foi interditada sob o risco de desmoronar. Nos fundos da obra, três casas de madeira foram destruídas pela chuva. A Defesa Civil também vai às regiões mais afetadas: Jóckey Clube, Vila Nhá Nhá e Marcos Roberto. Em pouco mais de duas horas, a chuva causou 33 alagamentos, derrubou 35 árvores e arrastou cinco veículos em Campo Grande. O titular da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), João Antônio De Marco, afirma que aguarda o relatório da Defesa Civil. Fonte: CG News
Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeitura multa Consórcio Guaicurus em R$ 12 milhões
Geral
Carnaval no Rio pode acontecer só em junho
Geral
Governo amplia prazo de redução de jornada e suspensões de contratos
Geral
Orro quer proibir atos públicos para evitar aglomerações
Geral
Aos 27 anos, Adalberto perde a luta contra o coronavírus
Geral
Saque de auxílio emergencial é liberado para beneficiários do 3º lote
Geral
Mãe pede leite, remédio ou dinheiro para salvar bebê com anomalia
Geral
Funsat encaminha mulheres vítimas de violência ao mercado de trabalho
Geral
Licenciamento de veículos pode ser emitido online
Geral
Blogueira de MS afirma estar com Covid-19 e faz “recebidos” de vitaminas

Mais Lidas

Polícia
“Encontraram o monstro”, diz primo de Carla sobre assassino
Polícia
Ex-patroa é denunciada por abandono de incapaz que resultou em morte
Saúde
MP solicita inspeção em frigoríficos no interior
Polícia
Comerciante foi morta porque reconheceu voz de ex-funcionário, diz investigação