Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021
(67) 99647-9098
Governo - campanha estado que cresce - Topo
Geral

Discretamente, 'campanha' papal já começou

19 fevereiro 2013 - 10h39Reprodução

Não existe um processo formal de indicação de candidatos na escolha do sucessor do papa Bento XVI, e seria contraproducente algum cardeal fazer campanha por seu próprio nome.

Mas os cardeais que vão entrar na Capela Sistina no próximo mês para eleger o novo líder da Igreja Católica Romana vêm avaliando potenciais candidatos há anos, sem fazer alarde do fato.

Eles ficaram impressionados quando um jovem clérigo prestes a tornar-se cardeal, Luis Antonio Nagle, de Manila, disse aos bispos reunidos num sínodo promovido em Roma em outubro passado que a igreja deveria ouvir mais e reconhecer seus erros.

Tomaram nota quando, um ano atrás, o arcebispo Timothy M. Dolan, de Nova York, fez um discurso persuasivo sobre evangelização no colégio de cardeais, um dia depois de receber do papa o barrete vermelho de cardeal.

Consideraram o cardeal Marc Ouellet um anfitrião hospitaleiro em suas visitas ao Vaticano, onde orienta a seleção de bispos, mas alguns disseram que ele praticamente fez a plateia cochilar no discurso que proferiu no Congresso Eucarístico Internacional em Dublin, em junho passado.

Colhidas a partir de conversas com diversos funcionários da igreja e especialistas, essas impressões podem influir sobre o processo muito intuitivo e muitas vezes imprevisível que será usado para decidir quem deve liderar a maior igreja do mundo.

"As pessoas relutam em falar delas mesmas", comentou o cardeal Francis George, de Chicago, participante no conclave que elegeu Bento XVI em 2005. "Então você procura um amigo e diz: 'Você pode me dizer algo sobre o cardeal fulano de tal?'."

"As perguntas geralmente dizem respeito às qualidades que gostaríamos de ver em um pontífice. Ele é um homem que se guia pela oração, a fé apostólica está profundamente arraigada nele, ele é capaz de governar, ele se preocupa com os pobres?", disse o cardeal George em entrevista telefônica.

"Onde ele está vivendo ou de onde vem são coisas muito menos importantes."

Nesse sentido, ganha importância a escolha do cardeal italiano Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho de Cultura, para pregar no retiro papal da Quaresma, iniciado no domingo e que se estenderá por uma semana. Pregar na Quaresma é uma grande honra que foi dada a Karol Wojtyla e a Joseph Ratzinger antes de eles se tornarem respectivamente João Paulo 2º e Bento 16.

"Isso não apenas será interpretado como um sinal de que Ravasi é bem-visto pelo papa, como dará a ele uma plataforma", comentou John Thavis, ex-diretor da sucursal em Roma da agência de notícias Catholic News Service, ligada à igreja, e autor de "The Vatican Diaries".

"Geralmente os candidatos não ganham destaque pelas coisas que estão fazendo em suas arquidioceses locais, que é o que mais importa para seus fiéis, mas sim pelo que fazem no centro da igreja universal."

"O mais importante é o contato pessoal", comentou monsenhor James P. Moroney, reitor do Seminário St. John's, de Boston, e liturgista que já trabalhou no Vaticano e na conferência de bispos dos Estados Unidos, em Washington. "A reputação da pessoa é muito importante, mas os relacionamentos pessoais que você forma são o que realmente levam você a tomar uma decisão."

No último conclave, oito anos atrás, houve alianças entre cardeais liberais e conservadores.

"Desta vez, a maioria dos cardeais segue a mesma linha", diz o monsenhor Anthony Figueiredo, diretor do Instituto de Formação Teológica Contínua do North American College, em Roma.

Via Folha

cartorio2RI

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Carol Nakamura passa semana em Bonito
Geral
TRE-MS: Daniel Castro e Monique Marchioli assumem a Ouvidoria Eleitoral
Geral
AO VIVO: 37 mil doses de vacina desembarcam na capital
Geral
Lojas da capital cumprem "promessas" a clientes que acertaram tombo de Conká
Geral
Longen e Contar discutem ampliação de projeto onde presos reformam escolas
Geral
Covid: Paulo Corrêa negocia proposta para priorizar vacinação de professores
Geral
"Mostrou sua cara", diz jornalista de MS criticado por Karol Conká
Geral
Acumulada há 5 sorteios, Mega-Sena paga R$ 42 mi nesta quarta
Geral
Depois da covid, médico tem complicações e precisa de sangue
Geral
Marquinhos solicita verba federal para obras de controle de enchente e saúde

Mais Lidas

Polícia
Jacaré é capturado dando 'rolê' em cidade de MS
Internacional
Estados Unidos inicia vacinação contra a Covid-19 em Nova York
Polícia
Morador de rua tenta matar desafeto a pauladas no interior do Estado
Polícia
Briga por capacete acaba em tentativa de homicídio