Menu
Busca segunda, 21 de junho de 2021
(67) 99647-9098
TJMS - Junho21
Geral

Em 2018, 84 pessoas morreram no trânsito da capital

O número é maior que o registrado em 2017, quando 70 pessoas perderam a vida

17 janeiro 2019 - 14h13Da redação com informações da assessoria

O levantamento divulgado pela Gestão de Gabinete Integrada de Trânsito (GGIT) mostra que, em 2018, 84 pessoas morreram em vítimas de acidente no trânsito de Campo Grande, ou seja, foram 14 mortes a mais que o registrado em 2017, quando foi registrado 70 mortes.

As informações ainda apontam que o número de acidentes registrados na capital caiu 21,28% no ano passado com relação ao ano anterior. Em 2018 ocorreram 8.904 acidentes de trânsito, enquanto em 2017 esse número chegou a 11.311.

O chefe da fiscalização de trânsito do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), André Canuto, analisa o aumento no número de mortos e diminuição em número de acidentes e enfatiza que o excesso de velocidade é fator predominante para as mortes. “Apesar dessa queda significativa, observamos o número maior de letalidade nos acidentes, o que quer dizer que aumentamos a violência das batidas. Um dado que pode ser facilmente analisado por conta da falta dos equipamentos que controlam a velocidade dos condutores, já que estivemos o ano todo com radares inoperantes na cidade”, disse. 

A análise feita pelo comandante do Batalhão da Polícia Militar de Trânsito de Mato Grosso do Sul (BPMTran), tenente-coronel Franco Alan da Silva Amorim, não é diferente, ele recorda que quando os radares deixaram de funcionar em 2017, os equipamentos ainda estavam fixados nos locais, o que “deixava os motoristas receosos ao trafegar”. “No ano passado esses equipamentos começaram a ser retirados e na certeza da impunidade, os motoristas passaram a abusar da velocidade, o que aumentou o número de mortos”, explicou o comandante.

Os radares voltaram começaram a ser reinstalados em dezembro do ano passado. Com isso, os resultados já começam a surtir efeito, em uma clara demonstração de que a utilização dos equipamentos é de suma importância para a segurança viária local. Pelo menos é o que explica o diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno.

Janine revela que a primeira quinzena de 2019, comparada ao mesmo período do ano passado, já traz melhorias. Em uma breve comparação dos primeiros 16 dias do ano novo com relação ao ano passado, podemos destacar facilmente esses números. “Neste período, em 2018, foram registrados 184 acidentes com vítimas e duas mortes. Esse ano, o número de acidentes é 9,2% menor, com 167 vítimas e nenhuma morte”, comemorou o diretor-presidente por não tem nenhuma morte neste ano, até agora.

Senar - square junho21

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo: Nativas pega fogo, mas incêndio já está controlado
Geral
Jovem de 24 anos morre 73 dias depois de acidente de trânsito
Geral
Mulher recusa atendimento após capotar veículo na BR-060
Geral
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
Geral
Marcelo Bertoni, será o novo presidente da Famasul
Geral
Carreta da Justiça retoma atendimentos nesta segunda-feira
Geral
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
Geral
PF pede indiciamento de Trutis em quatro crimes após concluir que ele simulou atentado
Geral
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões em sorteio deste sábado
Geral
Caixa paga 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em fevereiro

Mais Lidas

Polícia
Mulher é levada para dentro da mata por bandidos e morta com tiro na cabeça
Polícia
Casal briga e vizinho tenta intervir mas passa mal e morre
Saúde
Jovem de 17 anos, sem comorbidades, está entre as 38 vítimas da covid em 24h
Saúde
Lote com 97.500 doses de vacina contra covid chegam hoje a MS