Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Geral

Estabelecimentos comerciais e fornecedores estão proibidos de comercializar álcool líquido a partir

29 janeiro 2013 - 11h17Divulgação/Anvisa

A partir desta terça-feira (29) está proibida a comercialização de produtos contendo álcool líquido com teor alcoólico superior a 54º GL. O prazo de adequação foi dado após decisão da Justiça Federal concedendo 180 dias à Abraspea (Associação Brasileira dos Produtores e Envasadores de Álcool) para que sejam obedecidas as disposições da RDC 46/2002 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) referente às regras de fabricação e comercialização de álcool etílico em todas as suas graduações a serem seguidas pelas empresas, atacadistas e varejistas no país.

A medida atinge apenas álcool líquido com graduação maior que 54º GL; dessa forma, o álcool nessa graduação só poderá ser vendido na forma de gel. Os produtos comercializados para fins hospitalares e industriais continuam liberados. Também pode ser comercializado para o consumidor final o álcool de 54º GL em embalagem de no máximo 50 mililitros. A decisão judicial ainda poderá ser contestada em tribunais superiores.

Para a coordenadora estadual de Vigilância Sanitária, Glauce Guimarães de Oliveira, a medida diminuirá os riscos de acidentes domésticos provocados pelo uso indevido da substância. “O uso indevido do álcool líquido é um dos principais causadores de acidentes. A utilização da substância como produto de limpeza e principalmente como combustível para churrasqueiras aumentam o número de vítimas em acidentes domésticos. Como não houve manifestação da Abraspea através da adequação dos estabelecimentos e fornecedores, vamos aguardar as medidas da Anvisa que determinarão os procedimentos de fiscalização para o recolhimento e devolução do produto”, disse a coordenadora.

Após a publicação da Anvisa prevista para esta terça-feira (29), que disponibilizará os procedimentos de fiscalização assim como penalidades, a Vigilância Sanitária Estadual concederá um prazo de 7 a 10 dias para que os estabelecimentos se adequem às determinações da Agência. As ações de fiscalização terão a participação da Vigilância Sanitária de todos os municípios do estado.

Via Notícias MS

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Neto de Luciano do Valle morre após ser baleado em assalto
Geral
Prefeitura lança 1º campeonato público de Free fire e Clash royale em Campo Grande
Vídeos
'Cai devagarinho até embaixo': Funkeira leva tombo ao dançar em cima de carro
Geral
Corre que ainda da tempo! Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 23,5 milhões hoje
Oportunidade
'Domingo em família' terá 2.128 oportunidades de emprego na Afonso Pena
Geral
Criança tem cabelo cortado em escola e pai entra com processo por discriminação
Geral
Após notícia que Pelé voltou à UTI, filha do craque nega e tranquiliza ‘se recuperando bem’
Entrevista
Agora: Valério Azambuja fala sobre concurso da GCM
Geral
Abandonada por amigos em deserto, brasileira morre de fome e sede
Geral
“Meu filho me sustentava, agora o Thales faz tudo por mim”, diz mãe de Paulo Gustavo

Mais Lidas

Polícia
Homem encontra pênis decepado dentro de pote no jardim da casa da mãe
Saúde
Com 8 meses de vacinação, MS é o 1º Estado a atingir imunidade coletiva
Polícia
Homem encontra o pai morto em avançado estado de decomposição na Vila Carvalho
Brasil
Homem coloca fogo em casa com ex-mulher e filhos dentro