Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Estado tem 52,4 mil pessoas diretamente prejudicadas pela chuva

09 março 2011 - 08h09
Dados da Defesa Civil apontam que há em Mato Grosso do Sul pelo menos 52.456 pessoas prejudicadas diretamente pela chuva da última semana. A situação mais crítica é em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, que está sem abastecimento de água potável. A população afetada pela chuva mora em municípios cortados por rios cujo nível de água subiu tanto que inundou vias e residências ribeirinhas. Em alguns houve destruição de pontes e desmoronamento de casas. Em Aquidauana, por exemplo, o nível normal do rio de mesmo nome é 3,50 metros, mas chegou a 10,40 metros, o maior aumento de volume de água entre os municípios mais prejudicados. Na sexta-feira (4), o município ficou praticamente isolado. Nas duas pontes que dão acesso à cidade só passavam automóveis altos, como caminhonetes e caminhões. O Exército montou uma passarela para passagem de pedestres. Conforme números da Defesa Civil, do total de 226 famílias em abrigos no Estado, 60 são de Aquidauana. Oitenta e oito famílias do município estão em casas de parentes e/ou de amigos e 573 foram diretamente afetadas. A administração municipal já decretou estado de emergência, assim como as de Anastácio, Coxim e Paranaíba. A prefeitura de Dois Irmãos do Buriti ainda estuda a situação. No município, a ponte de madeira sobre o rio Aquidauana, em Piraputanga, foi levada pela enxurrada, assim como a ponte sobre o rio Jatobá, na região de Rochedo. Paranaíba- No município que faz divisa com Minas Gerais e Goiás 43 mil pessoas estão diretamente prejudicadas, segundo dados da Defesa Civil. Toda a população está sem abastecimento de água potável porque as chuvas danificaram e inundaram a estação de tratamento. Conforme informações do decreto de emergência assinado pelo prefeito José Garcia de Freitas, o excesso de chuva danificou pontes nas áreas urbana e rural, inundou diversas ruas, causou rachaduras em diversas casas e provocou desmoronamento de duas e ainda suspendeu temporariamente o transporte escolar na zona rural. Houve transbordamento dos rios iSantana, Barreiro, Córrego Fazendinha e Córrego Cachoeira. Vinte famílias estão desabrigadas. Coxim- A situação é também bastante crítica em Coxim, onde o rio Taquari subiu de 3,20 metros para 5,60 metros. Setenta famílias estão desabrigadas e 300 desalojadas. De acordo com a Defesa Civil, 7 mil pessoas foram afetadas pela enchente. Fonte: CG News
Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mega-Sena pode pagar 7 milhões neste sábado
Geral
Novas medidas deixarão banda larga mais acessível, segundo Anatel
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Geral
Feijoada do FAC terá renda revertida em agasalhos
Geral
Caminhão da Serasa chega a Campo Grande na próxima semana
Geral
UFMS pode paralisar em setembro, diz Marcelo Turine
Geral
Casas Bahia é autuada por publicidade enganosa
Geral
Advogado da capital palestra sobre reforma do Código Penal em Brasília
Geral
Fã da PM, criança recebe visita surpresa em hospital
Geral
Recurso da Uber avisa motoristas quando o passageiro não quer conversar

Mais Lidas

Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher em boate ao ver localização em rede social
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Polícia
Homem toma arma de policial, troca tiros com outros e morre em telhado de casa
Internacional
Por engano, funcionário serve vinho de 5.100 euros a clientes