Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Gov 44 anos
Geral

Estado tem 52,4 mil pessoas diretamente prejudicadas pela chuva

09 março 2011 - 08h09
Dados da Defesa Civil apontam que há em Mato Grosso do Sul pelo menos 52.456 pessoas prejudicadas diretamente pela chuva da última semana. A situação mais crítica é em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, que está sem abastecimento de água potável. A população afetada pela chuva mora em municípios cortados por rios cujo nível de água subiu tanto que inundou vias e residências ribeirinhas. Em alguns houve destruição de pontes e desmoronamento de casas. Em Aquidauana, por exemplo, o nível normal do rio de mesmo nome é 3,50 metros, mas chegou a 10,40 metros, o maior aumento de volume de água entre os municípios mais prejudicados. Na sexta-feira (4), o município ficou praticamente isolado. Nas duas pontes que dão acesso à cidade só passavam automóveis altos, como caminhonetes e caminhões. O Exército montou uma passarela para passagem de pedestres. Conforme números da Defesa Civil, do total de 226 famílias em abrigos no Estado, 60 são de Aquidauana. Oitenta e oito famílias do município estão em casas de parentes e/ou de amigos e 573 foram diretamente afetadas. A administração municipal já decretou estado de emergência, assim como as de Anastácio, Coxim e Paranaíba. A prefeitura de Dois Irmãos do Buriti ainda estuda a situação. No município, a ponte de madeira sobre o rio Aquidauana, em Piraputanga, foi levada pela enxurrada, assim como a ponte sobre o rio Jatobá, na região de Rochedo. Paranaíba- No município que faz divisa com Minas Gerais e Goiás 43 mil pessoas estão diretamente prejudicadas, segundo dados da Defesa Civil. Toda a população está sem abastecimento de água potável porque as chuvas danificaram e inundaram a estação de tratamento. Conforme informações do decreto de emergência assinado pelo prefeito José Garcia de Freitas, o excesso de chuva danificou pontes nas áreas urbana e rural, inundou diversas ruas, causou rachaduras em diversas casas e provocou desmoronamento de duas e ainda suspendeu temporariamente o transporte escolar na zona rural. Houve transbordamento dos rios iSantana, Barreiro, Córrego Fazendinha e Córrego Cachoeira. Vinte famílias estão desabrigadas. Coxim- A situação é também bastante crítica em Coxim, onde o rio Taquari subiu de 3,20 metros para 5,60 metros. Setenta famílias estão desabrigadas e 300 desalojadas. De acordo com a Defesa Civil, 7 mil pessoas foram afetadas pela enchente. Fonte: CG News
Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Durante uso drogas, casal vai parar dentro de córrego no Nova Jerusalém
Geral
Mega-Sena deve pagar neste sábado R$ 26,5 milhões
Geral
Vídeo - Energisa terá até helicóptero para possível vendaval
Geral
Vídeo - "Seremos eficientes", garante Marquinhos sobre vendaval
Geral
Ministro do TSE fala sobre confiabilidade de urnas eletrônicas ao JD1 Notícias
Geral
Pfizer tem alta eficácia contra Covid em crianças, diz estudo
Geral
Depois da capital, Estado também decreta ponto facultativo dia 1° de novembro
Geral
Ao vivo: Corpo de Bombeiros fala sobre plano de prevenção para tempestade prevista no fim de semana
Geral
Você tem alguma história de terror real legal para contar? Mande para o JD1 Notícias
Geral
Trecho da Rui Barbosa será interditado durante uma semana

Mais Lidas

Clima
Áudio: Atenção - tabela do Inmet é real, não é fake
Clima
Vídeo: Força-tarefa está pronta para novo vendaval
Internacional
Alec Baldwin dispara com arma cenográfica e mata diretora de fotografia
Clima
Previsão de chuva com ventos assusta