Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Geral

Estudo diz que formigas resolvem melhor os problemas coletivamente

25 setembro 2012 - 10h28Divulgação / Universidade Estadual do Arizona

Cientistas da Universidade Estadual do Arizona, nos Estados Unidos, concluíram em um estudo que as formigas decidem melhor coletivamente como lidar com problemas complicados, como a escolha da colônia. O comportamento é uma estratégia para lidar com o excesso de informações e opções, aponta a pesquisa, publicada no periódico "Current Biology".

Se as formigas agem sozinhas, fazem escolhas ruins, aponta a pesquisa. Para avaliar a capacidade de decisão delas, os cientistas criaram formigueiros artificiais com diferentes características, como tamanho e iluminação (escuros ou claros). Primeiro foram feitos testes somente com indivíduos e depois com o grupo todo de insetos.

As formigas eram submetidas a dois testes: primeiro tinham que escolher entre duas opções de formigueiros e depois entre oito opções. Em ambos os casos, metade dos locais era inabitável e seriam péssimas escolhas, de acordo com a pesquisa.

A primeira constatação foi que os insetos escolhiam o formigueiro geralmente com base na entrada, no espaço interno e na escuridão. Formigas submetidas a testes individuais optavam geralmente por locais inabitáveis, decisões muito piores do que tomadas coletivamente, afirma o estudo.

Outra questão é que, quando a escolha dependia só de um indivíduo, ele se saía pior tendo oito opções de formigueiro do que tendo só duas, o que indica que o excesso de informação prejudica estes animais e os deixa "perdidos" - efeito chamado de "sobrecarga cognitiva" pelos cientistas da universidade.

Colônias inteiras, por outro lado, escolhiam formigueiros habitáveis tendo duas ou oito opções. Isso demonstra que estes insetos lidam melhor com problemas difíceis se agem coletivamente, segundo os cientistas. As formigas estudadas são da espécie Temnothorax rugatulus, comuns em certas regiões dos EUA.

Para o autor do estudo, o professor Stephen Pratt, o interesse na pesquisa está em entender como a sobrecarga de informações prejudica também os seres humanos. Ser "bombardeado" por dados "pode prejudicar a saúde e a eficácia das decisões que tomamos", disse o cientista ao site da Universidade Estadual do Arizona.

Via G1

PMCG Refis

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Caixa libera mais um saque do auxílio de R$ 600; veja quem tem direito
Geral
Funtrab tem vaga para açougueiro, caseiro, marceneiro e outras
Geral
Vídeo: Meteoro, OVNI, o que rasgou o céu na região do Santa Maria?
Geral
AO VIVO - V12 e DJ Marcelo Natureza tocam as mais pedidas pelo público
Geral
Banda de pop/rock, V12 fará live nesta quinta-feira
Geral
Justiça manda reter cachê de Maraisa por suposta dívida milionária
Geral
Vídeo: R$ 5 para impressão de boletos revolta clientes da OI
Geral
AO VIVO – Direitos do consumidor em tempos de pandemia
Geral
Vídeo: colisão matou três pessoas carbonizadas na MS-306
Geral
Grupo de brasileiros vindos da Bolívia é repatriado na fronteira

Mais Lidas

Polícia
Feto de 39 semanas é encontrado em triagem de material reciclável
Geral
Caixa libera mais um saque do auxílio de R$ 600; veja quem tem direito
Polícia
Jovem que sofreu acidente nas moreninhas morre e seus órgãos serão doados
Saúde
Menino de 10 anos ajuda mãe dar luz a irmão no banheiro de casa