Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Fronteira com a Bolívia segue fechada em protesto por nacionalização de carros

18 agosto 2011 - 12h02Capital do Pantanal

O fechamento da fronteira entre a Bolívia e Mato Grosso do Sul prossegue nesta quinta-feira em Corumbá. Os bolivianos protestam desde ontem para que o governo reduza o valor cobrado para a nacionalização dos veículos que circulam pelo país com documentação irregular.

Nesta manhã, representantes do comitê cívico e instituições regionais se reúnem para definir se seguem com a paralisação.

De acordo com o Capital do Pantanal, a última manifestação com fechamento de fronteira ocorreu no dia 7 de julho, quando encerrou o prazo para cadastro veículos.

Os moradores desta faixa de fronteira alegam não ter condições de chegar a Santa Cruz para fazer a vistoria e pedem que o governo designe um órgão em Puerto Suarez ou Quijarro.

O processo de nacionalização dos veículos foi realizado entre maio e julho, regulamentando 10 mil veículos de uma frota estimada em 128 mil veículos, sendo a maioria produto de roubos e furtos.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
CapacitaSUAS avança em MS e estado reforça pioneirismo na Assistência Social
Geral
Mega-Sena pode pagar 7 milhões neste sábado
Geral
Novas medidas deixarão banda larga mais acessível, segundo Anatel
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Geral
Feijoada do FAC terá renda revertida em agasalhos
Geral
Caminhão da Serasa chega a Campo Grande na próxima semana
Geral
UFMS pode paralisar em setembro, diz Marcelo Turine
Geral
Casas Bahia é autuada por publicidade enganosa
Geral
Advogado da capital palestra sobre reforma do Código Penal em Brasília
Geral
Fã da PM, criança recebe visita surpresa em hospital

Mais Lidas

Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher em boate ao ver localização em rede social
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Polícia
Homem toma arma de policial, troca tiros com outros e morre em telhado de casa
Internacional
Por engano, funcionário serve vinho de 5.100 euros a clientes