Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99647-9098
Senai - EAD_senai_tecnico
Geral

Governo divulga nota e diz que “vai colaborar em investigação”

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em empresas de publicidade da capital

14 fevereiro 2019 - 13h11Da redação

Após a “Operação Aprendiz”, desencadeada na manhã desta quinta-feira (14), pela  Polícia Federal (PF), Controladoria-Geral da União (CGU) e Ministério Público Estadual, visando cumprir 11 mandados de busca e apreensão a empresas ligadas ao ramo gráfico, de publicidade, e no Parque dos Poderes , o Governo do Estado publicou nota oficial sobre o assunto.

De acordo com texto, o governo designou a Controladoria Geral do Estado (CGE) para acompanhar as investigações da “Operação Aprendiz”. O estado reiterou sua posição de “colaborar com as investigações sobre quaisquer atos da administração pública”.

Por volta das 10h dois agentes da Polícia Federal e um da CGU, chegaram em um veículo descaracterizado e adentraram na governadoria, localizada no Parque dos Poderes, em Campo Grande. Até o fechamento da matéria os oficiais permaneciam ao local, provavelmente coletando documentos, sobre o período investigado.

Entenda

A operação realizada nesta quinta-feira (14) visa dar cumprimento a 11 mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Criminal Residual de Campo Grande. A operação investiga empresas ligadas ao ramo gráfico, de publicidade, e residência, todos localizados na capital. As informações mostram que algumas das empresas investigadas prestaram serviços para o Governo do Estado.

A investigação tem como objetivo apurar a aquisição “superfaturada de cartilhas educativas” pela Secretaria de Estado da Casa Civil, entre os meses de junho de 2015 e agosto de 2016. Segundo a PF, até o momento o prejuízo causado aos cofres públicos do estado estaria estimado em R$ 1.600.577,00.

Após a análise dos documentos, a CGU supôs, que apenas em relação a uma das cartilhas adquirida pela Secretaria de Estado da Casa Civil em junho de 2015, com intermediação de agência de publicidade, “um sobrepreço de 992%”.

Vai di Vinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Comissão de Direitos Humanos debate migração no contexto da pandemia
Geral
Com duas vaginas, influencer do OnlyFans dá à luz a bebê saudável
Geral
Depois de quatro anos paralisada, UTE William Arjona é reinaugurada em Campo Grande
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Vídeo: Ator da Globo é flagrado agredindo namorada
Geral
Prefeitura oferece design de sobrancelhas e esmaltação a usuárias do SUS
Geral
Morre o advogado Gelson Marquês Batista
Geral
Casa de Passagem está aberta para doações e acolhimentos no frio
Geral
Na FIEMS, ministro é cobrado por mais "segurança jurídica"

Mais Lidas

Geral
Vídeo: 'Rapidinha' na cozinha da errado e casal é flagrado só no love
Geral
Com Covid, Arlindo Namour morre no Proncor
Internacional
Vídeo: jovem tenta gravar dança em guindaste, mas despenca e morre
Polícia
Investigação concluí que enfermeiro do HR estuprou paciente em fevereiro