Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Governo entrega licença prévia para fábrica de fertilizantes da Petrobras

16 novembro 2010 - 16h12Rachid Waqued
O governo do Estado entregou hoje (16) a Licença Prévia para o empreendimento da fábrica de fertilizantes e agroquímicos da Petrobras, em Três Lagoas. A UFN III (Unidade de Fertilizantes e Nitrogenados) será a maior do setor no Brasil. Esta licença é uma das etapas obrigatórias no processo para permitir a implantação da unidade fabril, concedida apenas após a conclusão do Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impactos no Meio Ambiente (EIA/Rima), apresentado à sociedade durante Audiência Pública, que aconteceu em 16 setembro deste ano, no município onde a fábrica será instalada. “Nós não queremos fazer uma fábrica em Três Lagoas que traga apenas progressos. Nós queremos fazer uma fábrica de alta tecnologia, que tenha o mínimo impacto ambiental. Queremos trazer efetivamente uma fábrica de vida para a região”, afirmou Luis Eduardo Valente, gerente executivo de Gás, Química e Liquefação da Petrobras. Valente destacou ainda o uso dos produtos da indústria no incremento à economia nacional e a redução da dependência de compras externas. “Nós vamos produzir fertilizantes que vão dar segurança alimentar para o País, que hoje importa cerca de 80% do fertilizante nitrogenado consumido. Nossa intenção é que esse número seja invertido, para passar a importar 20% e produzir 80%”. Para o governador André Puccinelli, a indústria vai projetar o Estado no contexto brasileiro e no contexto produtor devido à localização estratégica de Três Lagoas. “Em um raio de mil quilômetros de onde a fábrica estará instalada estará o grande consumo dos produtos que em Três Lagoas serão feitos: ureia e amônia”. A partir da obtenção da Licença Prévia, o empreendedor fica autorizado a começar a execução de estudos para a próxima etapa, a solicitação da Licença de Instalação. “Teremos então finalmente o que queremos: a Licença de Operação expedida para que a fábrica entre em funcionamento, com a geração de empregos e produção de fertilizantes”, disse o governador. “Sem sombra de dúvida os cuidados que a Secretaria de Meio Ambiente e Planejamento vem tendo, que foram até elogiados pelo pessoal da Petrobras, certifica que tenhamos um Estado ecologicamente correto”, completa Puccinelli. A construção da UFN III será concluída no segundo semestre de 2014, gerando cinco mil postos de trabalho no período de pico. Para preparar a mão de obra e desenvolver fornecedores, a Petrobras utilizará o Plano Nacional de Qualificação Profissional para a Indústria do Petróleo e Gás Natural (Promimp). A previsão é de que serão qualificados seis mil profissionais. “A Petrobras já está bem organizada nesse sentido para dar a competência e especificidade que o empreendimento irá requerer do trabalhador três-lagoense. É mais um grande vulto de vagas para a população, na busca do desenvolvimento sustentável da nossa cidade”, acredita a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura. Além de gerar economia com a redução do preço de importação e do frete dos produtos a serem fabricados na nova unidade, a instalação da fábrica traz expectativas positivas ao município e ao Estado. “Acreditamos que o impacto na economia deva ser semelhante ao que a Fibria [fabricante de celulose] trouxe para Três Lagoas. Estima-se que o produto interno bruto municipal aumente algo em torno de 300%, contribuindo, portanto, com um incremento de aproximadamente 3% do PIB estadual”, prevê o secretário de Desenvolvimento Econômico de Três Lagoas, Marco Garcia. A fábrica representa o crescimento e desenvolvimento não só para Três Lagoas, mas para toda a região. Bom para os municípios vizinhos, como Brasilândia. “É uma oportunidade de busca por mão de obra, o que vai gerar muitos empregos também para o nosso município que tem um dos menores índices de desemprego no Estado, segundo o Caged", afirmou o prefeito de Brasilândia, Antônio Pádua. “Para nós é incomensurável o ganho de movimentação econômica com os cuidados ambientais de uma empresa como a Petrobras. Eu ouso dizer ainda que, como ainda não atingiremos a autossuficiência em fertilizantes nitrogenados com essa fábrica, se houver tecnicamente maneira de ela ser ampliada, terão no parceiro Mato Grosso do Sul a disposição em ver terrenos e outras necessidades para que assim possa proceder a Petrobras”, almeja Puccinelli. A concessão desse licenciamento comprova que a área possui viabilidade ambiental e que a localidade comporta o projeto industrial. O documento traz estudos que garantem ainda a mitigação dos impactos que porventura venham a ocorrer – fatores ambientais como a disponibilidade de água e locais apropriados para sistema de lançamento de efluentes que venham a ser gerados. Empenho e parceria A implantação da fábrica de fertilizantes é um projeto da Petrobras que está se concretizando com apoio das administrações estadual e municipal. Em fevereiro de 2010, foi firmado um convênio para a destinação de recursos no valor de R$ 5,980 milhões, sendo R$ 5 milhões do Estado e R$ 980 mil do município, para a aquisição da área. No total, foi adquirida com o montante de recursos uma área de 556 hectares na MS-395, saída de Três Lagoas para Brasilândia, entre os córregos Moeda e Rio Verde. O local será denominado Distrito Industrial Córrego Moeda. Insumo agrícola A UFN III deverá produzir aproximadamente 2,2 mil toneladas de amônia por dia e 3,6 mil toneladas de ureia, sendo a maior fábrica de fertilizantes nitrogenados do Brasil. Trata-se de um dos principais insumos para o crescimento e melhoria da produtividade agrícola nacional. Segundo informações da Petrobras, a região central do País (que abrange o Sudeste, Centro-Oeste e o Estado do Tocantins), é responsável por aproximadamente 75% do consumo de ureia no Brasil. Mas o Centro-Oeste – com exceção de Goiás – e parte de São Paulo e Minas Gerais – exceto o Triângulo Mineiro – são em grande parte atendidos por produtos importados. Por isso, a produção da fábrica de Três Lagoas visa atender principalmente os mercados das regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Lista de materiais coloca escolas particulares na mira do Procon
Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar
Geral
Motociclista morre dois dias depois de bater em veículo parado
Geral
Thiaguinho e Fernanda Souza estão separados
Geral
Governo institui Dia Estadual de Combate à Mortalidade Materna no MS
Geral
"Quero agradecer por tanta oração", diz jovem que caiu da sacada de apartamento
Geral
Servidores nascidos em julho e agosto devem fazer recadastramento bancário
Geral
Aposentados do INSS devem fazer "prova de vida" para não perder benefício
Geral
Gilmar Mendes quer retomar julgamento que envolve Moro

Mais Lidas

Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Polícia
Jaime Valler estava na lista da milícia para morrer
Geral
Pai encontra filho morto, enforcado com fio de nylon
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar