Menu
Busca quinta, 21 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
TJMS outubro21
Geral

Hospital Regional vai dobrar atendimento neonatal

30 agosto 2010 - 01h29
A ala de pediatria e ginecologia do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HR) está sendo totalmente reformada. Com a ampliação o HR vai dobrar o número de leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, que passará de 20 para 40, sendo 10 leitos destinados às mães integradas ao método Canguru. Os quartos são equipados com poltronas reclináveis para amamentação e camas para permanência da mãe no hospital. Na UTI neonatal permanecem bebês com peso entre 500 gramas e 2,5 quilos. O setor materno- infantil atende mulheres com gestação de alto risco e realiza em média 150 partos por mês. Em 2009 o Hospital Regional realizou 1,5 mil partos. Os bebês saem do hospital já registrados no cartório que funciona dentro do HR. No local também são realizados os testes do pezinho - para detectar cinco doenças entre elas hipotireoidismo e fibrose cística- e da orelhinha, que faz a triagem para verificação do desenvolvimento auditivo. As obras de reforma e ampliação do segundo andar do hospital, onde ficará concentrado o setor materno-infantil, devem ser concluídas em outubro deste ano. Para a reforma geral da unidade de saúde, que inclui além da UTI neonatal o banco de leite, ampliação do setor de hemodiálise, do pronto socorro e UTI adulto, a administração estadual vai investir R$ 10 milhões. Mãe canguru Como o animal que dá nome ao método a mãe mantém o bebê prematuro junto ao corpo para que ele receba calor e leite materno, para que possa se desenvolver normalmente. A aplicação exige forma diferenciada de manipulação da criança e ainda o controle de ruído para que o ambiente externo seja semelhante ao meio intrauterino. “Tentamos minimizar o choque para o bebê”, explica a médica Mirian Jorge Azevedo. O sistema inclui a participação de toda a família e a mãe fica com a criança todo o tempo em que ela permanecer no hospital. Os profissionais da equipe multidisciplinar -formada por oftalmologista, pneumologista, cardiologista, gastroenterologista, nutricionista, fisioterapeuta e psicólogo- que fazem o acompanhamento dos bebês orientam os pais em como proceder durante a adaptação do filho prematuro. Fonte: notícias.ms
Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Você tem alguma história de terror real legal para contar? Mande para o JD1 Notícias
Geral
Trecho da Rui Barbosa será interditado durante uma semana
Geral
Shoppings da Capital se unem à CDL para ajudar famílias afetadas pelo temporal
Geral
Para custear exame de filho com DMD, mãe faz barras de chocolate para vender
Geral
Com oito filhos, mãe anuncia gravidez de gêmeos e dispara: 'queremos mais'
Geral
Pastor embolsa R$ 30 milhões da Igreja Universal e foge
Geral
Procon-MS e Detran notificam autoescolas por práticas contra clientes
Geral
Governo muda data da prova de seleção de estagiários
Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Geral
Com pandemia, religiosos evangelizam até por ligação

Mais Lidas

Geral
Para não cuidar de idoso, família procura filhos do primeiro casamento em MS
Polícia
Motorista de transporte escolar é preso por estuprar menina de 12 anos dentro do ônibus
Brasil
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
Geral
Mulher manda currículo para asilo e é ofendida por erros de português