Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Abelhas matam idosa de 81 anos

A colmeia foi destruída por trator e o enxame atacou a residência mais próxima; idosa não conseguiu escapar

14 janeiro 2019 - 16h54Da redação

Uma idosa de 81 anos foi atacada por um enxame de abelhas no distrito de Sanga Puitã, que fica a 17 quilômentros de Ponta Porã. A vítima que era cadeirante sofreu picadas na região do pescoço, orelha, braços, cabeça e mão.

O caso aconteceu no início da manhã da última terça-feira (8) quando um idoso estava roçando um terreno e passou com o trator em cima de uma colmeia e, ao perceber o ataque das abelhas correu, imediatamente, para não ser picado.

O tratorista de 54 anos, percebeu que o enxame de abelhas foram para casa ao lado e começaram a atacar os moradores que fugiram correndo, mas a idosa não conseguiu sair, quando os socorristas chegaram, a vítima estava desacordada e foi encaminhada para o hospital para ser melhor avaliada.

Após cinco dias lutando pela vida, a idosa morreu na madrugada de domingo (13) no Hospital Regional de Ponta Porã.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mapa do Feminicídio é lançado nesta segunda e mostra dados alarmantes
Geral
Detran volta a aplicar exames práticos e teóricos no interior do MS
Geral
Governo de MS cria comitê para planejar retomada pós pandemia
Geral
Dois ganhadores da Nota MS Premiada levarão R$ 50 mil, cada
Geral
Mães menores de idade já podem pedir auxílio emergencial
Geral
Caixa libera saques e transferências da 2ª parcela para nascidos em fevereiro
Geral
Familiares de vítima do coronavírus lamentam enterro sem despedida na capital
Geral
Balada não seguiu normas de segurança, mostra vídeo de leitor
Geral
Riedel sinaliza que objetivo agora é a Lei Kandir
Geral
Sorteio da Nota MS Premiada ocorre neste sábado

Mais Lidas

Polícia
Família busca por homem que desapareceu no Rita Vieira
Brasil
Mandetta quer mudar ou sair de "quarentena"
Cidade
Grupo antifascista organiza protesto em Campo Grande
Geral
Mapa do Feminicídio é lançado nesta segunda e mostra dados alarmantes