Menu
Busca segunda, 20 de janeiro de 2020
(67) 99647-9098
Perkal Topo - janeiro-20
Geral

Lei antifumo é regulamentada e fiscalização já começou na Capital

27 junho 2010 - 10h34

A partir de agora, recintos de uso coletivo como lanchonetes, praças de alimentação, restaurantes, boates, bares, cinema e demais logradouros públicos fechados estarão sendo fiscalizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur).

Com a regulamentação da Lei Complementar nº 150, publicada na última quinta-feira (24), no Diogrande (Diário Oficial do Município de Campo Grande), passa a ser válida a proibição do uso de produtos derivados ou não do tabaco e aos proprietários dos referidos locais caberá a responsabilidade de afixarem placas, em local visível, alertando sobre a proibição do consumo de quaisquer produtos fumígeros.

De acordo com o decreto, o não cumprimento da Lei resultará nas seguintes sanções: advertência por notificação ao proprietário; em casos de reincidência aplicação de multas que vão de R$ 300,00 a R$ 600,00, suspensão do alvará de funcionamento, por 90 dias, cassação do alvará de funcionamento, caso o estabelecimento seja reincidente no prazo de 6 meses, após a suspensão do alvará de funcionamento. Pela legislação vigente, os valores das multas serão atualizadas anualmente com base na variação do índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial- IPCA-E.

A Lei Municipal, que tem autoria do presidente da Casa de Leis, vereador Paulo Siufi (PMDB) e os parlamentares Jamal Salém (PR) e Professor João Rocha (PSDB) não será válida em locais de cultos religiosos em que o produto fumígeno faça parte do ritual; às instituições de saúde que tenham pacientes autorizados a utilização de produtos derivados do tabaco, às vias públicas e espaços ao ar livre; às residências e estabelecimentos específicos para o consumo de cigarro. "Fizemos a Lei para que os campo-grandense possam ter mais qualidade de vida. Para preservar a saúde da nossa população, já que os fumantes passivos são os que mais sofrem com o mal que a ingestão da fumaça do cigarro produz", disse o presidente do Legislativo Municipal Paulo Siufi.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Ninguém acerta e Mega-Sena acumula para R$ 32 milhões
Geral
Vídeo - Hélices de helicóptero colidem com caminhão na BR
Geral
Morador se assusta com a visita noturna de um jacaré
Geral
Detran-MS fará leilão de 403 veículos no primeiro certame de 2020
Geral
Ajude: Enzo tem leucemia e 21 dias para comprar remédio de R$ 160 mil
Geral
Detran inicia primeiro leilão de 2020
Geral
Brasil registra mais de 200 ataques contra jornalistas em 2019, aponta relatório
Geral
Reinaldo lançará "pacotão de obras", resultado do Governo Presente
Geral
Dona de Alf quer justiça depois de sacrifício no CCZ, “sem autorização”
Geral
Valor de renovação de vistoria será reduzido em até 5 vezes

Mais Lidas

Brasil
Vídeo - Eleição para síndico de condomínio termina em pancadaria
Polícia
Lista com nomes de fugitivos da prisão na fronteira é divulgada
Economia
Mato Grosso do Sul é o maior exportador de tilápia do Brasil
Justiça
Brasil fecha fronteira com Paraguai após fuga de presos neste domingo