Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(67) 99647-9098
TJMS julho20
Geral

Lei antifumo é regulamentada e fiscalização já começou na Capital

27 junho 2010 - 10h34

A partir de agora, recintos de uso coletivo como lanchonetes, praças de alimentação, restaurantes, boates, bares, cinema e demais logradouros públicos fechados estarão sendo fiscalizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur).

Com a regulamentação da Lei Complementar nº 150, publicada na última quinta-feira (24), no Diogrande (Diário Oficial do Município de Campo Grande), passa a ser válida a proibição do uso de produtos derivados ou não do tabaco e aos proprietários dos referidos locais caberá a responsabilidade de afixarem placas, em local visível, alertando sobre a proibição do consumo de quaisquer produtos fumígeros.

De acordo com o decreto, o não cumprimento da Lei resultará nas seguintes sanções: advertência por notificação ao proprietário; em casos de reincidência aplicação de multas que vão de R$ 300,00 a R$ 600,00, suspensão do alvará de funcionamento, por 90 dias, cassação do alvará de funcionamento, caso o estabelecimento seja reincidente no prazo de 6 meses, após a suspensão do alvará de funcionamento. Pela legislação vigente, os valores das multas serão atualizadas anualmente com base na variação do índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial- IPCA-E.

A Lei Municipal, que tem autoria do presidente da Casa de Leis, vereador Paulo Siufi (PMDB) e os parlamentares Jamal Salém (PR) e Professor João Rocha (PSDB) não será válida em locais de cultos religiosos em que o produto fumígeno faça parte do ritual; às instituições de saúde que tenham pacientes autorizados a utilização de produtos derivados do tabaco, às vias públicas e espaços ao ar livre; às residências e estabelecimentos específicos para o consumo de cigarro. "Fizemos a Lei para que os campo-grandense possam ter mais qualidade de vida. Para preservar a saúde da nossa população, já que os fumantes passivos são os que mais sofrem com o mal que a ingestão da fumaça do cigarro produz", disse o presidente do Legislativo Municipal Paulo Siufi.

 

Vacinne

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeitura multa Consórcio Guaicurus em R$ 12 milhões
Geral
Carnaval no Rio pode acontecer só em junho
Geral
Governo amplia prazo de redução de jornada e suspensões de contratos
Geral
Orro quer proibir atos públicos para evitar aglomerações
Geral
Aos 27 anos, Adalberto perde a luta contra o coronavírus
Geral
Saque de auxílio emergencial é liberado para beneficiários do 3º lote
Geral
Mãe pede leite, remédio ou dinheiro para salvar bebê com anomalia
Geral
Funsat encaminha mulheres vítimas de violência ao mercado de trabalho
Geral
Licenciamento de veículos pode ser emitido online
Geral
Blogueira de MS afirma estar com Covid-19 e faz “recebidos” de vitaminas

Mais Lidas

Polícia
“Encontraram o monstro”, diz primo de Carla sobre assassino
Polícia
Ex-patroa é denunciada por abandono de incapaz que resultou em morte
Saúde
MP solicita inspeção em frigoríficos no interior
Polícia
Comerciante foi morta porque reconheceu voz de ex-funcionário, diz investigação