Menu
Busca domingo, 21 de abril de 2019
(67) 99647-9098
Geral

'Maior parte da extensão rodoviária de MS apresenta problemas', aponta CNT

30 outubro 2011 - 08h20Divulgação

Segundo a 15ª Pesquisa de Rodovias da Confederação Nacional do Transporte, divulgada nesta quarta-feira (26) na sede da CNT, em Brasília (DF), mais de 70% da malha de todo o Mato Grosso do Sul, classifica-se em: regular, ruim e péssima. Nesta edição do levantamento foram avaliados mais de 4 mil Km, o que representa 100% da malha pavimentada no Estado.

O objetivo do estudo, realizado pela CNT e pelo Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest Senat), é avaliar as condições das rodovias brasileiras pavimentadas segundo aspectos perceptíveis aos usuários, identificando as condições das vias – em relação ao pavimento, à sinalização e à geometria da via – que afetam o conforto e a segurança.

Para fazer a análise, 17 equipes da CNT percorreram o Brasil durante 39 dias, entre 27 de junho e 4 de agosto deste ano. Os resultados são apresentados por tipo de gestão (pública ou concedida), por tipo de rodovia (federais ou estaduais), por região e por unidade da Federação.

Em relação à qualidade de pavimentação, os resultados da Pesquisa CNT de Rodovias 2011 mostram que em Mato Grosso do Sul 46,7% das estradas apresentam pavimento ótimo; 5,4%, pavimento bom; 38,5%, regular; 8,7%, ruim; e 0,7%, péssimo. Nesse quesito são observados itens como se o pavimento está perfeito, com buracos e se obriga redução da velocidade

De acordo com o estudo, o pavimento das rodovias, em geral, apresenta defeitos que acabam prejudicando a atividade de transporte de cargas e de passageiros no país.

Sobre os aspectos de sinalização, são conferidas as condições das faixas, visibilidade e legibilidade de placas. Da malha analisada, 4,0% tiveram sua sinalização classificada como de ótimo estado; 13% como bom; 42,5%, regular; 25,2%, ruim e 15%, péssimo.

A variável geometria da via identifica as soluções de engenharia implantadas nas rodovias para atenuar o impacto das condições de topografia e relevo sobre o deslocamento de veículos, aumentando a segurança dos usuários.

Geometria da via inclui itens como pista simples de mão dupla, faixa adicional de subida, pontes e viadutos, entre muitas outras variáveis. Da extensão pesquisada, 98,7% é de pista simples de mão dupla e 65,6% das rodovias estão com a pintura das faixas desgastada. O estudo da CNT identificou que da extensão avaliada em Mato Grosso do Sul teve sua geometria classificada como regular, ruim; e péssima.

Investimento

De acordo com a pesquisa, o estado de Mato Grosso do Sul precisa investir R$ 1,2 bilhão na recuperação de pavimento e R$ 146 milhões na conservação das rodovias.

A pesquisa é uma avaliação independente das rodovias a partir da perspectiva dos usuários, contemplando a segurança e o desempenho. Com a realização do estudo, a CNT pretende difundir informações sobre a infraestrutura rodoviária, para que políticas setoriais de transporte, projetos privados, programas governamentais e atividades de ensino e pesquisa resultem em ações que promovam o desenvolvimento do transporte rodoviário de cargas e de passageiros.

pmcg - prestação de contas

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Avianca cancela 50 voos em Campo Grande
Geral
TRE divulga gabarito do processo seletivo para estagiários de ensino médio
Geral
Mega acumula e poderá pagar R$ 90 milhões na quarta-feira
Geral
Seminário em memória às vítimas de acidente de trabalho acontece nesta segunda, na capital
Geral
Canal eletrônico de ouvidoria da Agepan completa um ano
Geral
Status de área livre de aftosa sem vacinação é oportunidade estratégica para MS
Geral
Páscoa pode ser farta até para quem tem restrições alimentares
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS
Geral
Feriado de Páscoa requer atenção redobrada nas estradas
Geral
Simpósio sobre segurança pública acontece na segunda-feira, na capital

Mais Lidas

Polícia
Casal morre em acidente na MS-164
Polícia
Homem tem mãos decepadas, na fronteira
Polícia
Ex-radialista é morta com 24 facadas pelo sobrinho
Geral
Meningite mata jornalista conhecido em MS