Menu
Busca terça, 28 de junho de 2022
(67) 99647-9098
TJMS Junho22
Geral

Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação, é preso em operação da PF

Operação apura prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do FNDE

22 junho 2022 - 08h35Vinicius Costa

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro foi preso de maneira preventiva na cidade de Santos, em São Paulo, na manhã desta quarta-feira (22), durante a operação 'Acesso Pago', deflagrada pela Polícia Federal.

O pastor Gilmar Santos, ligado ao presidente Jair Bolsonaro, e que também atuava no esquema, foi preso de acordo com a Folha de São Paulo. 

O mandado de prisão preventiva expedido contra Milton Ribeiro cita os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. O juiz federal Renato Borelli determinou que o ex-ministro seja levado para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, e que a audiência de custódia seja realizada ainda nesta quarta (22) durante a tarde.

De acordo com a PF, a operação tem como objetivo investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, vinculado ao Ministério da Educação).

Com base em documentos, depoimentos e Relatório Final da Investigação Preliminar Sumária da Controladoria-Geral da União, reunidos em inquérito policial, foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas.

Ainda segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 5 prisões nos Estados de Goiás, São Paulo, Pará, além do Distrito Federal. Outas medidas cautelares diversas, como proibição de contatos entre os investigados e envolvidos, também foram efetuadas.

O crime de tráfico de influência tem pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva, que possuem pena de 2 a 12 anos de reclusão, prevaricação com pena de 3 meses a 1 ano de detenção e advocacia administrativa com pena prevista de 1 a 3 meses.

Porto Murtinho

Deixe seu Comentário

Leia Também

Internacional
Mais de 40 corpos são encontrados dentro de caminhão
Geral
Estado investe R$ 99,6 milhões em infraestrutura da Costa Leste
Geral
Governo lança durante evento novo modelo de passaporte
Geral
Campo Grande ocupa 2º lugar no ranking das capitais que melhor atende a infância
Geral
Cimi envia denúncia a ONU contra conflitos com indígenas em Amambaí
Geral
Oito indígenas que passaram a noite na cadeia são liberados nesta segunda-feira
Geral
Jovem que se acidentou após desobedecer abordagem no Leblon morre na Santa Casa
Geral
Xangai passa a ter novas regras contra a covid-19
Geral
Em Lisboa, Gilmar Mendes é diagnosticado com covid-19
Geral
Vereador de Porto Alegre morre após participar de prova de natação

Mais Lidas

Polícia
Motociclista desobedece abordagem e se 'arrebenta' em curva no Leblon; assista
Polícia
Morre em Corumbá homem acusado de torturar e assassinar ex-esposa
Geral
Jovem que se acidentou após desobedecer abordagem no Leblon morre na Santa Casa
Polícia
Mulher é esfaqueada no pescoço ao tentar separar briga nas Moreninhas