Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021
(67) 99647-9098
Gov - Estado que Cresce (set21)
Geral

Morre o advogado Marco Antônio na capital

Aos 64 anos, Marco também era um conhecido motociclista

03 agosto 2021 - 12h31Sarah Chaves

O advogado Marco Antônio Rodrigues faleceu aos 64 anos, na madrugada desta terça-feira (3), vítima de um infarto "dormiu e não acordou mais", conforme informações da família. 

Especializado em área cível e criminal, Marco Antônio foi coordenador jurídico da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), de 2007 a 2015 durante a gestão Puccinelli, e em 2016 foi superintendente do Patrimônio da União. Atualmente ele atuava no próprio escritório de advocacia.

Além da advocacia, Marco também era motociclista bastante conhecido nos grupos de motoclubes nas redes sociais. O velório será na quarta-feira (4),  na Av Tamandaré, 6.934  das 8h às 10 horas no Parque das Palmeiras.

Unica - inverno

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Mulher com doença rara, morre após receber diagnósticos errados
Geral
'Zé Calango' tem mal súbito e morre enquanto pilotava moto
Geral
Empresa de limpeza conserta moto após homem alegar que funcionários danificaram veículo
Geral
Motociclista morre após bater em uma capivara morta na pista
Geral
Você viu o Noah? Família procura por gato desaparecido há 60 dias
Geral
Homem alega ter moto danificada por empresa de limpeza em Campo Grande
Geral
Seis meses depois da morte do filho, Armando Anache morre aos 91 anos
Geral
Prefeitura de Campo Grande inicia campanha para inibir a doação de esmolas
Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Geral
Limites mais restritivos para poluentes atmosféricos são fixados pela OMS

Mais Lidas

Geral
Vídeo: "Peixe de bosteiro", morador de rua engana população de Paranaíba
Polícia
Menino de 2 anos mata prima atropelada após dar partida em carro
Polícia
Funcionários da Energisa ficam sob mira de arma ao tentar podar árvores na Vila Olinda
Polícia
Operação “Dark Money” investiga desvio de R$ 23 milhões no esquema de corrupção em Maracaju