Menu
Busca terça, 15 de outubro de 2019
(67) 99647-9098
Geral

MS registrou mais de mil denúncias trabalhistas em 2018

Em todo o país foram computadas 104 mil novas denúncias

10 janeiro 2019 - 08h25Da redação com assessoria

O Ministério Público do Trabalho (MPT) registrou em 2018 mais de 104 mil novas denúncias de todos os tipos e em diversas áreas, nas 24 unidades regionais espalhadas pelo país. Desse total, 1,4 mil foram recebidas em Mato Grosso do Sul. Os dados são do sistema informatizado de procedimentos, o MPT Gaia.

De acordo com o MPT,  as denúncias envolvem violações e irregularidades trabalhistas relacionadas à exploração do trabalho infantil, ao trabalho em condições degradantes, à falta de segurança no meio ambiente laboral, assim como ao assédio moral e a outras graves situações.

“Em 2019, trabalharemos o aprimoramento do modelo de atuação finalística do MPT, aperfeiçoando as estratégias, com foco na transformação social e na resolutividade de conflitos trabalhistas”, afirma o procurador-geral do Ministério Público do Trabalho, Ronaldo Fleury.

Em 2018, o MPT-MS firmou 146 termos de ajustamento de conduta (TACs) e aditivos com empresas que sonegaram direitos trabalhistas, além de ajuizar 140 processos. Também foram realizadas 654 audiências extrajudiciais, colhidos 144 depoimentos, instaurados 355 inquéritos civis e emitidas 62 recomendações.

Ao analisar acontecimentos que marcaram 2018, o procurador-chefe do MPT em Mato Grosso do Sul (MPT-MS), Leontino Ferreira de Lima Junior, classificou o ano como “desafiador”, em uma referência à Lei nº 13.467/2017, que trouxe a denominada reforma trabalhista. “Temos sido a alternativa para empregados e sindicatos que ainda estão inseguros quanto às decisões do Judiciário sobre a nova legislação. Então, posso afirmar que o MPT teve papel fundamental na elaboração de enunciados de jurisprudência”.

Além das atuações exitosas na área finalística, multas e indenizações aplicadas às empresas por descumprirem as leis trabalhistas foram revertidas em benefício da própria sociedade. Em 2018, o MPT em Dourados, por exemplo, destinou quase R$ 3 milhões em proveito de instituições situadas em nove municípios da região do cone-sul do estado.

Paralelo a isso, o projeto Cozinha e Voz, uma parceria entre o MPT-MS, a Organização Internacional do Trabalho, Tribunal de Justiça e Senac Gastronomia e Turismo, possibilitou a formação profissional de mulheres em situação de violência doméstica, em cárcere e egressas do sistema prisional. Ainda no campo social, o MPT-MS reverteu recursos para uma oficina de barbeiro e cabeleireiro, que capacitou quase 30 jovens carentes na capital Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Lista de materiais coloca escolas particulares na mira do Procon
Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar
Geral
Motociclista morre dois dias depois de bater em veículo parado
Geral
Thiaguinho e Fernanda Souza estão separados
Geral
Governo institui Dia Estadual de Combate à Mortalidade Materna no MS
Geral
"Quero agradecer por tanta oração", diz jovem que caiu da sacada de apartamento
Geral
Servidores nascidos em julho e agosto devem fazer recadastramento bancário
Geral
Aposentados do INSS devem fazer "prova de vida" para não perder benefício
Geral
Gilmar Mendes quer retomar julgamento que envolve Moro

Mais Lidas

Geral
Morre o empresário Antônio Farias, o "Baiano"
Polícia
Jaime Valler estava na lista da milícia para morrer
Geral
Pai encontra filho morto, enforcado com fio de nylon
Geral
Mulher morre por descarga elétrica ao tentar ligar máquina de lavar