Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021
(67) 99647-9098
Gov 44 anos
Geral

Mulher que caiu em buraco vai receber R$ 8 mil

Sete anos depois, o condomínio e a prefeitura de Campo Grande terão de indenizar a mulher

21 novembro 2018 - 10h39Da redação

Uma pedestre que caiu em um buraco na calçada em frente a um condomínio e sofreu uma fratura, vai ser indenizada pela prefeitura e pelo condomínio. Ela deve receber R$ 8 mil por danos morais e R$ 490,00 por danos materiais. O fato ocorreu no dia 8 de março de 2011 e a sentença saiu esse mês, proferida na 4ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos da Capital.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça, a mulher caminhava na calçada, onde a iluminação era precária e em frente ao condomínio caiu em um buraco sofrendo fraturas no tornozelo e pé esquerdos. No hospital, a vítima passou por cirurgias e teve de permanecer em repouso pelo período de nove meses, recebendo auxílio doença pelo INSS.

A pedestre alegou que teve gastos com a colocação de pinos de platina, no valor de R$ 490,00. E que houve omissão dos réus na manutenção, conservação e fiscalização das condições do passeio público. Pediu a condenação por danos morais e lucros cessantes pelo período em que ficou sem trabalhar, além de indenização por danos materiais, estéticos e morais. 

Contestação

O condomínio alegou que a causa do acidente teria sido a má iluminação pública do local, responsabilidade do município. 

Já o município alegou que a vítima teria recebido o auxílio-doença sendo esse superior à remuneração do cargo que ocupa. E pediu pela improcedência dos pedidos.

Decisão

Para o juiz Marcelo Andrade Campos Silva, a omissão é específica quando o estado ou, no caso, o município, tem a obrigação de evitar o dano e fiscalizar o correto funcionamento dos serviços públicos, garantindo a manutenção.

A autora comprovou que o benefício do INSS era inferior ao seu salário e também deve ser indenizada no prejuízo material alegado com a aquisição de pinos. Porém, o magistrado julgou  improcedente o pedido de danos estéticos.

O juiz entendeu que houve omissão do município e julgou procedente o pedido de danos morais.

Unica - primavera

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
AJUDA: Casa que abriga mais de 70 animais é destelhada com temporal no Seminário
Geral
JD1TV: Funcionário do Carrefour de Campo Grande é humilhado por gerente
Geral
JD1TV: Motociclista cai após ficar em pé em moto em movimento
Geral
Cartórios de MS começam a receber denúncias de violência contra a mulher
Geral
Menina que sonha em ser policial tem surpresa de militares em aniversário na capital
Geral
Bolsonaro propaga Fake News sobre a vacina e tem live removida do Facebook
Geral
Licenciamento de veículos com placa final zero deve ser pago até sexta
Geral
Trabalho remoto foi mais recorrente para quem tinha curso superior
Geral
Morre Odilson Arruda Soares, ex-prefeito de Bonito
Geral
Ninguém acerta a Mega-Sena e próximo concurso deve pagar R$ 33 milhões

Mais Lidas

Vídeos
Vídeo: “Dei umas machucadas nele também”, diz rapaz atacado por jacaré no Lago do Amor
Vídeos
Chuva se intensifica em toda capital
Brasil
Prédio desaba, deixa um morto e três feridos
Geral
Capital teve poucos estragos, mas interior registrou danos