Menu
Busca quarta, 20 de março de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Municípios afetados pela chuva buscam solução para amenizar prejuízos

16 março 2011 - 14h24
Representantes dos sindicatos rurais dos municípios atingidos pelas chuvas no Estado estiveram reunidos nesta tarde com a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) para discutir soluções que diminuam os prejuízos com a safra. A titular da Seprotur, secretária Tereza Cristina, lembrou que as chuvas estão causando prejuízos a outros setores, também. “O estado não está perdendo só com grãos, por exemplo, o estado também está perdendo com a produção de aviários. As estradas estão ruins e não conseguem levar ração para as aves. Existe muito leite também que estragou porque não teve como sair das fazendas por conta das estradas em péssimas condições”. A colheita da safrinha de milho também preocupa o governo. “Se não parar de chover em 10 dias o milho vai ser plantado numa condição bem inferior”, ressaltou. Cerca de dez municípios estiveram representados na reunião, que também contou com a presença de técnicos da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) e do superintendente Estadual do Banco do Brasil, Luiz Alves. De acordo com o presidente da Famasul, Eduardo Ridel, a estimativa de perdas em todos os municípios ainda é imprecisa, devido às condições climáticas instáveis. Mas a Federação estima que dos 5,4 milhões de toneladas de soja que deveriam ser produzidas, ao menos 1 milhão tenha sido perdido. Após a reunião, que foi fechada para a imprensa, Ridel reforçou que o papel da Famasul na questão é “política”, no sentido de intermediar e articular a negociação entre os produtores, as empresas que compram os produtos e a classe política. No entanto, ele fez questão de ressaltar que “a negociação entre produtor e comprador é privada, não temos como exigir ou fixar um preço. Mas o estado tem como fiscalizar essa questão”. A declaração veio após ser questionado sobre a possibilidade das empresas aproveitarem a situação para oferecer um preço menor que o de mercado para a soja. Também durante a reunião foi negociado o prazo concedido para os produtores quitarem dívidas com créditos que já têm no banco. O superintendente estadual do BB lembrou que o banco irá analisar caso por caso para conceder a prorrogação. Mas, ainda de acordo com Luis Alvez, a recomendação da direção nacional do BB é a de que o processo de renegociação com os produtores seja facilitado e agilizado. Fonte: CG News
Sesc Novo

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Representantes de TV aberta discutem novas tecnologias na Fertel
Geral
DeMolay’s serão homenageados quinta-feira, na Assembleia
Geral
PSDB Mulher cobra posição da bancada feminina no Congresso
Geral
Três vítimas do massacre em Suzano continuam hospitalizadas
Geral
Ex-governador do Paraná, Beto Richa, é preso pela terceira vez
Geral
Mais de três toneladas de materiais são recolhidos em ação contra o aedes
Geral
Estado “bate o martelo” e oito horas volta em 1º de julho
Geral
IEL e Sesi fazem parceria para atender empresa
Geral
PDV chega amanhã à Assembleia; Conheça os detalhes
Geral
Grupo vai às ruas em protesto contra assassinato de mulheres

Mais Lidas

Polícia
Orgia em motel vira caso de polícia
Polícia
Imagens fortes - Mais um é executado em menos de 24 horas na fronteira
Polícia
Vídeo - Um morre e outro fica ferido em execução na fronteira
Polícia
Adolescente é estuprada por quatro homens em Aquidauana