Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
(67) 99647-9098
Geral

Municípios afetados pela chuva buscam solução para amenizar prejuízos

16 março 2011 - 14h24
Representantes dos sindicatos rurais dos municípios atingidos pelas chuvas no Estado estiveram reunidos nesta tarde com a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) para discutir soluções que diminuam os prejuízos com a safra. A titular da Seprotur, secretária Tereza Cristina, lembrou que as chuvas estão causando prejuízos a outros setores, também. “O estado não está perdendo só com grãos, por exemplo, o estado também está perdendo com a produção de aviários. As estradas estão ruins e não conseguem levar ração para as aves. Existe muito leite também que estragou porque não teve como sair das fazendas por conta das estradas em péssimas condições”. A colheita da safrinha de milho também preocupa o governo. “Se não parar de chover em 10 dias o milho vai ser plantado numa condição bem inferior”, ressaltou. Cerca de dez municípios estiveram representados na reunião, que também contou com a presença de técnicos da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) e do superintendente Estadual do Banco do Brasil, Luiz Alves. De acordo com o presidente da Famasul, Eduardo Ridel, a estimativa de perdas em todos os municípios ainda é imprecisa, devido às condições climáticas instáveis. Mas a Federação estima que dos 5,4 milhões de toneladas de soja que deveriam ser produzidas, ao menos 1 milhão tenha sido perdido. Após a reunião, que foi fechada para a imprensa, Ridel reforçou que o papel da Famasul na questão é “política”, no sentido de intermediar e articular a negociação entre os produtores, as empresas que compram os produtos e a classe política. No entanto, ele fez questão de ressaltar que “a negociação entre produtor e comprador é privada, não temos como exigir ou fixar um preço. Mas o estado tem como fiscalizar essa questão”. A declaração veio após ser questionado sobre a possibilidade das empresas aproveitarem a situação para oferecer um preço menor que o de mercado para a soja. Também durante a reunião foi negociado o prazo concedido para os produtores quitarem dívidas com créditos que já têm no banco. O superintendente estadual do BB lembrou que o banco irá analisar caso por caso para conceder a prorrogação. Mas, ainda de acordo com Luis Alvez, a recomendação da direção nacional do BB é a de que o processo de renegociação com os produtores seja facilitado e agilizado. Fonte: CG News
CertFica

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Ibope mostra Marquinhos com 46% dos votos
Geral
Sesi, Sebrae e Senac fazem mutirão para reforçar biossegurança no feriado
Geral
Idoso morre após ser atropelado ao tentar atravessar rodovia em MS
Geral
Gusttavo Lima pagará pensão de R$ 56 mil para Andressa e filhos, diz site
Geral
AO VIVO – Motoboys fazem buzinaço em frente ao condomínio onde Edimar sofreu racismo
Geral
Idosa pede socorro após jiboia parar no portão de sua casa na capital
Geral
Carro capota após pneu traseiro furar e passageiro morre na BR-158
Geral
UEMS realizará live sobre a Rota Bioceânica e segurança pública
Geral
Falha de manutenção ocasionou a queda do helicóptero que transportava Boechat, diz FAB
Geral
Deputado propõe mais uma data dedicada aos cristãos

Mais Lidas

Política
Veja como ficam apenas os votos válidos na pesquisa Ibope
Geral
Ibope mostra Marquinhos com 46% dos votos
Cidade
Gatti assume secretaria de governo
Cidade
Jovem deixa carta de suicídio e se despede no Facebook