Menu
Busca segunda, 30 de março de 2020
(67) 99647-9098
TJMS topo
Geral

Municípios afetados pela chuva buscam solução para amenizar prejuízos

16 março 2011 - 14h24
Representantes dos sindicatos rurais dos municípios atingidos pelas chuvas no Estado estiveram reunidos nesta tarde com a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) para discutir soluções que diminuam os prejuízos com a safra. A titular da Seprotur, secretária Tereza Cristina, lembrou que as chuvas estão causando prejuízos a outros setores, também. “O estado não está perdendo só com grãos, por exemplo, o estado também está perdendo com a produção de aviários. As estradas estão ruins e não conseguem levar ração para as aves. Existe muito leite também que estragou porque não teve como sair das fazendas por conta das estradas em péssimas condições”. A colheita da safrinha de milho também preocupa o governo. “Se não parar de chover em 10 dias o milho vai ser plantado numa condição bem inferior”, ressaltou. Cerca de dez municípios estiveram representados na reunião, que também contou com a presença de técnicos da Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) e do superintendente Estadual do Banco do Brasil, Luiz Alves. De acordo com o presidente da Famasul, Eduardo Ridel, a estimativa de perdas em todos os municípios ainda é imprecisa, devido às condições climáticas instáveis. Mas a Federação estima que dos 5,4 milhões de toneladas de soja que deveriam ser produzidas, ao menos 1 milhão tenha sido perdido. Após a reunião, que foi fechada para a imprensa, Ridel reforçou que o papel da Famasul na questão é “política”, no sentido de intermediar e articular a negociação entre os produtores, as empresas que compram os produtos e a classe política. No entanto, ele fez questão de ressaltar que “a negociação entre produtor e comprador é privada, não temos como exigir ou fixar um preço. Mas o estado tem como fiscalizar essa questão”. A declaração veio após ser questionado sobre a possibilidade das empresas aproveitarem a situação para oferecer um preço menor que o de mercado para a soja. Também durante a reunião foi negociado o prazo concedido para os produtores quitarem dívidas com créditos que já têm no banco. O superintendente estadual do BB lembrou que o banco irá analisar caso por caso para conceder a prorrogação. Mas, ainda de acordo com Luis Alvez, a recomendação da direção nacional do BB é a de que o processo de renegociação com os produtores seja facilitado e agilizado. Fonte: CG News
Assembleia - Mais ALEMS

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Vídeo - “Saidinha" de Bolsonaro tem gritos de isolamento e apoio a Mandetta
Geral
Governo obtém do STF aval para adotar medidas contra o coronavírus
Geral
Após pagamento, licenciamento de veículo será entregue em casa, mas com atraso
Geral
Queimadas aumentam 133% em março deste ano
Geral
Confira a lista de ganhadores do Nota MS Premiada
Geral
Semagro articula com empresa de Três Lagoas doação de material para fabricar 48 mil máscaras
Geral
McDonalds doa refeições para profissionais da saúde na capital
Geral
Ganhador da Mega-Sena pode levar R$ 2,5 mi neste sábado
Geral
Atenção: Nota MS Premiada sorteará R$ 300 mil neste sábado
Geral
Heber Xavier assume Santa Casa

Mais Lidas

Política
Senado vota hoje auxílio de R$ 600 para autônomos e informais
Polícia
“Agredido injustamente”, diz bandido espancado por populares após furtos
Saúde
Barreira sanitária começou nesta segunda no aeroporto da capital
Economia
Guedes diz que prefere isolamento, mas que economia não aguenta dois meses parada