Menu
Busca domingo, 19 de maio de 2019
(67) 99647-9098
Geral

“Não dá para enrolar mais quatro anos”, diz ACS sobre reajuste salarial da PM em MS

O presidente da Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de MS cobrou reajuste

27 fevereiro 2019 - 13h50Da redação com assessoria

Em entrevista ao Jornal da Hora, da Rádio Hora, nesta quarta-feira (27), o presidente da Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul (ACS), cabo Mario Sérgio Couto, cobrou do Governo do Estado o fim da defasagem salarial da categoria, que já dura quatro anos.

“O governo diz que está no limite prudencial, mas isso acontece há quatro anos. Estamos com perdas salariais grandes. Eu não sou político, estou como representante de classe, mas sou policial. Não dá para enrolar mais quatro anos. Todos sabem que a inflação está altíssima. Tudo sobe, então, não há condições de nos mantermos com esse salário”, criticou.

Couto lembrou que, após o aquartelamento liderado pela ACS em 2013, a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul chegou a ter o 7º melhor salário inicial do Brasil. Hoje, após quatro anos sem reajuste, caiu para 16º no ranking, segundo levantamento feito pela Associação Nacional das Entidades Representativas dos Militares Estaduais e Corpo de Bombeiros Militares do Brasil (Anermb).

“Hoje, somos o 16º salário do Brasil, e já fomos o 7º. Soldados, cabos e sargentos são o grosso da tropa, e têm os salários mais defasados. Me posicionei ao lado do governador durante a campanha, então ele precisa nos dar uma resposta. Estamos em todos os municípios do nosso estado. Somos a pronta resposta do estado a todo momento”, cobrou.

Na última semana, representantes da ACS se reuniram com o secretário Estadual de Administração, Roberto Hashioka, para apresentar uma série de demandas dos militares estaduais. Na ocasião, um ofício com os itens foi protocolado na pasta.

Couto solicitou intervenção do secretário para, finalmente, pôr fim a defasagem salarial da categoria. “Os militares estaduais, há muito tempo, não recebem sequer a reposição da inflação”, finaliza.

Fac Feijoada 2019

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Reservatório no Distrito Federal chega a 100% de capacidade
Geral
Universidade leva serviços gratuitos à comunidade no próximo dia 25
Geral
CapacitaSUAS avança em MS e estado reforça pioneirismo na Assistência Social
Geral
Mega-Sena pode pagar 7 milhões neste sábado
Geral
Novas medidas deixarão banda larga mais acessível, segundo Anatel
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Geral
Feijoada do FAC terá renda revertida em agasalhos
Geral
Caminhão da Serasa chega a Campo Grande na próxima semana
Geral
UFMS pode paralisar em setembro, diz Marcelo Turine
Geral
Casas Bahia é autuada por publicidade enganosa

Mais Lidas

Polícia
Ex-marido esfaqueia mulher em boate ao ver localização em rede social
Geral
Vídeo - Após mulher trocar senha do wi-fi, vizinhos apedrajam casa
Polícia
Homem toma arma de policial, troca tiros com outros e morre em telhado de casa
Cidade
Inscrições para sorteio de apartamentos na capital encerram terça-feira