Menu
Busca segunda, 24 de junho de 2019
(67) 99647-9098
Geral

Novamente, Extra é autuado por propaganda enganosa

Entre as irregularidades, também foram constatados produtos vencidos

29 janeiro 2019 - 14h16Da redação com informações da assessoria

O Hipermercado Extra localizado na rua Maracaju, região central de Campo Grande, foi autuado por divergência de preços entre as gondolas e o caixa em produtos como condicionador para cabelos, lava roupa líquido fórmula infantil para lactentes, mashmallow e biscoitos. Algumas ofertas divulgadas não correspondiam com a realidade da loja, o que se configura em propaganda enganosa. O fato acontece novamente em uma unidade da rede, em fevereiro de 2018, a loja da rua Joaquim Murtinho foi autuada pelo mesmo fato.

Uma equipe de fiscais da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor - Procon-/

MS, estiveram no estabelecimento e constataram ainda várias irregularidades como o prazo de validade vencido, ausência de  especificações de  data de fabricação, procedência ou composição,  embalagens  violadas e, ainda, divergência de preços entre os expostos nas gôndolas e os efetivamente cobrados nos caixas.

Continue após a publicidade

Entre os produtos vencidos estão, 36 unidades de leite fermentado, 19 de  aroma artificial para bolos, 13 de fermento biológico e 10 de pipoca pronta. Em volumes menores, foram encontrados,  também,  bolos,  castanha de caju, pó para pudim, leite longa vida, sorvete e  embalagens de lombo suíno e bife, entre outros. Em se tratando de produtos sem especificação de  vencimento ou procedência, 89 unidades de panetone de fabricação própria e pernil suíno, também estavam expostos.

Bandeja de tomate cereja se encontrava com aparência deteriorada. Tanto os produtos vencidos ou que apresentavam sinais de deterioração foram descartados na presença  da equipe de fiscais e de representante  do estabelecimento comercial tendo sido expedido auto de infração que poderá ser convertido em multa.

Continue após a publicidade

Para o  superintendente do Procon Estadual Marcelo Salomão,  “a fiscalização não leva em conta o fato do estabelecimento comercial ser de grande ou pequeno porte,  pertencer a redes ou não”. “Sempre que houver  denúncia ou reclamação, procuraremos averiguar e, se  constatadas irregularidades, agiremos para evitar prejuízos ao consumidor”, finalizou.

Em resposta ao ocorrido, a rede informou ao JD1 Notícias que segue as determinações da legislação vigente e que os fatos apontados não condizem com o padrão exigido pela companhia. “A rede esclarece também que todas as medidas estão sendo tomadas para que as ocorrências não se repitam”, escreveu em nota.

Assembleia para todos - junho-19

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Licenciamento de placas com finais 4 e 5 devem ser pagos nesta semana
Geral
EUA buscam coalizão global contra Irã
Geral
Arraiá saudável
Veja dicas de como participar das festanças e não sair com a saúde prejudicada
Geral
Jovem pesquisador quer ouvir professores de MS sobre gênero e sexualidade
Geral
Influenciadores digitais se reúnem para discutir educação financeira
Geral
Condutas globais no varejo da construção civil será tema do Café com Negócios
Geral
Junho Vermelho: sábado é boa oportunidade para doar sangue
Geral
Vídeo - Local onde funcionava a Wood's será igreja após exorcismo
Geral
Plataforma permitirá que cidadãos enviem sugestões para o PPA
Geral
Após naufrágio, seis pessoas continuam desaparecidas no Amazonas

Mais Lidas

Polícia
Vídeo- Ao voltar de festa junina, jovens morrem em acidente de moto
Polícia
Ex-namorado mata mulher a golpes de canivete
Polícia
Homem é assassinado em festa
Brasil
Bolsa Família: frequência escolar deve ser enviada até quinta-feira