Menu
Busca segunda, 17 de fevereiro de 2020
(67) 99647-9098
tj ms topo
Geral

Número de brasileiros presos no exterior sobe 18% em um ano

Maioria das detenções ocorreu na Europa; narcotráfico e posse de drogas foram delitos mais comuns

18 agosto 2019 - 09h05Priscilla Porangaba, com informações da Exame

O número de brasileiros detidos no exterior aumentou 18% no período de um ano. É o que revelam dados do Ministério das Relações Exteriores obtidos pelo R7 por meio da  Lei de Acesso à Informação (LAI ).

Segundo o levantamento, o índice de brasileiros privados de liberdade em outros países era de 3.025 ao final de 2017. Em dezembro de 2018, a cifra havia saltado para 3.579.

De acordo com a pasta, 1.808 desses brasileiros eram presidiários já em cumprimento de pena. Outros 1.045 aguardavam julgamento.

Os 726 restantes respondiam por problemas de imigração ou se encontravam em processo de deportação.

A maior parte de todas as detenções de 2018, 1.469, ou 41,04%  se concentrou na Europa. América do Sul e a América do Norte registraram 1.004 e 589 detidos, respectivamente.

A minoria ficou na América Central e no Caribe, onde foram registradas nove detenções de brasileiros até o fim do último ano.

Redes de tráfico e mecanismos de segurança

A diretora do Departamento Consular e Brasileiros no Exterior do Itamaraty, embaixadora Luiza Lopes da Silva, atribui o crescimento no número de brasileiros detidos no exterior a uma combinação de fatores.

“Uma tendência que tem se repetido ano após ano é que a maioria das prisões de brasileiros no exterior acontece por narcotráfico e posse de drogas”, explica.

O Ministério indica que 42,09% (ou 761) dos delitos cometidos pelos 1.808 brasileiros que já cumprem pena em outros países são relacionados aos entorpecentes. “Nesse contexto, sabemos que as redes de tráfico se fortaleceram na América do Sul, mas os mecanismos de segurança e a cooperação da polícia nas fronteiras também cresceram na região o que se traduz em mais prisões”, completa a embaixadora.

De olho nas drogas, specialmente a cocaína, que costumam chegar à Europa por meio de “mulas” em voos comerciais, as autoridades do Velho Continente também acirraram a fiscalização nos aeroportos.

Em 2019, um dos casos que ganhou mais destaque na imprensa internacional foi o do sargento Manoel Silva Rodrigues, preso com 39 quilos de cocaína pela Guarda Civil espanhola ao chegar no aeroporto de Sevilha em um voo da FAB (Força Aérea Brasileira) com a comitiva do presidente Jair Bolsonaro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro
Geral
“Queremos aumentar o consumo de álcool no MS”, afirma Reinaldo
Geral
Jovem sai de casa e não dá notícias desde sábado
Geral
Tombamento do Complexo dos Poderes será discutido em audiência
Geral
Erramos
Geral
Aeroporto atende sem cancelamentos e atrasos nesta manhã
Geral
Sem acertos, Mega-sena acumula para R$ 170 mi
Geral
Heineken faz recall de garrafas que podem soltar lascas de vidro
Geral
Procon-MS realiza pesquisa para comparar preços de combustíveis
Geral
Vídeo - Colégio Militar de Campo Grande faz alerta sobre desafio da rasteira

Mais Lidas

Brasil
Intenção de consumo das famílias sobe em fevereiro, diz CNC
Saúde
Mandetta apresenta novo método de combate a dengue em Mato Grosso do Sul
Geral
Prefeitura convoca aprovados em processo seletivo para merendeiro
Polícia
Homem é encontrado pendurado por cinto no banheiro de sua residência